Pesquisar

18 de ago de 2010

Procuro Blogs pequenos e infames.

Primeiro vamos coligir algum significado não infamante à palavra infame, neste caso, estou usando-a no sentido de pouca fama, ou melhor ainda, de fama alguma. Estou falando de micro-micro Blogs que dão com os costados aqui no Blogpaedia pela via dos comentários.



Assevero às senhoras e senhores que gosto de ir correndo bisbilhotar os Blogs dos novos comentadores e me deparo com verdadeiras pérolas abandonadas aos porcos. Blogs que ninguém segue e acabo seguindo, Blogs que ninguém comenta e acabo comentado, enfim, Blogs que ninguém liga e acabo lingando.

Foi o que aprendi na militância micro-micro blogueira dos primórdios, quando os papas da blogosfera ignoravam olimpicamente os meus comentários e mais, um deles se deu ao luxo de não publicar alguns deles. Foi o bastante para que eu me impusesse um imperativo categórico: jamais esquecer os pequenos, pois será deles o reino dos céus.

Ao contrário da mídia tradicional, que vive às custas da canalha silenciosa e burra, a oxigenação dos blogs provém dos fóruns estabelecidos por eles mesmos. Isto posto, descobri que atrás dos pequenos Blogs que batem às portas deste, alguns com pouco mais de 100 acessos na sua existência, estão blogueiros ansiosos por interação, que devem ser ouvidos, respondidos, seguidos e... dignificados.

Cada um tem uma preciosa experiência de vida, cujos fragmentos vão parar lá mesmo, naquele blog que quase ninguém lê, mas que está como um testemunho vívido, uma janela d'alma para que o visitante inesperado possa entrever as minúcias, porque não, picuinhas tipicamente humanas perdidas nos cantos obscuros da Internet.

Neste caleidoscópio revelador, descubro em prosa e verso os caraminguás que antigamente amarelavam nas gavetas. Hoje, pequenos retratos de vidas anônimas se espalham na Rede e oferecem um mosaico humano, de modo que experimento algo próximo à sensação divina de onipresença. Sim senhores, perscrutando a vastidão da alma humana, me sinto um micro-micro Deus sondando corações e rins, não para impor penas e distribuir redenções, mas somente para dar o que está ao meu alcance: a atenção de leitor atento e responsivo, um dom considerado joia rara da coroa no conturbado mundo contemporâneo.

44 comentários:

  1. É o velho hábito de muitos dar atenção apenas ao evidente...

    ResponderExcluir
  2. Carol,
    o problema nisso é que evidência não é sinônimo de qualidade, né. É o que mais me irrita.
    Há tantos blogs que bombam pela interwebs mas sem um motivo que eu compreenda.

    ResponderExcluir
  3. Carol,
    amei a resenha de vocês sobre o filme de terror francês (nem sabia que isto existia) Martyrsrecomendo!

    ResponderExcluir
  4. "Há tantos blogs que bombam pela interwebs mas sem um motivo que eu compreenda."

    De fato, mas acho que não devemos no ater tanto a esse tipo de questionamento. Gostos são diferentes, e etecetera. Acontece eventualmente.

    ResponderExcluir
  5. Eu demoro demais a vir aqui ou esse é um espaço mutante?De qualquer forma está cada vez melhor e gostei de ler suas palavras.Me fizeram muito bem.Sucesso.

    ResponderExcluir
  6. Uau, parabens pelo texto, muito bem escrito e com uma ótima escolha de palavras, e como alguns falaram já, me fizeram muito bem lê-las..

    :*

    ResponderExcluir
  7. Anunciação,
    gostei do "espaço mutante", sempre! Quando as palavras fazem bem, o escritor que as enviou sente rimbombar no seu coração as emanações de agradecimento.

    ResponderExcluir
  8. Ysa!
    você declara no seu Blog que "Danço, e jogo futebol americano" e que "nunca saiu do país". Ué, este país seria por acaso os USA?

    ResponderExcluir
  9. Certa vez fui perguntado sobre o sucesso que meu blog faz para 10 pessoas. Sim, simplesmente DEZ pessoas. Rapidamente respondi dizendo que se escrevi palavras e DEZ pessoas gostaram, compreenderam ou qualquer coisa do tipo, sinto-me feliz, sinto-me realizado. Não pelas DEZ pessoas que não conheço, mas por acreditar que mesmo em cidades, estados ou até mesmo países distintos, vivendo em contextos e/ou sistemas diferentes, temos a sensação de "sentir-mo-nos" (eu sei que é sentirmo-nos) conectados por algumas palavras. Como agora as que escreveu neste texto.

    au revoir.

