Pesquisar

27 de out de 2010

Microsoft Facts: saiba porque ela está morrendo.

Neste exato momento, estou escrevendo este artigo num Desktop gigantesco propulsionado pelo Windows Vista, porém não tenho mais o Word instalado, e sim o Open Office, e não uso mais o Internet Explorer, e sim o Firefox da Mozilla.

O sinal dos tempos é que até a antes toda poderosa está perdendo terreno numa velocidade impressionante em TODAS as frentes de batalha e na principal delas (Windows), seus concorrentes não estão vencendo pela única razão de que são os consumidores é que estão dando as costas aos computadores baseados nos velhos paradigmas.
A infeliz morte do Deskotp.

O artigo publicado hoje na CNN(*) aborda justamente os dilemas enfrentados pela outrora mais poderosa companhia de tecnologia do mundo, cujo criador Bill Gates chegou a ser odiado como um dos maiores vilões de todos os tempos.
10 maiores vilões da história da humanidade.

Na tentativa de explicar o tsunami que derrubou as ações da Microsot em mais de 17% somente neste ano, o CNN arrola alguns fatos cabais que talvez indiquem mais uma empresa indo parar no mesmo buraco da IBM: gigante do passado vivendo à sombra dos louros de antigas vitórias.

- Todos os recentes projetos em diversas áreas, tablets (Courier), Passaport (identificação digital), Windows Media Center, etc, deram com os burros n´água ou foram abortados, como no caso do smartphone Kin.

- O browser Internet Explorer, que até a pouco deteve hegemonia esmagadora, perde fôlego para os concorrentes mais competitivos, seguros, velozes, inovadores e inteligentes.

- Na área dos buscadores, o Bing tem crescido realmente, mas à custa da vampirização do vácuo oportunizado pela parceria com o Yahoo e não do efetivo avanço em cima da fatia do mercado do Google.

- Na área dos consoles de jogos, a Microsoft tomou posições com o seu Xbox, no entanto, com abrangência restrita ao mercado dos power users, já que entre os jogadores casuais é a Nintendo com o seu Wii que dita as regras.

- A Microsoft se gaba do seu Windows 7 ter vendido 240 milhões de licenças num ano. Contudo, a parte do leão deste intenso movimento foi protagonizada pelos clientes corporativos sedentos de upgrades, desde quando eles deixaram passar muito tempo com medo de migrar do Windows XP para o Vista, por conta dos inúmeros bugs deste Sistema Operacional que lhe renderam o título de um dos maiores desastres tecnológicos da história.

- A venda de PCs vem declinando paulatinamente no mercado global em face da emergência de dispositivos portáteis que oferecem solução integrada de hardware e software num só produto.

- A falta de respostas da Microsoft na área dos tablets está deixando seus parceiros comerciais de cabelo em pé. Em reação à tentativa da companhia de aplicar uma gambiarra ao Seven para adaptá-lo ao universo dos tablets, ao invés de desenvolver um SO exclusivo para a plataforma, o diretor de tecnologia da Lenovo foi taxativo: “o principal empecilho para que isto funcione é que o Windows 7 está baseado nos mesmos paradigmas de 1985, ou seja, não conseguiu superar o legado de interface concebida originalmente para mouse e teclado”.

Na nova geração a situação é dessoladora. Vi um dia destes um garoto manipulando seu iPhone e comentamos brevemente sobre gadgets. Ele confessou que já negociou com a sua família o próximo presente de natal: um iPhone4. Isto quer dizer que, enquanto a Apple entra no imaginário das crianças, a Microsoft some do horizonte das cogitações. Isto é muito mal para quem luta contra a exterminação do seu futuro.

UPDATE - aviso aos navegantes:

Steve Ballmer está vendendo 12% das suas ações da Microsoft, o que isto significa? [Link]

Referência:
(*) Microsoft is a dying consumer brand.

32 comentários:

  1. Instala Ubuntu e tua conversão será completa.

    ResponderExcluir
  2. Nada é para sempre. Quando se atinge o ápice, só resta o declínio. Basta ver a história das grandes civilizações.

