Pesquisar

5 de ago de 2010

1/2 dúzia de Verdades & Mitos sobre nudismo.

Quem ainda nutre mitos sobre os nudistas, ou seja, aos praticantes do naturismo, chegou a hora de matar a curiosidade, sanar dúvidas e suscitar questões, pois o nudismo na sua qualidade de tabu intriga a todos, apesar da naturalidade do fato de nascermos e morrermos nus neste mundão de Deus.



1) Toda a nudez é sagrada.
Mito: o mundo tanto é uma fábula, que há uma legião de evangélicos praticantes de nudismo, amparados nas passagens das Sagradas Escrituras que retratam Adão e Eva nus no paraíso. No entanto, os religiosos guardiões da Palavra consideram o nudismo Gospel uma afronta, porque não condiz com a era pós-pecado original, que cobriu o mundo sob o manto das trevas de concupiscência e vergonha.

Ora, segundo a ortodoxia evangélica, a simples visão do corpo do próximo fornece uma tremenda tentação que resulta no pecado da luxúria, previsto no 10º mandamento das Tábuas da Lei de Moisés: “não cobiçarás a mulher do teu próximo”. Contudo, Cristo sutilizou o mandamento de Moisés, ao transformar em adultério o desejo pela mulher do próximo havido até em pensamento: “Ouvistes que foi dito aos antigos: não cometerás adultério. Eu, porém, vos digo, que qualquer que atentar (olhar) numa mulher para a cobiçar já cometeu adultério”. Mateus 5, 27-28.

Na contramão dos ensinamentos judaico-cristãos, que exortam a precaução contra a luxúria, nos EUA existem igrejas de cristãos peladões chamadas respectivamente de Christian Naturist, Naturist Christians, Naturist Church, etc., e até no Brasil um certa parcela do rebanho de crentes leva uma vida paralela e secreta dedicada ao usufruto do contato íntimo com a natureza.
» Movimento nudista Evangélico no Brasil: suas surpresas e contradições.

2) Toda a nudez é bela.
Mito: Quando visitei um condomínio fechado destinado exclusivamente a nudistas, descobri que o quanto é verdadeira a expressão que diz: a adolescência é a idade da vergonha. Assim, mesmo sendo filhos de pais naturistas, eles continuavam vestindo as suas tradicionais roupagens civilizatórias. Também não vi mulheres jovens e esculturais por lá lá, donde concluí que tal prática é típica de crianças e idosos.
Portanto, antes de ir ao campo nudista, não nutra esperanças de contemplar as imagens glamourosas vendidas pela mídia.

Esclarecimento: conforme você lerá no mito número 5, os campos nudistas são caracterizados por regras rígidas e uma delas determina a obrigatoriedade da nudez apenas em locais estritos, tipo, o açude destinado aos banhos coletivos. Nas demais dependências, cada um usa, ou não usa a roupa que quiser, ou seja, ninguém é obrigado a tirar a roupa na marra.

3) Toda a nudez pública é confundida socialmente com distúrbios mentais.
Verdade: fora dos sítios específicos destinados à prática do nudismo, o comportamento das pessoas que se despem em público é considerado atentado violento ao pudor e associado a distúrbios mentais e estados delirantes.
À propósito de nudez social, há um inglês andarilho que passa a vida inteira nu, quer seja andando na rua, ou frequentando lugares públicos. Neste caso, a realidade imita a ficção, ou vice-versa, pela similitude com o personagem Geraldão do cartunista Glauco Villas Boas. Será um louco, ou profeta?
» Justiça condena andarilho nu inglês por andar peladão pela Escócia.

4) Toda a nudez é exibicionismo.

Mito: nem toda, depende das circunstâncias e o do local, porém, as reais motivações para esta prática ainda não estão suficientemente esclarecidos pela Psicologia. Quais seriam os motivos do anseio de tirar a roupa, como um ato quintessencialmente libertário, ou usada como forma de protesto?

Enquanto isto, o mundo oscila entre a extrema repressão à exposição do corpo através da Burca e a alta permissividade reinante em alguns parques públicos de países europeus em que a coação do Estado faz olho branco, inclusive às relações sexuais levadas a cabo ao ar livre.
» Os 10 protestos nudistas mais bizarros do mundo.
» Justiça holandesa libera sexo no parque Voldelpark de Amsterdã, mas proíbe cães sem coleira.

5) Todos os “antros nudistas” são palco de toda a sorte de lascívia e permissividade.
Detalhe da escultura de David, de Michelangelo.
Mito: as regras de conduta reinantes no interior dos espaços naturistas, são paradoxalmente mais “puritanas” do que aquelas vigentes no mundo exterior. Para você ter uma ideia, é proibida a exibição pública de membros masculinos “ponto de bala”. Portanto, as carícias públicas entre os casais devem ser parcimoniosamente dosadas para não dar “bandeira” e chamar a atenção dos vigias sempre atentos a qualquer empinadela dos seus membros mais afoitos.

Pelo menos isto aconteceu no condomínio nudista que visitei, onde a observância dos preceitos morais é tamanha, que as faxineiras contratadas para fazer a limpeza das casas são, em sua maioria, crentes evangélicas habitantes nas redondezas, o que nos remete por vias transversas ao Mito número um desta série.

