Pesquisar

28 de dez de 2008

Por que os Estereótipos de beleza transformam as mulheres comuns em baleias assassinas?

Estereótipo é a radicalização de um modelo, que quando levado às últimas consequências pode acarretar sérios distúrbios psicológicos. A sociedade de consumo foi construída com base em estereótipos, pois foi a maneira mais eficaz de estabelecer conflitos psicológicos que desembocam na busca insaciável de enquadramento das pessoas aos padrões sociais. As maiores vítimas dos estereótipos são as mulheres, pois sofrem na pele pressões de toda a natureza que as impulsionam a modificar suas formas corporais em função dos padrões vendidos atualmente aceitos que, no entanto, são extremamente variáveis ao longo do tempo.
Nos perfis das usuárias de redes de relacionamento é possível constatar quase que exclusivamente dois grandes grupos de estereótipos:

Morena de olhos verdes.
Tenho 28 anos, morena de olhos verdes, alta, cabelos longos pretos e lisos, pele macia e cheirosa, coxas torneadas, bumbum arrebitado, peitinhos firmes, boca muito bonita.

Loira de olhos azuis.
Tenho 24 anos, sou loira, alta, olhos azuis, cabelos compridos e seios firmes e bumbum delineado.
Morena Loira
Onde estão as baixinhas, feias, cabelo ralo, velhas, gordas e de olhos pretos? Por estas características não atenderem aos estereótipos, elas são simplesmente banidas dos perfis, pois as mulheres que não se enquadram neles, comparadas às beldades da mídia recém saídas de “banhos” de photoshop, são baleias assassinas.

Alguns Esteriótipos de beleza.

Lábios carnudos.
Lábios carnudos
A mídia vende o padrão de lábios tipo Angelina Jolie. Quem não os têm, que injete silicone.

Bumbum durinho e arrebitado.
Dizem que preferência sexual do brasileiro é o traseiro saliente. Porém nem todas as etnias que compõem o nosso espectro populacional são dotadas de recursos genéticos que atendem plenamente ao estereótipo de bunda de anúncio de cerveja. Então as mulheres recorrem amiúde ao recurso cirúrgico da implantação de próteses de silicone.

Seios redondos, grandes e empinados.
O problema básico das mulheres comuns quase sempre tem algo a ver com seios. Os pequenos são rejeitados socialmente, tendo que ser avolumados via próteses de silicone e os naturalmente grandes tendem a ser caídos, outro crime cometido contra o estereótipo que exige seios obrigatoriamente dotados de dons de levitação.

Dentes perfeitos e alvíssimos.
Dentes antes depois
Dificilmente as atrizes que atuam em telenovelas escapam da técnica da resina imediata, para que possam se enquadrar no estereótipo dos dentes perfeitos, eliminando desta maneira as peculiaridades individuais.

Corpo magro e anoréxico.
Corpo magro e anoréxico.
A indústria da dieta movimenta bilhões de anos por ano, ocasionando as duas faces da mesma moeda: ou as mulheres se entregam definitivamente aos prazeres da mesa e caem na obesidade, ou se dedicam tão compulsivamente ao moedor de carne das dietas, que se convertem em anoréxicas. A mídia mostra todo o tempo nas telas a anorexia como uma maneira imprescindível para o caminho do estrelato. Frente às figuras de campos de concentração de Auschwitz que desfilam nas melhores passarelas do mundo fashion, é difícil convencer as adolescentes que elas alguma vez triunfarão com seus corpos “cheinhos”.

Barriga de tanquinho.
barriga de tanquinho
Adeus às famosas barriguinhas de modelos sexuais do século passado, como a da Marilyn Monroe. Hoje, as barrigas foram abolidas definitivamente do gosto estético e substituídas por superfícies musculosas cheias de calosidades. Este estereótipo deu um upgrade na venda de serviços prestados pelas academias e a na indústria da lipoaspiração.

Corpo eternamente bronzeado.
O tipo de câncer mais incidente no Brasil é o de pele, diretamente causado pela estética do corpo bronzeado, que provém do estereótipo da abominação ao corpo descolorido.

Cabelos fartos.
Cabelos fartos
Ou você já nasceu com a genética de cabelos profusos caindo como cascatas, ou terá que implantar cabelos artificiais. A mídia vai te esfregar na cara tantas modelos cabeludas vendendo shampoos e cremes condicionadores, que você vai se sentir careca se não fizer alguma coisa.

Panturrilhas salientes.
Panturrilhas salientes
O sistema não aceita perna de galinha, fina em baixo e grossa em cima. O estereótipo exige panturrilhas bem torneadas e salientes. Tal enquadramento termina via de regra na mesa cirúrgica, através da implantação de próteses de silicone.