    ResponderExcluir
  3. O problema que vejo no 7 é que não aceita HDs portáteis(para ser instalado neles). De resto, está perfeito como sistema desktop. Muito melhor que qualquer distribuição Linux, que deus me livre.

    ResponderExcluir
  4. Poderia aceitar HD portátil, se não fosse o medo da pirataria. Como eles gerariam a maldita chave WGA de proteção contra pirataria, sem poder atrelar o HD ao resto do hardware? O OGA decreta a morte do Word

    ResponderExcluir
  5. "Onde foram parar nossos usuários?"
    Microsoft para seus acionistas.

    "Apple e Open"
    Isaías

    rsrsrrs
    Um abração

    ResponderExcluir
  6. Como leigo ainda não consegui compreender a razão pela qual uma grande parte do software técnico só corre no windows XP. Porque será?
    Por outro lado, também me faz confusão que a maioria do software gratuito corra nesse sistema operativo.
    Basta ir a um dos sites mais famosos (brasileiro), tenho a certeza que sabe ao que me refiro e lá está.
    Quanto ao browser sem dúvida alguma que está mais que ultrapassado. Utilizo, (passe a publicidade) o Firefox, agora já está mais leve. Nada a criticar.
    Sem dúvida que o Netbook (em Portugal portátil) está em expansão mas dai ao desaparecimento do Desktop, sinceramente tenho dúvidas.

    ResponderExcluir
  7. Mario,
    dentro da lógica permeante nos paradigmas atuais, a Microsoft consolidou um império que não será solapado. Por isto, os concorrentes correram em busca de novas soluções e plataformas inovadoras para o processamento de dados, visando atender principalmente o nicho do entretenimento.
    Ao contrário da IBM, que sempre desdenhou o usuário doméstico, mesmo quando flertou com o mundo da computação pessoal, a Microsoft depende visceralmente deste tipo de consumidor, mas está vendo esmaecer a sua influência não no ramo da sua excelência e sim naquilo que ela deixou de fazer ou de apostar.
    A questão chave abordada no texto não é resultante de uma constatação de que Microsoft esteja decadente em relação ao seu mercado tradicional, mas que este mesmo mercado está em franca desaceleração, em resposta ao surgimento de múltiplas maneiras mais interessantes de entretenimento eletrônico.
    Entenda, as necessidades atuais da maioria dos usuários comuns se concentra basicamente em entrar na Internet, acessar emails e Redes Sociais, consumir conteúdo multimídia, fazer downloads, etc.
    A Microsoft, que esteve no topo da revolução que incorporou tudo isto no computador pessoal, observa estarrecida o surgimento de um universo alienígena em relação aos padrões de 1985, hoje baseado em interconectividade massiva, nuvem e dispositivos criados para atender as novas necessidades que em nada lembram a velha estrutura monitor-CPU-mouse-teclado.
    No princípio, a Microsoft menosprezou o Android do Google por achá-lo etéreo e visionário demais para dar conta dos problemas do mundo real, todavia, quando ele começou a "vestir" com sucesso tablets, smartphones, netbooks e outras traquitanas portáteis, percebe-se que a aposta no rotundo fracasso de mais esta megalomania do Google não se confirmou, para o desespero de quem ficou parado esperando apenas que o circo pegasse fogo.

    ResponderExcluir
  8. O Linux é o sistema que mais cresce no mundo, não só a expensas das janelas mas das maçãs também. A maior parte internet roda em Linux há muito tempo (exemplos clássicos são o Google, a Wikipedia, etc.), mas em anos recentes começou a tendência de governos e grandes corporações fazerem migrações em massa pra Linux. Os custos com suporte e capacitação de pessoal são imensamente menores que os das licenças de Office e Windows, sem contar os constantes prejuízos com vírus, perda gradual de capacidade de processamento, arquivos corrompidos, obrigatoriedade das defragmentações e reinstalações, "tela azul da morte", e uma longa série de etcéteras. Agora você usa Linux todo dia, sem se dar conta, no banco, no mercado, na urna eletrônica, etc., isso não acontecia 5 anos atrás. E pra cúmulo chegou o Ubuntu, que qualquer criança ou vovó sabe usar. Hoje em dia usar Windows é mais uma questão de (mal)hábito que de falta de opção.

