Pesquisar

13 de ago de 2010

Diário de bordo de Blogueiro.

Criar um Blog é um parto a fórceps e mantê-lo, é matar um leão todos os dias. No entanto, sempre que a mídia decanta em prosa e verso a vida lúdica dos blogueiros, seja pela Domingas de Malhação, ou na pele de Camila no filme Nome próprio, ou o personagem blogueiro Indra na novela Caminho das Índias, surge uma nova safra de neófitos querendo logo de cara criar “um Blog de sucesso”.


Ou seja, ninguém quer malhar, trabalhar pesado, gramear muito nos Metablogs(*) da vida, estudar os relativismos das Redes Sociais, elaborar estratégias de inserção, etc. Assim, a comprovar definitivamente que a nossa classe é composta de um bando de desocupados hedonistas, elenco aqui uma fração da rotina obrigatória do blogueiro que se preza:

1- Olhar (babar)no Analytics.
Como ninguém é de ferro, na primeira hora da manhã nada melhor do que dar uma checada nas estatísticas do Blog e ver como as coisinhas andam para cima ou para baixo. De repente, pode ter dado uma explosão de acessos durante a noite que não fiquei sabendo, é o sonho que embala todo o blogueiro. E a olhadela tem que ser parcimoniosa para não virar o vício referido no item 10.

2- Ler emails, moderar e responder comentários.
Infelizmente, por pressão das circunstâncias trollísticas, tive que apelar para a moderação. Porém, não me limito a simplesmente publicar os comentários, pois sempre que possível procuro respondê-los. Vejo que a maioria dos Blogs, principalmente os posudos, não se dá ao luxo de dar um feedback aos seus leitores. Chega-se a se ler centenas de comentários em alguns Blogs e praticamente nenhuma resposta do dono do Blog, nem para as questões feitas diretamente a ele
.
Aí eu me pergunto: para quê servem Blogs sem interação? Tirando isto, eles se tornariam uma espécie de mídia tradicional piorada, porque sem dinheiro e sem recursos. Sob este ponto de vista, considero o meio Blog como um autônomo, porém anexo e umbilicalmente ligado às Redes Sociais, inclusive pautadoras delas.

3- Dar uma pinçada nos Agregadores.
Os Sites Agregadores de Conteúdo nasceram para suprir imensa a falta de visibilidade dos Blogs. Portanto, olho-os com tanto carinho que até fiz uma galeria exclusiva no Blogpaedia divulgando os seus Banners sob o título “Agregadores”. No entanto, como é impossível me desdobrar para mandar meus conteúdos a todos eles, sou obrigado a cingir a alguns que atualmente me trazem mais visitas: Ocioso, Uêba, Linklog, Woblinks e Colmeia.
Assim, a primeira parte da rotina do dia é dedicada às novidades publicadas nos agregadores, que me incitarão a visitar os Blogs que me despertarem o interesse.

4- Comentar e seguir novos Blogs.
Eis uma meta que não consigo cumprir, mas que seria de vital importância: fazer pelo menos uns cinco comentários em Blogs diferentes. Por que? Em primeiro lugar você se torna conhecido, em segundo você tem como retorno os preciosos Backlinks(**) e em terceiro, você os comentários publicados, que se bem escritos e arrazoados, sempre trazem novos visitantes ao seu Blog.

Todavia, pelo-amor-de-Deus, você blogueiro não faça comentários usando identidade anônima ou a maldita conta do Google! Use sempre o sistema OpenID, que remete diretamente ao seu domínio. Ainda não tem domínio? Corra e faça logo o seu e não perca tempo, antes que um espertinho use aquele tão sonhado domínio que você não comprou até hoje por preguiça!

5- Ler as principais notícias do dia.
Como não tenho TV e nem assino jornais e revistas de papel (isto ainda existe?), a Internet é a minha única fonte de noticias, através da página inicial iGoogle que contém gadgets com as principais manchetes dos jornais online e dando uma espiadela nas Redes Sociais.

