Pesquisar

29 de ago de 2009

Adolescentes – direto do túnel do tempo!

Em 1995, quando a Internet ainda dava seus primeiros passos nas Terras Brasilis(1), a convivência virtual era construída através dos BBS(2), que, entre outras coisas permitia a participação em Fóruns de discussão.

Eu participei da rede “Masternet”, onde conheci pessoas incríveis de quem gosto até hoje. A maior parte dos integrantes era formada por guris entre 16 e 18 anos de idade, que podiam ser meus filhos. Dessa convivência, me lembro especialmente da qualidade e consistência dos textos escritos por alguns daqueles jovens Nerds?

Nem só de adolescentes viviam os fóruns do BBS. No CanalVip(3) uma das discussões girava exatamente em torno da adolescência. Uma destas mensagens com o subject - Adolescer, publicada por Luiz A. P. Passos em 05 de julho de 1995, está atual até hoje, pois parece que a maioria dos adolescentes não se reinventa, a não ser com raras exceções.

A contundência e bom humor do texto merecem esse resgate paleontológico.

“Senhores: Refiro-me às mensagens sobre adolescentes, com os conteúdos das quais concordo. Como, também, sofro um bocado tendo que interagir com dois adolescentes, sexo masculino, permito-me alguns comentários.
a) Não são melhores nem piores do que os adolescentes que fui e fomos. Apenas diferentes. Certifico e dou fé.

b) As perspectivas de vida para os adolescentes de hoje, são piores
do que as que enfrentei ou enfrentamos. Obviedade.


c) A análise da conduta de um adolescente, por alguém que não o seja
também, adolescente, só serve como análise descritiva. Não é possível que um adulto entenda as motivações, ou a falta delas num adolescente. Impossibilidade.


d) Estou seriamente inclinado a pensar que a adolescência configura uma psicopatologia,
por funcionamento irregular do cérebro, em vista de uma brutal descarga de hormônios no organismo. Teríamos os neuróticos, os esquizofrênicos, os psicóticos e os adolescentes. Só isso explicaria a mórbida revolta imotivada, o desprezo pela vida e pela saúde, a extrema violência, a insegurança básica só amenizada pelo convívio com a tribo, a absoluta ausência de valores morais, a pulverização do superego e uma espantosa capacidade de desdobramentos da personalidade. Uniformidade.


e) Pior. É geralmente aceito que a adolescência, marcada por desatinos, é uma fase necessária para o desabrochar da personalidade do adulto. Portanto, os pais de jovens que não apresentem os desvarios de adolescentes, coloquem as barbas de molho, ao invés de alegrar-se. Ou seus filhos não terão uma personalidade própria, ou irão praticar os desmandos da juventude em idade adulta. Fatalidade.


O que se pode fazer? Nada a não ser brigar de igual para igual, revidar chantagem com chantagem, safadeza com safadeza, porrada com polícia, gritos com berros, indiferença com insensibilidade. Em casos extremos, coloque-se o desaforado(a) na rua, para que o choque da luta pela vida acelere um pouco o amadurecimento. E, enquanto isso, amá-los e torcer desesperadamente para que sobrevivam e tornem-se adultos (older, wiser and sadder...), quando então tudo o que lhes ensinamos, que parecia esquecido, ressurge não se sabe de onde. E que lhes seja rogada a praga imemorial – também terão filhos. Master of the Disaster”


Crédito da foto: Adolescentes por mghorta – Euromilhões

Notas:
(1) - A partir de 1995, surgiu a oportunidade para que usuários fora das instituições acadêmicas também obtivessem acesso à Internet e que a iniciativa privada viesse a fornecer esse serviço. Isto significava que haveria cada vez mais computadores brasileiros, fora das instituições de ensino, ligados à Internet, e que um vasto leque de aplicações surgiria em curto prazo. Em dezembro/1995 os circuitos de 2Mbits/seg correspondentes à parte principal da espinha dorsal da RNP estavam operacionais (previsto para dois meses antes). Apesar disto, ainda estavam pendentes o aumento de velocidade ou instalação de algumas conexões estratégicas para o País, já que a RNP era a única espinha dorsal com cobertura realmente nacional (UFMG).

(2) Os BBSs trocavam entre si mensagens através de redes de correio (echomail), entre as quais a mais conhecida no Brasil era a rede RBT, que chegou a ter 130 BBSs filiadas. Desta forma, qualquer utilizador de um BBS podia enviar uma mensagem pública para um fórum e ela era distribuída por todos os BBSs que faziam parte da rede de correio. A troca de mensagens entre BBSs era feita geralmente através de dial-up (ligação telefônica discada), numa ligação entre BBSs, organizadas de forma hierárquica (chamava-se isto de evento). As ligações eram feitas geralmente à noite para diminuir custos de comunicação. Estas redes de correio serviram de base para a criação dos newsgroups da Internet (Wikipedia).

(3)- Canal Vip BBS O mais antigo BBS (1986) e o primeiro a ter Internet (1993) (Wikipedia).


Por: Gladis Franck da Cunha.

4 comentários:

  1. A a) e a b)não ofereçe dúvidas.
    Considero a adolescência uma fase aprendizagem.
    É aqui que se constrói a personalidade.
    Muitas vezes o que se considera maus comportamentos é fruto de os adultos querem impor os seus pontos de vista e têm a tendência para o esquecimento.
    O conflito de gerações sempre existiu, é natural, são duas visões diferentes.
    São como as aves a ensaiar o voo. Paciência é necessária.

    ResponderExcluir
  2. Pois é Gládis... bons tempos da MasterNet, né? Sou muito orgulhoso de ter sido um dos fundadores desta rede de BBSs e que agregou uma quantidade bem grande de boas cabeças. Eu, com a SetPointer o Renato com a Future, o Pipo com a CotoNet, o Halon com a Maiden e tantos outros...
    Também me lembro bem do Mojo (Pellizari), Pinheiro, Tu, Isaias, Vageki, Gancho, etc, etc
    Muita saudade...
    Seixas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem uma galera no Facebook, tens também essa coisa?

      Excluir
  3. Cacilda o Seixas! Estivemos à tua procura para nos encontrarmos em algum lugar de Poa em função do MMO que viaja a cada 4 anos para o Brasil. Fomos lá, eu a Gladis, o Pinheiro, o Wageck e o próprio Marcelo Oliveira.

    ResponderExcluir