    ResponderExcluir
  9. Juancho,
    já vi a tela negra da morte do linux num terminal de banco. Realmente, apesar do Linux crescer no mercado corporativo, a penetração dele no varejo ainda é uma ficção justamente por causa dos aplicativos.
    Tive péssimas experiências com o Linux há alguns anos, quando o instalei num computador da rede e descobri que o extinto StarOffice era um buraco negro devorador de recursos de hardware e memória ram, o que inviabilzou a implantação do Linux naquele parque de máquinas, onde o Ruindows e seu Office pirata rodavam extremamente bem.
    Sejamos honestos, não existe no planeta um conjunto de aplicativos do tipo Office que bata em qualidade, simplicidade e portabilidade o da Microsoft. Uso o Open Office sabedor que ele é infinitamente, e bota infinito nisto, pior do que o MSOffice. No notebook da minha mulher tem um MSOffice original instalado e nem adianta tentar convencê-la da vantagem do software livre enquanto ele estiver ao nível da tosqueira.

    ResponderExcluir
  10. Trabalho com linux e windows e não consigo gostar e me adaptar no linux. Digo isso pq uso a interface texto do linux, na qual é horrível, comandos morosos, sistema lento, travamentos constantes. Sendo que na minha casa uso o 7 sem problemas nenhum, melhor sistema operacional e digo mais 64bits. O fato que o texto faz menção se diz quase que exclusivamente na "portabilidade" operacional hoje vista no iphone e android. Concordo que o windows phone, não foi lá aquelas coisas, mas utilizo o windows mobile e não tenho problemas nenhum, portanto, está longe de eu deixar de usar o windows, penso só nos jogos e nos programas que tenho instalados. Ora cá entre nós, se o linux é realmente o sistema que cresce a cada dia, porque os desenvolvedores de softwares não os fazem para linux ? Penso que 90% dos softwares ora feitos de linux são por usuários fuçados programadores. Veja se o mundo hoje é movido a dinheiro, e grande parte da população usa windows, essa idéia de linux não vai pegar, nunca, pois é um mercado em franca expansão.

    ResponderExcluir
  11. Isso é muito relativo, diria que é mais uma questão de costume (entenda-se mal-hábito) que de outra coisa. Se você se acostuma a usar formatos proprietários, por motivos óbvios pode ter probleminhas de vez em quando. A maioria das pessoas não tem consciência disso e acabam culpando "o Linux" por não abrir perfeitamente um docx. Não vou dizer que o OpenOffice é melhor que o Office, mas as diferenças estão em recursos que 99% dos humanos não utilizam. Pra a grande maioria de usuários os recursos do OpenOffice são mais do que suficientes, não se justificando ter de pagar o preço exorbitante do Office pra se ter prestações exóticas adicionais. O mesmo se aplica a Inkscape e Gimp (programas vetoriais e manipuladores de imagens respectivamente).

    Uso Ubuntu desde 2007 no meio acadêmico, para pesquisa, aulas e apresentações, elaboração e publicação de artigos científicos, etc. e nunca tive problemas que não pudessem ser resolvidos com OpenOffice, Inkscape, Gimp, Scribus, ou qualquer outro aplicativo livre. Fora que o meu computador virou uma central de desinfecção de pendrives, e o CD de Ubuntu virou ferramenta de backup e recuperação de HDs pra todo mundo. Por isso os novos PCs no laboratório foram comprados com Ubuntu pre-instalado. E foi com o Puppy Linux que a ressuscitei dois PCs velhos, de poucos recursos, que "não funcionavam", e dei a um deles a nova função de gerenciar uma multifuncional e a outro de servir a uma bolsista sem PC. Porque esse negócio de jogar PC fora é de quem usa Windows.

    E sejamos honestos, vai dizer que essa tela negra da morte aparece com a mesma frequência que a tela azul??? Porque tu acha que a Wikipedia, o Google, a NASA e o CERN usam Linux e não Ruindows? Sabe-se de computadores com Linux que tem permanecido ligados por anos.