6) Toda a nudez será castigada.
Cupidon, por Williliam Adolphe Bouguereau [Nude-Male-Art].
Mito: não necessariamente, tudo depende da pureza dos corações, pois também está escrito na Bíblia que "Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus". Mateus, 18,3. Portanto, sobre cada um pesará a espada da sua sentença e não será através de acusações e julgamentos que alguém herdará alguma coisa no céu... lá onde os anjos do Senhor tocam trombetas completamente nus per omnia saecula saeculorum, Amém.

13 comentários:

  1. O tema transporta-me para Eça de Queiroz. A Relíquia.


    " Sob a nudez forte da verdade, o manto diáfano da fantasia "

    ResponderExcluir
  2. Mario,
    toda a nudez se torna verdadeiramente forte quando rebuscada sob melismas de mistério.

    ResponderExcluir
  3. "fora dos sítios específicos destinados à prática do nudismo, o comportamento das pessoas que se despem em público é considerado atentado violento ao pudor e associado a distúrbios mentais e estados delirantes."

    Na verdade, o 'atentado violento ao pudor' é um crime que existiu antes da nova Lei dos Crimes Contra a Dignidade Sexual, e era a prática de qualquer ato sexual diferente da penetração mediante grave ameaça ou violência com a vítima.

    Hoje em dia, o crime deixou de existir, sendo integrado ao crime de estupro (que antigamente, só abrangia a penetração)

    ResponderExcluir
  4. Só para enriquecer o comentário do Anônimo acima, a mídia em geral (imprensa, telenovelas, etc) massificou a idéia de que ficar nu em público é atentado violento ao pudor, quando na verdade nuca foi, Cuida-se do delito de ato obsceno, tbém previsto no Código Penal, bem mais brando (com relação a pena) do que o crime de atentado violento ao pudor, que por exemplo, se consumava com o seguintes atos: coito anal, ou sexo oral.

    ResponderExcluir
  5. O que fica no imaginário popular é a imagem das pessoas sendo presas por nudez publica, independentemente da capitulação no código penal.

    ResponderExcluir
  6. Nudez é natural, não vejo problema.

    ResponderExcluir
  7. nudez e completamente normal, o pecado pode vim da cabeça de quem pensa

    ResponderExcluir
  8. Parabéns pelo blog , não sou muito fã do assunto , mas obviamente fico nu para tomar banho e outras coisas mais , mas o tema nesse blog foi muito bem exibido. Prosperidade para vocês.

    ResponderExcluir
  9. Seguindo o raciocínio do Stamp Malhas: O Stamp não pensa. Logo, ele não peca.

    ResponderExcluir
  10. QUANDO SE FALA NA BIBLIA: "Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus". Mateus, 18,3, ESTÁ SE REFERINDO QUE QUEM NÃO TIVER A PUREZA E INOCÊNCIA DE UMA CRIANÇA NÃO ENTRARÁ NO REINO DOS CÉUS,MAS NÃO EM RELAÇÃO A NUDEZ...A NUDEZ ANTES DE ADÃO TER PECADO REALMENTE ERA PURA,MAS E DEPOIS? QUANDO DEUS VEIO FALAR COM ELES NO PARAISO OS DOIS SE ESCONDERAM ATRAS DOS ARBUSTOS COM VERGONHA DE DEUS,PQ NÃO ERAM MAIS PUROS,COMO DIZ: ESCONDERAM AS PARTES,POIS TINHAM ABERTO OS OLHOS PARA O PECADO...A PARTIR DALI A NUDEZ PASSOU A SER PECADO,POIS FOI VISTA COM OUTOS OLHOS...

    LEIA A BIBLIA E PRESTE A ATENÇÃO,SAIBA INTERPRETÁ-LA

    ResponderExcluir
  11. Adorei o comentário do " Anónimo ".

    < Leia a Bíblia e preste atenção >

    Fala de nudez como pecado, ou seja uma transgressão de preceito religioso. Respeito o seu conceito.
    Porém, fico com uma dúvida que é legitima. Será pecado um bebé desnudado? A Bíblia não faz alusão a isso. E agora? Qual é a interpretação?

    ResponderExcluir
  12. Nudez é pecado? A maldade tá nos olhos de quem vê. Alguns cristão veem maldade em TUDO. Pra mim isso é problema psicológico.

    ResponderExcluir
  13. Ironia do destino, se os crentes veem pecado em tudo, por que alguns deles trabalham num condomínio nudista? Claro está que a nudez não é pecado, mas a forma de quem a vê.
    O que mais me irrita nos crentes é a tendência deles julgarem os outros, esquecendo-se da parábola de Jesus que diz: "Não julgueis, e não sereis julgados. Pois, vós sereis julgados com o mesmo julgamento com que julgardes; e sereis medidos, com a mesma medida com que medirdes. Por que observas o cisco no olho do teu irmão, e não prestas atenção à trave que está no teu próprio olho?"
    São falsos cristãos que saem berrando por aí o pecados dos outros, enquanto abrigam na sua casa a concupiscência e toda a sorte de imundícies.

    ResponderExcluir