Pesquisar

24 de dez de 2008

Carros-Conceito de três rodas: por que as montadoras voltaram a pensar neles?

Na atualidade, para que serviriam carros de três rodas? A primeira imagem que vem na mente das pessoas é a saudosa Romi Isetta, que foi produzida no Brasil durante década de 50. Porém, reza a tradição que eram veículos de estabilidade precária.
Atualmente o cenário mudou. Frente às novas exigências impostas pela emergência das crises energética e ambiental, as fábricas foram em busca de velhos conceitos na tentativa de repaginar idéias consideradas há muito tempo ultrapassadas. Uma delas é a ressurreição do carro compacto de três rodas. Por que três rodas? Alguns imperativos atuais voltam a justificar esta configuração, tais como:

- menor consumo de pneus;

- menor gasto de energia devido à menor abrasão/atrito com o solo;

- possibilidades incríveis de redução do chassis e consequentemente o tamanho.

O grande inconveniente da instabilidade apresentado pelos modelos antigos foi contornado usando parafernálias eletrônicas compensatórias, além do mais, a maioria dos carros-conceito aqui apresentados foram projetados para rodar no trânsito das grandes cidades, cuja velocidade média em horário de rush não chega aos 20 Km/h e cuja velocidade máxima permitida pelas leis trânsito em áreas urbanas é de 60 Km/h.

Peugeot+ elétrico.
Peujot+
Este foi o resultado de uma encomenda feita pela Peugeot ao projetista David Vargas. É um protótipo propulsionado por um pequeno motor elétrico. A sua concepção é sob medida para atender ao congestionamento das grandes cidades, à falta de lugares de vagas no estacionamento e às constantes exigências por tecnologias limpas.

Caravela - propulsionado a Hidrogênio.
caravela
O projeto de André Fangueiro é um interessante conceito ao nível do design e da utilidade. Os carros-conceito tentam responder às demandas do futuro e o Caravela é mais um projeto que surge da preocupação com as vias urbanas congestionadas e a tentativa de dar uma resposta a um possível futuro sombrio de cidades cada vez mais atulhadas.
Com emissão zero devido ao motor a hidrogênio, o carrinho desenvolve 70 Km/h – nos congestionamentos de São Paulo, chega a ser uma velocidade excessiva.

MoVille – carro em forma de lágrima.
MoVille
O MoVille é um carro de um passageiro dotado de inteligência artificial e emissão zero. Quando você vê este veículo, fica em dúvida sobre a sua real natureza, se carro ou robô. Quando você entra no carro, pensa que entrou num mundo de ficção científica, quando se depara com a densidade da eletrônica embarcada.

Ele é dotado de três rodas magnéticas que giram em ângulo de 360º sob a ação de eletromagnetos.
Para lidar com o problema do espaço nas áreas urbanas, o Moville é alto verticalmente horizontalmente estreito. Entre as suas funções avançadas estão a capacidade de localizar outros veículos por GPS, o que torna possível prevenir colisões. Pelo seu espaço reduzido e pela manobrabilidade absoluta auferidas pelas suas rodas multidirecionais, até bêbados podem estacioná-lo sem correr o risco de esbarrar em outros carros.
Mesmo assim, se beber não dirija.

T-Rex de Johnathan Cote – a garra do carro esporte em três rodas.
T-Rex
Alguns já estão familiarizados com este carro-conceito, já que o primeiro protótipo foi lançado 3m 1994. O T-Rex é pioneiro na idéia de se fazer carros sofisticados com três rodas, inspirador de outros projetos que seguiram a mesma linha, tais como o Can-Am Spyder.

Respeitando o DNA dos antecessores, o recente lançamento do T-Rex apresenta linhas mais ousadas e novas funções. No entanto, a beleza e o refinamento do seu design não obscurecem a ferocidade da sua natureza de carro esporte.

Carver One – o carro que se inclina como as motocicletas.
caver one
É o desenho de um carro com jeitão de motocicleta, que permite ao motorista incliná-lo nas curvas, o que garante ao conjunto velocidade e estabilidade. Decididamente o Carver One é um carro feito sob medida para quem não quer abandonar o conforto dos automóveis, sem perder a adrenalina e a agilidade das motos.

3GEO – carro em forma de inseto.
3GEO
Caso o 3GEO ficasse do tamanho de um inseto, ele poderia facilmente ser confundido com um besouro e capturado pela língua longa e pegajosa de um sapo. Mas, não se trata de um inseto e sim de um conceito brotado da mente fértil de Zdendo Vukoja, que o desenvolveu sob encomenda para a Peugeot. Este carro pequeno e ecológico é movido à energia elétrica, célula de combustível e um motor convencional à combustão alimentado a gasolina e gás natural.
Sua estrutura é moldada em fibra de carbono. Imaginemos o preço!

Fontes:
Trend Hunter1.
Trend Hunter2.
Tuvie1.
Tuvie2.
Advanced AutoZine.

4 comentários:

  1. Hum.. hum.., a Romi Isetta, citada no início do post, sempre teve 4 rodas.

    ResponderExcluir
  2. Hum... tem razão, troquei a bichinha da foto por uma Romi Three Wheel. Fera! Valeu Cara!

    ResponderExcluir
  3. Vc esqueceu o carro Aptera .Tanto os modelos Typ-1e e Typ-1h .

    ResponderExcluir
  4. http://meuveiov8.blogspot.com.br/2012/05/raridades.html Tem mais aqui de 3 rodas

    ResponderExcluir