    ResponderExcluir
  12. Discordo que o Xbox seja um fracasso. Tive um Wii, tenho ps3 e xbox. O melhor deles é o xbox, com melhor jogabilidade. Infelizmente nao possui blu-ray, o que torna o ps3 o melhor custo beneficio. Mas o Wii.... esse nao chega a ter 10 bons jogos. E o windows 7, é o melhor windows na minha opiniao. Ou seja, ele foi aprimorado. Nunca tive outros OS, mas estou feliz com o win 7. Ja nos outros, quesitos concordo hehehehe

    ResponderExcluir
  13. blogpaedia.com.br disse...

    "Sejamos honestos, não existe no planeta um conjunto de aplicativos do tipo Office que bata em qualidade, simplicidade e portabilidade o da Microsoft".

    PORTABILIDADE???

    Acho que o conceito que você está se referindo é completamente oposto a realidade.

    A única ferramenta do MS Office que supera alguma ferramenta do Sun (Oracle) Open Office é o Excel, que foi um belo trabalho da Microsoft, assim como o Windows 7, o qual utilizo e não tenho nenhuma reclamação, pelo contrário.

    Quanto a infecções, realmente os OS distribuição Linux são uma maravilha, mas o principal fato para tal é que quem os desenvolve almeja atacar plataformas windows. Então se a maioria de nós utilizarmos linux, logo logo o usuário doméstico de linux vai precisar das mesmas parafernalhas de anti-vírus etc...

    ResponderExcluir
  14. Matéria Fail!!!

    Nada disso é real... As pessoas usam open office até a primeira macro...
    Escuto essa história tem uns 20 anos... com o Amiga, Apple, Linux, Open Office, Netscape, Winamp, Delphi, etc, etc.... posso ficar aqui falando milhões de produtos que matariam seu concorrente Microsoft...

    ResponderExcluir
  15. 90 % do que foi escrito no post eh lixo.

    Abs.

    ResponderExcluir
  16. "Quanto a infecções, realmente os OS distribuição Linux são uma maravilha, mas o principal fato para tal é que quem os desenvolve almeja atacar plataformas windows. Então se a maioria de nós utilizarmos linux, logo logo o usuário doméstico de linux vai precisar das mesmas parafernalhas de anti-vírus etc..."

    Isso é um mito. Por dois motivos. O primeiro é que o Linux foi desenvolvido tendo-se com uma das prioridades a segurança, que está apoiada num rigorosa hierarquia de permissões. Não sei se você já usou um PC com Linux, mas a primeira coisa que você notaria é que o sistema pede a sua contrassenha para muitas operações, desde instalar um programinha até apagar um arquivo numa pasta do sistema.

    Segundo, a grande maioria de servidores de internet roda em Linux. Se alguém quisesse criar um verdadeiro estrago criaria um vírus que atinja esses servidores.

    ResponderExcluir
  17. Comentário muito infeliz a respeito da IBM, caro Isaias. A IBM de hoje é completamente diferente daquela que inventou o computador e, mesmo assim, é a maior provedora de Serviços em Tecnologia da Informação do Mundo.

    Não pense você que pelo fato de a IBM não fazer mais o seu "desktop gigantesco propulsionado pelo Windows Vista" (ou até mesmo o Sistema Operacional do mesmo), ela sumiu.

    Veja você mesmo os números: uma empresa que completará 100 anos no ano que vem tem hoje a segunda marca mais valiosa do mundo, perdendo apenas para a Coca-Cola.

    Se seus comentários foram embasados no seu desejo pelo Software Livre, não se preocupe: temos diversas soluções para você, inclusive o seu Open Office, que foi baseado no antigo Symphony (hoje já em sua versão 3.0).

    Não acho legal atacar empresas/marcas sem embasamento e, sinceramente, foi isso que você fez aqui.

    Acompanho diariamente o mercado financeiro e percebo que a Microsoft (que, segundo você, está indo em direção às ruínas)continua se valorizando absurdamente dia após dia.

    Respeito os admiradores do Software Livre (aliás, sou um deles), mas não concordo com esse ataque a empresas que sempre estiveram no topo.