6- Dar uma mexida nas Redes Sociais.
Meu uso das Redes Sociais se restringe à divulgação do trabalho do Blogpaedia. Na realidade, estes pequenos artefatos maléficos do diabo foram o melhor instrumento inventado para as pessoas perderem tempo. Logo, tive que me restringir a atuar somente nas Redes Orkut, Facebook e Twitter, para não me dispersar ao longo do dia em papos furados e flames inúteis.

A propósito dos messengers, se o diabo na sua sabedoria criou as Redes Sociais, aos sistemas de comunicação online ele dedicou o 7º dia, tamanha é a quantidade de tempo sugada por MSN, Gtalk, bate-bapo do Facebook, etc. Então, para não cair em tentação, desativei todos os subterfúgios do cramulhão nos meus computadores.

7- Limpar área de trabalho.
Meu Desktop no computador vive numa anarquia que precisa ser constantemente expurgada, colocar os pingos nos i's, ou melhor, mover cada cada imagem, texto para a sua respectiva pasta. Parece pouco, mas esta faxina dá um trabalhão danado!

8- Iniciar novo post, ou retomar o bonde andando.
Chegou finalmente na atividade-fim e para ela sobra pouco tempo, pois a marcha do dia avança inexoravelmente na premência das necessidades fisiológicas, exercícios, almoço, lanche, tomar água, comer maçã, sestear, estudar piano, etc.


9- Na falta de assunto, sacudir os esqueletos do armário.
Tenho no meu Desktop várias pastas que chamo de esqueletos, que são posts rascunhados, semi-acabados ou prontos para a publicação. Também tenho uma pasta chamada “Fila” que contém Docs com muitas ideias alinhavadas, abortadas, postergadas... que eventualmente podem ser ressuscitadas, ou um belo dia deletadas em definitivamente.

10- Combater o maior vício de blogueiro.
Confesso que eu e a torcida do Flamengo blogosférica somos viciados no acompanhamento online do afluxo ao Blog. Antigamente, chegue a usar o Woopra e mais tarde (quando este se tornou pago), passei a usar os Widgets “Whos.Amog.Us” e “Sitemeter”. Porém, fui percebendo que o tempo gasto rastreando usuários online, visitação do dia, origem do tráfego, etc, estava tomando a mesma proporção dos Messengers. Antes que o cancro dominasse o meu cérebro, dispensei o uso de tais anfetaminas Luciféricas e desde então vivo feliz para sempre, amém, enquanto não vem uma recaída.

(*) Metablogs – são Blogs que falam de Blogs para Blogueiros, tipo Dicas Blogger e Templates Novo Blogger.
(**) Backlinks - são os links ao seu Blog em diversos locais da Internet. Eles são o oxigênio da sua popularidade e relevância e a maneira mais fácil de obtê-los é comentando bastante em Blogs relevantes, pois o número de Backlinks e a qualidade deles é um dos indicadores fundamentais para definir a hierarquia nos resultados das pesquisas dos buscadores, e no caso do Google, ele compõe os parâmetros para a definição do PageRank.

16 comentários:

  1. E com tanta coisa pra fazer, blogueiro trabalha, ganha dinheiro?

    ResponderExcluir
  2. Na maioria das vezes trabalha apenas pela honra e glória do nosso misericordioso Deus!

    ResponderExcluir
  3. Saiba que no princípio gostaria de fazer de meu hobby, ter um blog, algo que pudesse ser o meu sustento. Alguns anos se passaram e descobrir que para tê-lo como hobby saíra muito caro. Mas como sou brasileiro e não desisto nunca... bem... hoje prefiro dizer que sou um analista de sistemas frustrado, indignado por não conseguir tudo o que gostaria, mas que estou tentando e um dia eu ei de conseguir, ei de conquistar.

    ResponderExcluir
  4. Longe de nós dizermos que criar algo não é apaixonante. O mais importante na vida é fazer o que se gosta. Vejo gente arrastando vidas miseráveis, se violentando por causa de polpudos salários, mas com diversos problemas de saúde por não terem tido coragem de serem músicos, poetas, filósofos, artistas plásticos ou, quem sabe, uma simples lojinha de armarinhos.
    Então, arrastam uma vida nababesca cheia de brinquedos caros, que no entanto, não consegue esconder a frustração lá da origem, de não ter se atirado na vida de ponta cabeça como ela merece.