    ResponderExcluir
  10. oi isaias

    sabe o que aprendi na vida blogueira? que blog grande gosta de grande e blog pequeno gosta de pequeno, sabe porque? porque vivemos uma cultura de que o que tem mais relevância são os números que um blog tem, mas depois que vi que estes números podem ser forjados e bugados penso que eles só servem pra massagear os egos de quem faz questão de acreditar que números dizem muito sobre um blog.

    Estamos num meio que diz que se preza pelas visitas de qualidade, mas que perseguem a meta dos duzentos mil cliques.

    Estamos num meio onde tudo é mimimi e troll, hoje ficamos inibidos de perguntar, de brincar, de se expressar e ai de nós de não entender um post.

    Sabe? eu cansei, a hipocrisia é grande e eu não tenho paciência pra esse teatro que muitos fazem de dizer: vc é bem vindo aqui, vc é bem vindo se seguir a cartilha das regras, vc é bem vindo se for o que querem que vc seja.

    Na realidade eu acho que sou é careta e atrasada pra essa moderninadade toda, rs

    Um abraço :)

    ResponderExcluir
  11. Éééé...

    Grande parte das vezes um bloguinho tem mais conteúdo do que um blog grande...

    Já falei sobre isso nos tempos áureos do meu blog, em que postava diariamente, posts que seguiam a linha do que eu queria fazer: colocar meus textos, minhas indagações internas e coisas assim.
    Disse que para um blog ter um certo sucesso tinha que ter o que as pessoas querem ver, e não o que você quer dizer.
    Ou algo assim, faz tanto tempo que não lembro direitinho o que disse.

    Hoje, eu posto dia sim e dia não, normalmente, mas com coisas mais... populares entre blogs.
    Mas ainda me divirto, que é o que importa.
    E ainda escrevo meus textos, mesmo não postando eles no blog.

    ResponderExcluir
  12. Ana Karenina,
    você nos dá uma lição de blogagem. É isto aí, os grandes querem conversar apenas com os grandes e números são como biquini fio-dental, mostram tudo mas escondem o essencial, que é a verdadeira vitalidade do Blog. Acho que quando um Blog menospreza os seus interlocutores, ele perde a razão de existir. Pode até continuar um tempo como "blogão" vivendo de glórias passadas, porém vai desmilinguindo inexoravelmente. Tem muito blogão por aí experimentando este ciclo descendente.
    Só espero que os atuais anões e futuros gigantes, não acabem caindo na tentação da arrogância.

    ResponderExcluir
  13. Roquenrow,
    que pena que alguns seus textos não estão sendo compartilhados. Será que não daria para mesclá-los junto com o conteúdo bloguístico "strictu-sensu"?

    ResponderExcluir
  14. Eu quero que o meu blog "bombe", mas ao mesmo tempo eu tenho essa ânsia de descobrir blogs novos (que vão ganhar uma sessão especial no meu blog)... Não vou negar que sou uma capitalista selvagem mas depois de anos de experiência com o meu blog pessoal, passei a privar pela qualidade, pela enxurrada de bom conteúdo e pelo apoio dos "pequenos" que, na verdade, são maiores do que a gente imagina.

    ResponderExcluir
  15. Prezadissimo Isaias, em tempos recentes andei por aqui em busca da luz no fim do tunel. Você naqueles dias me deu força, dicas e conselhos e cheguei mesmo a considera-lo uma especie de guru ou exemplo a imitar. Passaram dias, e aos poucos, um tanto por decepção outro tanto por cansar-me de impor a mim mesmo "obrigação" de fazer um blog de sucesso deixei o Deu Sauva No Jardim de lado. Os fragmentos de minha alma estão por ai jogados, expostos a espera de alguém que os colha e quem sabe por eles se apaixone. Mas deixa isso pra lá.

    Tem uma outra coisa que eu quero pedir: é sobre um blog de um moço chamado Edu cujo blog ( O Bau do Edu ) é muito bem feito pra caramba e eu o leio as vezes. Mas hoje esse tal Edu me cortou o coração lamentando a falta de comentários no seu blog e a falta de reconnhecimento do baita trabalho que ele tem pra distrair um tantinho os seus leitores.

    E agora Isaias eu venho aqui e leio essa sua publicação que é justinha pro Edu.