Juventude eterna.
Não é dado o direto das mulheres envelhecerem, muito menos as famosas. O estereótipo trabalha com o paradigma da beleza ideal localizado na faixa etária entre os 15 e 30 anos. Fora disto, só a recorrida frenética aos recursos anti-aging, que envolvem gastos consideráveis em soluções cosméticas e cirúrgicas, é capaz de refrear as pressões sociais pela eterna juventude.

Mulher perfeita por photoshop.
O que aconteceria se fosse possível juntar o melhor das belezas de mulheres estonteantes como Angelina Jolie, Carlizina Jolectron e Carmem Electra? A materialização de um dos esteriótipos da sociedade de consumo: a mulher de feições perfeitas, o sonho de consumo que toda a mulher ocidental gostaria de atingir. Só há um detalhe adicional, a mulher ideal tem uma grande semelhança com uma mulher real no auge dos seus velhos tempos, a ex-modelo e ex-globeleza Isadora Ribeiro.


A mulher real que mais buscou a beleza perfeita.
A busca da beleza perfeita
O símbolo mundial da luta da mulher para se enquadrar nos estereótipos é a milionária suíça Jocelyn Widenstein. Ela se tornou celebridade global com sob a alcunha de “Noiva de Wildenstein”, ou seja a um Frankenstein de saias. Especula-se que a mulher tenha gasto mais de 8 milhões de reais em cirurgias plásticas nos últimos anos.

A mulher perfeita em carne e osso é brasileira!
mulher real perfeita
Uma das raras mulheres reais de carne e osso no mundo que sintetizam a maioria dos estereótipos acima relacionados é a modelo brasileira Gisele Bündchen. Ela foi dotada pela natureza do fenótipo magro, é alta, esbelta, tem abundantes cabelos loiros, longas pernas, etc. Os seus contratos milionários justificam a onda mundial de adolescentes rumo à anorexia: o sonho de ser a Gisele da vez fala mais alto do que as preocupações com a saúde.

O prêmio final pela luta para a realização dos estereótipos.
Por mais que as mulheres procurem realizar os estereótipos estéticos impostos pela sociedade de consumo, nunca chegarão a uma Gisele Bündchen ou a uma Angelina Jolie. Por mais lutas contra a balança, ou queimando calorias nas academias, ou deixando nacos de gordura nas clínicas de cirurgia plástica, ou injetando próteses de silicone no corpo, as vítimas dos estereótipos continuarão eternamente a batalha perdida contra o envelhecimento, da qual apenas perderão saúde e dinheiro.
Autor: Isaias Malta

Links adicionais:
Bridget jones: Estereótipo de Beleza Indefinido.
Anos 60: Novos estereótipos de beleza e mudanças radicais.
A auto-estima das brasileiras está abaixo da média.

16 comentários:

  1. Acho que todo mundo quer se sentir bem consigo mesmo, admirado e desejado, mas para isso não é necessário ser um ícone de beleza padronizada e imposta pela mídia atual.
    O mais marcante é que os homens não exigem de si próprios nem um décimo em comparação com as mulheres (generalizando, para mim não existe essa coisa da mente "do homem" e "da mulher"). E as mulheres reparam e exigem umas das outras aparência perfeita muito mais que dos parceiros ou homens em geral, o que acho meio bizarro.

    ResponderExcluir
  2. Eu sinceramente acho muita hipocrisia da sociedade dizer que as mulheres são escravas de estereótipos.
    Acho sim que são vítimas de preconceitos contra o normal.
    Apenas pouquíssimas sortudas são agraciadas com o que se estipula como "beleza".
    O resto é apenas normal e consequentemente sem graça.
    Não queremos ser sem graça, queremos ter algum tipo de destaque, queremos ser notados.
    Apenas o que é raro é precioso.
    Reles mortais são como areia perto de diamantes...sem valor algum.
    É triste mas é assim que as coisas funcionam.

    ResponderExcluir
  3. um viva aos humanos , somos feios e precisa-mos fujir da realidade , mesmo que num perfil de orkut ou seja lá o que for, temos que mentir ,a realidade emfim ,lutamos desesperadamente para sermos aceitos em uma sociedade que nós mesmos criamos, um viva.

    ResponderExcluir
  4. Isso aí anônimos... Querem tanto ficar bonitos e serem vistos que nem se identificam em um blog pra falar o que falam... Como já diz um cabra aí chamado Josh Homme, satirizando essa vida rasa baseada em beleza que "O que é real pra nós é fortuna e fama, todo o resto é trabalho, somos como diamantes na merda" (trecho da música 'I'm Designer').

    Ou como diamantes na areia, como o anônimo quer se ver.

