Pesquisar

19 de ago de 2010

Drogas de propagandas ou Propagandas de Drogas?

Como você pode observar nas novas carteiras de cigarro, a permanente campanha antitabagismo imposta pela legislação e veiculada no verso, foi inteiramente remodelada para extirpar qualquer imagem que induza resultados contraproducentes ao fim almejado, ou seja, a erradicação da dependência ao cigarro.



A nova estratégia resultou de pesquisa científica* encomendada pela ANVISA, que apontou as melhores formas para aumentar a eficiência das advertências: evitar imagens que atuem como gatilhos ou pistas, ou seja, que sejam capazes de despertar o desejo de fumar, entre elas, as de pessoas fumando, cinzeiros, isqueiros, cigarros acesos, fumaça, etc. Ao contrário, as imagens devem conter cenas chocantes de lesões corporais e risco à vida, pois se chegou experimentalmente à conclusão de que elas geram respostas psicológicas de repulsa e afastamento.

Ora, na contramão das pesquisas científicas, observamos algumas marcas mundiais engajadas em campanhas publicitárias que usam drogadas como garotas propaganda dos seus produtos e a droga como fator atrator de interesse. Até que ponto tais campanhas são incentivadoras da drogadição? Como cada país tem uma legislação especifica regulando o assunto, nos cabe tirar as suas próprias conclusões sobre o papel da mídia como realimentadora de um dos grandes flagelos da humanidade.

Propaganda de vaso sanitário auto-limpante que "limpa" politica-corretamente a cocaína, antes que a usuária possa inalá-la.


De acordo com a intenção inicial (totalmente FAIL) dos publicitários, a moça está hesitantemente em vias de trocar o vício de cocaína por outro mais saudável, neste caso a música. Por isso o seu mote é "Music Junkie", viciar-se em música é preferível à "branquinha".
Drogas de propagandas ou Propagandas de Drogas? Music Junkie
» Drug Taking Trivialized! No, Wait. It's an Anti-Drug Ad!

A grife Sisley jura que suas usuárias trocarão umas belas fungadas de cocaína pelo cheiro das suas roupas.
Drogas de propagandas ou Propagandas de Drogas? Sysley faschion
» Sisley’s ‘Fashioin Junkie’ Ads Are Powderfull.

(*) Novas imagens contra o Fumo impressas nas carteiras de cigarro [Revista Ciência Hoje].

Artigo relacionado:
» A glamourização das drogas.
» Mensagens motivacionais para fumantes.

Um comentário:

  1. A ciência tem cumprido de forma inequívoca para a erradicação deste flagelo mas, os interesses materiais dos poderosos privados e públicos contam mais do que os valores dos seres humanos.

    A Adicção é uma doença do cérebro com sintomas psicológicos.

    Como seres humanos, possuímos um mecanismo maravilhoso e misterioso no cérebro que nos mantém vivos das mais variadas ameaças por ex. tragédias, acidentes, situações de perigo.
    O que é acontecia se não sentíssemos medo?
    Certamente morríamos. Todavia também aprendemos que a vida, desde a nascença até a idade adulta, apresenta um conjunto complexo e indeterminado de ameaças.

    Sentimos o isolamento e a tristeza. A dor da perda de algo ou alguém especial. O insucesso. A injustiça. A frustração. A angústia.
    Seremos bem sucedidos? Gostamos de nós, tal como somos? Somos aceites? Os outros gostam de nós? E se nos acontece alguma desgraça?

    Aqueles indivíduos que são dependentes de substâncias (lícitas e/ou ilícitas) e/ou comportamentos adictivos estão expostos e vulneráveis.

    Infelizmente, eles…sabem na perfeição explorar esta doença.
    Os eles representam um leque vasto e variado de intervenientes no processo, cujo objectivo é óbvio. Dinheiro, muito dinheiro.

    Assim vai a sociedade em que vivemos ou sobrevivemos.

    ResponderExcluir