    Meu caro dá uma chegadinha por lá e dá uma força pro moço. Eu sei que voce consegue. Você fez isso por mim sou grato. E o Edu merece.

    Grandes abraços e fique em paz.

    Jonas

    ResponderExcluir
  16. Beleza Carol!
    É assim que se deve pensar, programando-se para o sucesso! Porém, sem nunca esquecer a rapaziada dos andares de baixo.
    Como o intuito do texto estava menos para metabloguístico e mais para lírico, não abordei que a maneira mais genial inventada de se tornar conhecido e fazer bombar é fazendo comentários pertinentes em muitos Blogs, inclusive nos dos andares de cima, claro, tendo uma "enxurrada de bom conteúdo" (gostei dessa!).

    ResponderExcluir
  17. Jonas de Carvalho,
    dei uma passadinha pelo Baú do Edu e já fiz uma ideia das suas dificuldades, é um blog de nicho, portanto, muito mais difícil de flertar com o público em geral. De repente, as pessoas ficam intimidadas a comentarem em assuntos tão específicos, por medo dar chute na lua.
    Minha sugestão ao Edú é sair do Baú e ir também aos Blogs dos outros, assim como você está fazendo aqui e atacar um pouco mais no varejo dos assuntos aleatórios.

    ResponderExcluir
  18. Confesso que senti um tanto de melancolia ao ler não só o post, mas principalmente os comentários. Vejo tanto de mim nas palavras ditas acima...
    Comecei meu blog porque eu gostei e porque eu quis. Era tudo tão simples: eu escreveria sobre assuntos que eu gosto!
    A falta de reconhecimento às vezes tenta me abalar, mas eu sei que não posso desistir! Sonho em ter um blog com muitas visitas e muitos comentários diários. Só que o caminho para chegar lá parece tão grande...
    É como alguém comentou ali: pra ter um blog de sucesso, não basta escrever sobre o que quer, tem que escrever sobre o que as pessoas querem ler...
    Maravilhoso o post, cara! Excelentes palavras! De verdade! Acabou servindo até como um desabafo. Hehehe...
    Continue sempre trazendo os melhores conteúdos para a gente, viu? Abraços!

    ResponderExcluir
  19. Thiago,
    este é o grande dilema dos blogueiros: escrever somente para si, ou se preocupar com o que dá IBOPE? Produzir um público fiel seguidor é realmente o grande desafio.

    ResponderExcluir
  20. Já estive nessa lista dos micro micro blogs ignorados, e não posso dizer que hoje em dia seja muito diferente. Apesar dos seguidores que conquistei de algum jeito meio torto, pouquíssimos perdem alguns minutos de seu dia para postar uma pequena observação naquilo que escrevo.

    O que acaba por acontecer é que, ou os novos blogueiros se deixam levar pelas ondas e criam um blog que nada tem a ver com seu estilo, simplesmente para agradar a clientela de outros blogs, ou desistem da blogosfera e a única lembrança de sua passagem são textos esquecidos em algum blog obscuro. Digo isso porque acompanhei de perto a explosão de blogs com textos cujo conteúdo segue o que batizei de "permanente dor de cotovelo feminina", seguindo o exemplo de algumas blogueiras famosas. Os textos são lindos, em maioria, isso é verdade. Mas a repetição cansa. E a gente pensa: Pôxa, essa criatura tem tanto potencial! Por que não tenta fazer algo diferente, pra variar?

    De qualquer forma, vamos lá, continuar com nossos blogs, postando nossas observações e lembranças. Podemos não chegar aos pés dos "gigantes" mas pelo menos fizemos aquilo que queremos. Ou pelo menos é isso que tento fazer nos blogs que possuo.

    E caramba, um dia quero ser que nem você, e ter assunto para um post por dia!

    ResponderExcluir
  21. Éris,
    conforme comentei em Diário de Bordo de Blogueiro, tenho um "armário de esqueletos", ou melhor, um diretório com várias ideias alinhavadas que recorro quando a bruxa da falta de pauta está solta.

    ResponderExcluir
  22. Na qualidade de consumidor, os Blogs só despertam a minha atenção se tiverem conteúdo e forem interactivos, o que aparentemente todos são.

    Numa análise subjectiva, ocorre-me uma analogia e talvez assim, consiga exprimir a minha visão sobre o conceito de Blog.

    A tão conhecida expressão “ mercado “ é a base que vou utilizar.