    ResponderExcluir
  5. Nem sempre fazer o que gosta dá retorno. Digo, retorno financeiro. Mas as vezes, ou melhor e por que (não sei se é junto, separado ou com acento) não sempre, há coisas mais importantes que ter uma bela casa um belo carro e vários brinquedos caros, a dignidade e o prazer em fazer o que vem a mente afim de agradar.

    Belo texto e excelentes respostas.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Renato Tarantelli,
    a propósito, muito bom o seu Blog World Of Bit recomendo!

    ResponderExcluir
  7. Na altura, ao ler este post, retive o conteúdo do 9. “Tenho no meu Dektop várias pastas que chamo de esqueletos, que são posts rascunhados, semi-acabados ou prontos para a publicação”.

    A frase era uma mensagem que alertou os meus sentidos.

    Li e reli, nem sei quantas vezes, nada me ocorria mas, estava ali algo que me inquietava.
    Tenho o hábito de guardar tudo o que escrevi ao longo da minha vida, desde as crónicas, textos de opinião e até os últimos trabalhos da faculdade.
    Abri a pasta e de forma aleatória fui relendo alguns textos. A campainha soou, eu escrevi tudo aquilo mas muitos eram contraditórios. “ várias pastas que chamo de esqueletos”, era a resposta. Não, faltava algo, o quê?

    Dei comigo a pensar que cada texto representava um “eu”, fruto do estado de espírito naquele momento. Então, veio-me á memória Fernando Pessoa e os seus heterónimos, cada um deles é um “eu”.
    Depois, pensei em Aristóteles o meu génio favorito, também ele nos inúmeros escritos se afasta do fio condutor um outro “eu”.

    Finalmente, penso que a resposta adequada é esta. Todos nós quer queiramos ou não somos o somatório de vários “eu”. O mesmo mas simultaneamente diferente.
    Curioso no mínimo, nada de mal. Não fiquei totalmente satisfeito, ainda me faltava mais qualquer coisa.

    Agora sim, compreendi.
    Encontrei o Blogpaedia por acaso mas, eu não acredito no acaso, tudo tem um objectivo.
    Pois é, retornei à escola. Era isto que eu necessitava na busca incessante do conhecimento.
    Encontrei o “ Mestre “ muito mas mesmo muito tenho aprendido com ele, é gratificante. Obrigado pelos ensinamentos e pela partilha.

    A terminar, queira aceitar as minhas desculpas, porque possivelmente o que estou a escrever são parvoíces, próprias de um leigo.

    ResponderExcluir
  8. Mario Ventura de Sá,
    a parte que me toca mais gratificante foi a confissão "retornei à escola", pois este é o grande objetivo de qualquer educador, desafiar as pessoas para que não desistam nunca de aprender e interagir. Portanto, podemos avançar a máxima descartiana COGITO ERGO SUM (penso, logo existo) para "aprendo, logo vivo".

    ResponderExcluir
  9. Nossa, até que enfim achei alguém que, como eu, não tem TV em casa, ARG!!! Parabéns, excelente post, gostei da dica sobre escrever idéias no papel e ir guardando. Já fazia isso, mas parece que dei uma acordada para fazer com mais frequência. Vlw

    ResponderExcluir
  10. Sheldon Led,
    só resta a quem não ter TV ser criativo, inventivo e se jogar na produção intelectual e artística.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Beatriz,
    consegue sim! Já te segui!

    ResponderExcluir
  13. Está me ajudando... Eu apostei com uma amiga que, se eu conseguir mil visitas algum dia, ela me dá os R$ 20,00 que me deve (rsrs) http://beatriz-biazinhanascimento.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Rapaz eu ja estava pensando em tratamento, mas esse artigo me curou de umas enfermidades blogaticas, muito bom, valeu parceior.

    Entra e retribua a visita: www.noticiasdofreire.tk

    ResponderExcluir
  15. Gilberto, obrigado pela leitura e é claro, dei uma espiadinha no seu blog ;)

    ResponderExcluir