    ResponderExcluir
  5. Será a preocupação com o corpo indiretamente proporcional ao cultivo da mente? É o quese depreende dos dramas desenrolados no programa Dr. Hollywood levado ao ar pela Rede TV.
    Por outro lado, é inquietante supor o sofrimento atroz da pessoas caminhando inexoravelmente para a velhice, mas lutando sem tréguas contra o processo, até serem derrotadas ao final. Quando tudo o que importa é o corpo, então a vida pode ser descrita como uma lenta e crescente agonia rumo à decrepitude.
    Infelizmente o nível de discussão subjacente aos estereótipos não é discutido pela imprensa, talvez devido ao fato dela ser sustentada financiada em parte pelas contas da riquíssima indústria anti-aging.
    É doentio empregar recursos para ficar mais bonita/bonito? É doentio recorrer a correções estéticas necessárias? Não. Passa a ser doença quando isto se torna O objetivo de vida. Tal é o substrato filosófico que tentei dar ao texto e que os comentários captaram muito bem.

    ResponderExcluir
  6. Ruriky Shekinah30/12/2008 23:33

    Tds nessa vida tem algo a dizer sobre a vida",alguns mudam o mundo...começando pela sua sala de aula na faculdade,no seu trabalho,na sua casa,mudam o mundo com suas idéias,outros mudam o próprio corpo,pois desconhecem os valores da vida.Enfim mudam o corpo por ñ saber oq mudar.

    Pensei q era facil d entender,mas hj penso bm noq vou fazer,para ñ deixar o mundo fazer ,minha kbç.

    PAZ,consciência.Nx1000.

    ResponderExcluir
  7. Isaías, se eu fosse vc, colocaria umas fotos de mulher enrugadas e barrigudas pra chocar essa gente perfeitinha que quer imitar a fantasia mostrada na TV.
    A sociedade está doente, não quer ver a realidade. Todo mundo envelhece, cria rugas. É natural que exista uma certa gordura na região abdominal. O que NÃO É natural são essas barrigas duras, musculosas.

    Da mesma forma, é natural que a mulher, especialmente as de seios fartos, tenham seios caídos. É a ação da gravidade e é o que provoca a atração no sexo oposto. Ou será que algum homem gosta mesmo de se imaginar todo dia fazendo sexo com uma mulher feita de silicone, lipoaspiração, implante dentário, cílios, unhas e cabelos postiços, bronzeamento artificial daqueles que deixa o corpo bem moreno e que pode levar ao câncer de pele? Seria melhor comprar uma boneca inflável.


    Ser contra a natureza é ser contra si mesmo.
    O médico que inventou essa baboseira de colocar silicone nos peitos estava louco!

    ResponderExcluir
  8. É uma boa idéia colocar mulheres reais enrugadas e barrigudas, mas aí não estaríamos mais falando de esteriótipos, que são formas planas, eletrônicas e perfeitas.
    Mas o tema está aberto e longe da conclusão. Quem sabe num próximo artigo façamos as pontes entre o real e a fantasia?

    ResponderExcluir
  9. Oi!

    Há um site legal que tráz resultados interessantes sobre beleza tais como dicas e notícias: http://www.ziipi.com/result?pesquisa=beleza

    ResponderExcluir
  10. pô manow....fala sério
    isso tudu é ridiculo.....como q pode!!!

    ResponderExcluir
  11. Aff ...
    Eu não vejo NADA na Gisele Bündchen .
    Ela é sem graça mew !

    ResponderExcluir
  12. A Gisele vale mais pela sua capacidade fotogênica descomunal, do que pelo físico. Mas, na atividade dela é isto que importa, e nisto ela é genial, concordemos.

    ResponderExcluir
  13. Marcela Checon06/05/2010 20:03

    Nooossa, eu achei esse seu artigo maravilhoso!
    Concordo plenamente com tudo o q vc disse.
    As pessoas são tão insatisfeitas com o q têm!
    Não aceitam a lei natural das coisas, que um dia todos vão envelhecer,q não tem como fugir disso!
    As pessoas deixaram de dar importância ao q é realmente importante: a família, os amigos, a saúde, obter conhecimento...tudo ficou tão superficial..
    Muitas pessoas não precisam de cirurgias pláticas e sim de transplantes de coração, pra ver se mudam esse modo superficial e sem amor de viver e aprendem a dar valor as coisas simples da vida!
    Será q as mulheres não percebem q nunca vão conseguir alcançar essa "perfeição"??
    Que graça teria se todas fossem iguais?
    A beleza da vida está nas diferenças!!!!

    ResponderExcluir
  14. n importa ser baixa o que importa é ser feliz consigo mesma e deixar os invejosos de lado!

    ResponderExcluir