    A inovação implica uma atitude séria e responsável, pois, inovação é apostar no futuro.
    Criar condições que vão de encontro às expectativas dos consumidores, é o caminho certo para o futuro desejado.
    Para isso é preciso um verdadeiro choque operacional centrado num contrato colectivo entre todos os actores sociais que permita a expansão e a manutenção.
    Criatividade e conhecimento são as variáveis que permitem apostar de forma sustentada na permanente renovação.

    O Blog que não souber “ ler “ o mercado desta forma não terá condições de sobrevivência.

    ResponderExcluir
  23. Cara, tu falou bonito agora, hein? E o pessoal nos comentários também. Sabe, eu tenho o NDM há quase um ano e desde o início a ideia é a mesma. A convicção de que as pessoas não são só um número em uma página de estatísticas. Por isso, eu chamo cada leitor de amigo, pois sei que todos aqueles que estão sempre por lá vão com um sentimento sincero. É como no mundo real. Você prefere a sua casa cheia de gente que diz que te ama ou aquela roda de amigos bebendo cerveja e tecendo os papos de bêbado mais cultos que se tem notícia? Eu vou na segunda opção.

    Uma das coisas que eu menos quero é fazer parte do que se chama de "blogosfera" hoje em dia. Fórmulas e algarismos não são sinônimos de conteúdo. Como dizia Raul: "Cada um de nós é um universo. Onde você vai eu também vou". Seu blog é muito bom Isaias. É um exemplo contrário a ambas as formas de mediocridade, dos grandes que acham o topo do pódio o lugar mais intocado e precioso, aos pequenos que fazem todo o tipo de idiotice para tentar chegar perto dessa ascensão.

    Quando você faz algo por amor, sempre há uma recompensa. Mesmo que seja um sorriso discreto, dado por você mesmo e que você nem percebe.

    Um abraço e parabéns cara.

    ResponderExcluir
  24. Mario,
    efetivamente exaraste o conceito de Blog traduzido para o jargão filosófico. No popular, ele deve ser de tal forma útil, que provoque cumplicidade nos seus consumidores e de tal forma simples a interatividade, que lhes dê ganas de fazer intervenções.
    - Os Blogs que não permitem comentários não são Blogs;
    - alguns Blogs eliminam a possibilidade de comentários anônimos, o que afasta 90% da clientela;
    - alguns Blogs exigem cadastramento para os comentadores, o que derruba quase todos que não tenham dependência direta e visceral àqueles assuntos;
    - alguns Blogs exigem códigos de confirmação CAPTCHA, o que termina afastando muitos incautos;
    - alguns Blogs (este, por exemplo) impõem moderação, o que incomoda muitos leitores, por não verem seus comentários publicados "just in time".
    Por incrível que pareça, estas questões minúsculas lançam um reflexo danado na materialização do conceito de "contrato coletivo entre todos os atores sociais" intervenientes no processo, pois sem a celebração deste, não haverá futuro para um Blog puramente introspectivo de contemplação abstrata.

    ResponderExcluir
  25. Edu,
    quem tiver uma definição cabal de Blogosfera, por favor, compareça aqui com ela. Pois hoje, diante da pressão exercida pelas Redes Sociais, blogueiros "macacos velhos" estão se queixando da rarefação dos comentários. Isto que dizer que o terreno movediço da Blogosfera tem se modificado e servido de atoleiro para muitos marinheiros de primeira e de muitas viagens.

    ResponderExcluir
  26. Isaias,

    É ai que tá, velho. Eu creio que esse lado de reclamar da escassez de comentários se deve a aqueles: "Legal. Massa véio. Bom pa carai. Visita meu blog."

    É difícil para um blog dos grandes, pelo menos os que eu acompanho, conseguir fazer surgir uma discussão, uma troca de ideias. Tipo como tu fez com esse post. A chamada "blogosfera" hoje em dia tem definição para mim. Um bando de wannabes misturado com um monte de gente que se acha a última bolacha e alguns poucos, grandes ou não, que pelo menos tentam escrever alguma coisa.

    Qualquer Zé ruela cria uma conta no Google e monta um blog. É terrível cara. O lance de não querer fazer parte se refere exatamente a não ter que me juntar a nenhum grupinho, nenhuma panelinha. É ter amigos. O se o que um dia foi amizade hoje é Big Brother, prefiro ficar de canto na mesa.

    Eu quero que o romantismo dos blogs não acabe. Que seja punk, "do it yourself", mas por prazer em compartilhar. E danem-se as estatísticas.

    Abraço bro e novamente parabéns.