    Att.,

    Yann Mora

    ResponderExcluir
  18. Yann Mora,
    não inventei as informações, elas foram veiculadas pela CNN e, por incrível que pareça, os acionistas da Microsoft acreditam nelas.
    No texto original eles se referem à IBM como ainda grande no mundo corporativo, mas página virada para os consumidores finais.
    "So is this Microsoft's Waterloo? Will it become the next IBM (IBM, Fortune 500) -- crucially important to businesses but an afterthought for consumers?"
    Isto não quer dizer que a IBM esteja acabada e nem que a Microsoft estará acabada só porque os smartphones e tablets estão dando no couro.
    A grande incógnita da sobrevivência é saber como uma empresa focada no consumidor final, que está perdendo esta clientela, pode dar a volta por cima.
    No meu papel de consumidor, espero que aumentem as opções de mercado e que não sumam os concorrentes.

    ResponderExcluir
  19. O único problema que vejo no Windows Seven, é que muitos programas são incompatíveis, por ele ser muito avançado. Acho que o Google Chrome é o MELHOR navegador da atualidade, rápido, prático, e não ocupa espaço nenhum na memória RAM.

    ResponderExcluir
  20. Linux Fanboy detected!!!

    ResponderExcluir
  21. Só esqueceu de Mencionar que Bill Gates tem dinheiro pra viver no mínimo 500 gerações mesmo que a microsoft venha a falência né?

    ResponderExcluir
  22. Se a Microsoft tem que se f* porque deixou de apostar, por mim o Google, a Apple, a Nintendo e a Mozilla fazem muito mais (e por muito menos!)

    Um abraço,

    ResponderExcluir
  23. Hm.. morrer? Não não.. como eu havia comentado no Twitter, esses dias disseram no IDGNow! que o Linux estava morrendo, o que aconteceu foi o mesmo que ocorre aqui, choveram comentários de pessoas falando que aquilo era mentira, que o artigo tinha sido patrocinado e afins. Bom, pelo que eu vejo e converso com pessoas que sabem a respeito, é cedo para fazer qualquer tipo de afirmação. O Linux não vai morrer, mesmo se o Ubuntu não existisse, assim como o Windows não irá. A Apple poderia crescer muito mais no Brasil se os impostos não fossem tão altos, contudo, nenhum desses softwares vão sumir, Windows tornou-se tradição, muita gente associa hardware a software; o Linux é paixão de muita gente (a minha pelo menos,rs) que não abandonaria o s.o de forma alguma pois gosta da ideia. A Apple, como li recentemente, ainda mantem na cabeça de muita gente a ideia de status, e enquanto isso permanecer a marca só ficará mais conhecida e valiosa, já que o hardware dos macbooks, por exemplo, não são aquela maravilha não. Não são ruins, mas esses dias fiz uma comparação entre macbook e sony vaio e o vaio tem o hardware completamente melhor. O mesmo, talvez, ocorrerá com os smartphones, a galera tá supervalorizando o iphone, mas talvez o status associado a marca caia algum dia e as pessoas migrem para outras marcas.

    ResponderExcluir
  24. Unknown,
    como sempre, belíssimas contribuições. Você chega no final da briga com um balde de água fria de supimpas reflexões. Logicamente que o artigo provocaria flames de todos os lados, mas talvez seja para isto mesmo que os Blogs existam.
    PS: você é um(a) dos blogueiros que me deixam muito grato em ter selecionado os links na aba direita pelo critério de atividade comentarística, isto não tem preço!

    ResponderExcluir
  25. " Porque tu acha que a Wikipedia, o Google, a NASA e o CERN usam Linux e não Ruindows? Sabe-se de computadores com Linux que tem permanecido ligados por anos."

    Sempre a mesma história.
    Essas são empresas que possuem centenas de programadores, centenas de pessoas preparadas pro que der e vier. São pagos pra isso, não?
    Não compare empresas com computador doméstico. Por isso que o Windows, ainda que falem mal, é o melhor sistema, até agora. É simples, não dá tanta dor de cabeça, não exige grande conhecimento pra ser operado, não exige comandos.
    Praticamente vc fica 99,9% do tempo, meses, sem que ele exija um comando sequer.