    ResponderExcluir
  27. Isais,adoro vir aqui.
    As verdades devem ser ditas.
    Não estou nem de longe me igualando ao seu blog mas passei por tudo isso no começo do meu.
    Estava sendo esnobada por alguns, pretenciosos diga-se de passagem, quando aceitaste ser incluido num post que fiz sobre POA.Devo ter sido um desses blogs a que te referes.Obrigada e abraços.Sílvia

    ResponderExcluir
  28. Sílvia
    posso ser um pouco modesto? Todos os Blogs são mais ou menos iguais perante a Blogosfera. As nuances ficam por conta de um certo oportunismo aqui e uma parcela de sorte ali. No fim, todos estamos no mesmo barco e navegar é preciso.

    ResponderExcluir
  29. Maravilhosa a discussão que aconteceu neste post. Realmente navegar na Internet, de bloguinho em bloguinho é muito bacana. Captura-se pérolas a cada segundo.
    Por outro lado, fiquei até feliz que meu blog nanico possa estar sofrendo visitas ilustres assim.

    ResponderExcluir
  30. Carlos Goettenauer,
    tanto que Estado Crônico integra a nossa galeria de parceiros. É normal menosprezarmos o nosso próprio trabalho, mas se formos pensar que ele é único no universo...

    ResponderExcluir
  31. como dizem blog grande se Indentifica a com blog grande e só ler a Politica de parceria dos ditos Blogs de sucesso que você que tem um Blog pequeno não muito famoso nunca iria ter um lugar pra colocar um baner ou link do seu Blog.por isso não Perço parceria com Blog que trata seus parceiros de maneira diferente.

    ResponderExcluir
  32. Oi, Isaías, vou concordar com os outros comentários no sentido da importancia de utilizar nossos espaços para provocar a discussão sobre as diferentes formatações, expectativas e resultados dos blogs e seus seguidores. Respeito a apinião e o direito de expressá-la de cada um dos comentaristas, mas desejo manifestar a minha. Com um recém-nascido blog(5 meses), que procura tratar de urbanismo, arte, cultura, música, cinema, teatro e arquitetura em Porto Alegre, mas não só daqui, ainda estou naquela fase de deslumbramento, "cheio de amor pra dar", e com todo o gás para postar e pesquisar novos temas. Acompanhando outros blogs mais antigos da minha área de atuação, observo que alguns colegas tem se desestimulado, abandonando ou reduzindo suas postagens, seja por falta de tempo, falta de assunto, ou por falta de retorno. Quanto ao sucesso, é inerente ao ser humano a necessidade de reconhecimento do trabalho, mas o simples fato de a informação e a cultura em geral terem saído das mãos dos grandes conglomerados da mídia, permitindo a cada um apresentar a sua verdade sem censura, vale o esforço para transformar o nosso mundo em uma verdadeira "aldeia global". Finalizando, e parafraseando o "filósofo", sigam-me os bons!

    ResponderExcluir
  33. urbanascidades,
    bem vindo ao mundo da blogagem. Dei uma bisolhada no seu Blog é percebi que é mais voltado para um nicho específico, ou seja, é uma estrada mais dura do que os de trivialidades gerais, talvez seja esta a principal cisma dos blogueiros mais calejados.
    Sucesso com a empreitada e informe-se bastante nos metablogs de referência sobre os truques a arte, teve época que eles eram a minha leitura de cabeceira.

    ResponderExcluir
  34. Boa Isaías, já tinha lido este seu artigo mas somente hoje consigo comentar. O @urbanascidades menciona a falta de tempo, e pra mim tem sido meu calo. Remetendo ao artigo mais recente, sobre a preguiça... é o trabalho, mora? rs É mais tempo repousando, contemplando e manutenindo os laços familiares que conectado à rede.
    Meu blogue é pequeno e acessado sobretudo pelo Google. É apenas meu "backup" online de coisas que eu encontro e gosto e imagino que alguém pode aproveitar. Estão todas lá para que eu compartilhe, exatamente o que você diz no artigo, são fragmentos das minhas experiências que ao invés de estarem amarelando em gavetas, também estão lá para que o visitante inesperado, simpatizante (e por que não) o assinante possam aproveitar também. Este acabou sendo o melhor foco que eu poderia dar para ele depois de tantos empecilhos que plantei na minha cabeça para tornar algum de meus blogues anteriores uma super-potência rsrsr.
    Meus irmãos o visitam para tirar dúvidas, alguns amigos linkam ele e alguns colegas comentam, enfim.
    Conquistei uma coisa muito importante para o blogue e para mim mesmo depois de um certo tempo: acabar com a pira de que o blogue TEM que crescer. Descobri que quem cresce, evolui, na verdade, é o visitante e não o blogue. E não acredito que o sujeito que bateu no Google uma coisa e resolveu através de uma dica minha TENHA que voltar, comentar, intervir, seja o que for. Resolveu resolveu. Vamos para o próximo!
    Se eu ajudar uma pessoa por dia com o que publico para mim mesmo já valeu e tô em paz!
    Agora, se fazer presente na blogosfera pra fazer disso um ganha-pão, ganhar grana mesmo, reconhecimento, ou que seja para arremeter seu status ou ganhar massagens no ego... aí é suor na testa, mãos-à-obra e "pernas pra que te quero"! hahaha Este perfil demanda tempo com pesquisa, muita leitura e algumas centenas de palavras escritos sem perdão. E nada disso é possível em função de tempo maior que estou dedicando à minha família, ao meu lazer, ao meu descanso e ao meu trabalho. E enquanto este for o projeto que melhor satisfaz o meu foco na qualidade da minha vida, é o que estará rolando. E pra encerrar esta verborragia, diria que se não for pra ser um troço nos trinques, bem feito mesmo, melhor nem se meter à besta.

    grande abraço a todos,
    Parabéns pelo artigo mestre

    ResponderExcluir
  35. Robertoke,
    não é à toa que você demorou para comparecer com o postão, rsrsrs! Quem se dá ao luxo de perscrutar blogs por aí, se depara realmente sobre a antropologia moderna do homem comum, que coincidentemente, um dos seus expoentes máximos veio na FLIP de Paraty, o historiador americano Robert Darnton. Incrivelmente, ele se debruça sobre a história do homem comum do Iluminismo do século XVIII, cujo trabalho seria muito mais exitoso se o povo daquela época tivessem escrito seus pensamentos em Blogs.

    ResponderExcluir
  36. Mais uma vez.. uma lição;..
    Sou dos pequeninos ainda.. sei q aos poucos vai ser mais conhecido... Mas te digo, não te sigo apenas por seguir.. te sigo pois são suas palavas escritas e ditas.. que me estimulam,a mecher.. fasculhar e interagir.. APRENDER... este tal famoso Blog...hihi
    Mto grata, sucesso hje e sempre.
    Com carinho, Michele

    ResponderExcluir
  37. Michele,
    são estes tipos de inspiração que nos impulsionam, melhor ainda quando elas são no sentido positivo, de ir para frente.

    ResponderExcluir
  38. Bom entao entre no meu blog *-*

    http://enormalserestranho.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  39. Excelente tópico. Tenho um blog que realmente é pequeno mas venho sempre buscando um espaço na blogosfera. E no caso é muito legal saber que tem gente que também olhaa para os blogs de menores visitas como no caso o meu. ALias fica o endereço do meu blog: http://comonuncapenseinisso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  40. Ótimo post, apesar de antigo.

    Queria divulgar meu pequeno blog de tirinhas, já tenho à 2 semanas e possui pouco mais de mil acessos.

    Gostaria que seguisse: http://noizeagente.blogspot.com

    ResponderExcluir
  41. Recentemente, tomei block no Twitter de dois blogueiros "Grandes" exatamente porque entrei de sola na questao da Panela dos blogs grandes. O que mais me assustou, foi a arrogancia da atitude "Vamos bloquear o insolente que nos contrariou pra que ele morra a mingua sem nosso precioso apoio". Felizmente ate agora tenho me virado sem isso.

    Mas é isso. Não só ha uma panela, como é proibido falar na mesma. Os pequenos blogueiros, por medo, se calam.

    Outra questão importante, diz respeito a quais as fontes dos grandes blogs. Blogueiros famosos vão a programas de Tv e rádio, dão entrevistas, participam de encontros com youpix e campus party, e o mais importante: Quando nesses eventos, eles JAMAIS estão com seus computadores ou postando. De onde vem a inspiração? DE NÓS, todo dia centenas de pessoas mandam links, imagens e videos pra facilitar a vida do blogueiro famoso que por vezes nem cita a fonte.

    Eu não compro mais briga, porque me prejudico e ningu[em me apoia, mas bem que o pessoal podia ficar mais esperto com blogueiros famosos e espertalhões.

    ResponderExcluir
  42. Ninguém precisa de blogueiros famosos, já que a nossa grande base provem do conteúdo sólido e dos buscadores e sites de referência.

    ResponderExcluir