    O que existe e muito hoje são pessoas que gostam de se GABAR. Se intitulam usuárias do Linux, contam a mesmas histórias, tão batidas, e não mostram soluções.
    Por exemplo, como fazer um trabalho no Photoshop e sua equivalência no Gimp. Por que não mostram que o Linux é sério? Sem ofender os usuários do Windows de jumentos, burros etc? E sem escreverem "M$". Até parece que existe empresa que não vise o lucro.

    Voltando aos programas gráficos, façam uma tabela comparativa. Mostrem como fazer isso e aquilo nos dois programas.
    Falatório igual a político não convence ninguém. Precisam crescer, mostrar as coisas na prática.

    Outro exemplo simples, enfrentado por vcs:
    http://www.linuxjournal.com/content/sorry-your-system-does-not-meet-minimum-system-requirements

    ResponderExcluir
  26. Acredito que o texto seja um pouco, ingênuo.

    Vejamos, é fato que a onda Linux esta crescendo e tudo o mais, e que os projetos de Smartphones da M$ não deu muito certo, mas dizer que ela esta ruindo, é complicado.

    A M$ apresenta várias linhas de pesquisas, ela não é simplesmente um softhouse que faz um "sisteminha" - Windows. A M$ desenvolve estudos na parte de protocolos de comunicação, onde conseguiu em laboratório transferir mais de 5 Terabytes por segundo, desenvolve ferramentas para metodologia e desenvolvimento de software - pegamos o exemplo da tecnologia C# (Muito superior ao todo "poderoso" JAVA) - desenvolve frameworks para trabalho corporativos, como M$ Project, Team Systems, Visio, Office Communicator... Existe uma gama muito grande de serviços que ela oferece.

    Então, essa de que a M$ esta ruindo, ou morrendo, ou seja lá que esteja perdendo mercado, se aplica somente no quesito SO, que é verdade - apesar de eu pensar que ele não vai morrer tão facilmente. Agora no resto, a gigante de Redmond consegue ir bem, penso.

    Inclusive, sobre o IE 9, nos testes que eu fiz - sou desenvolver, com foco em RIA - as requisições POST deste estão muito superior a dos outros navegadores, e o quesito aceleração gráfica também. Claro, ainda prefiro o Chrome, mas ele esta bem melhor que as últimas versões.

    Então amigo, não julgue as coisas na euforia do momento ou no desanimo. Pondere, todas as soluções focos de aplicação, e com certeza para a grande massa o Windows é o melhor.

    ResponderExcluir
  27. The_necron
    ok, o Windows é o melhor para a grande massa e imbatível no campo DESTA PLATAFORMA que temos aí. Agora, imagine se esta plataforma está desacelerando e tendendo a sumir, este é o maior pesadelo de Steve Ballmer e de todos os seus asseclas que não pregam mais o olho em Richmond.
    Nota: dizem a boca pequena que o novo CEO da Microsoft é odiado pelos employees... vá saber!

    ResponderExcluir
  28. Olá Isaias,

    Ao comentar num fórum, que não lembro qual, vi na assinatura de um usuário qualquer, a seguinte frase: “uso Linux, Windows, Mac, calculadora, papel de pão, ou qualquer outra coisa que sirva para atender minha necessidade momentânea.”

    ResponderExcluir
  29. ... que pode ser fisiológica, hahahahah Quem não se sacrifica pelos seus fisiologismos?

    ResponderExcluir
  30. É verdade! Não havia pensado nisso.
    Aquela caganeira inoportuna. Ida ao banheiro público. Ops, cadê o papel higiênico? Contrato milionário pra que mesmo? Ah, já sei. Pronto estou limpo.

    ResponderExcluir
  31. Renato Tarantelli,
    sabe de uma coisa? A maioria dos usuários do mundo estão nem aí para fanboys da Microsoft, Linux, Apple, ou seja, não são fanboys de merda nenhuma, só querem fazer suas necessidades em paz. Então, se um troço funciona, eles ficam, se não, trocam de moita. Tou meio nesta...

    ResponderExcluir