Pesquisar

7 de ago de 2009

Consequências práticas (trágicas?) dos Unfollows do Twitter no mundo real.

O Twitter é uma daquelas coisinhas mimosas que pouca gente entende, mas que muitos estão usando para diversos fins, inclusive comunicar que o pão quente está no ponto e crocante.

Dentre os muitos tipos de tuiteiros, há aqueles que usam as redes sociais de maneira profissional, seja para divulgar um serviço, seja para dizer que o pão quente nosso de cada dia está saindo do forno.

Eu já abordei este assunto de uma forma mais genérica falando da forma como os Unfollows podem comprometer a popularidade de alguém na Internet, e agora me proponho a ser mais específico sobre as perdas que um blogueiro pode ter quando mete Unfollows na cara dos outros.

Tomo algumas atitudes quando recebo Unfollows de blogueiros:

- retribuo o Unfollow desaforado imediatamente;

- cancelo minha assinatura no seu Blog via Google Friend Connect;

- cancelo minha assinatura nos seus Feeds;

- deixo de ler o Blog e naturalmente qualquer futura referência a ele estará descartada.

Sempre há as exceções à regra.
Não mencionei desligar a priori o Blog em questão do meu blog, quando há uma relação de parceria. Este caso é a exceção no mundo real, quando a reciprocidade de interesses entre blogs é mais importante do que os desafetos no mundo do passarinho azul e ademais, se o blogueiro que me dá Unfollow, mas continua me enviando uma quantidade razoável de visitas... alguns detalhes miúdos não precisam ser levados a extremos...

Quem me dá Unfollow, prescinde do meu prestígio.
Muitos blogueiros desferem seus Unfollows como se fosse a coisa mais natural do mundo e não é, as pessoas se magoam e podem se tornar inimigos traiçoeiros. Ora, sabemos que grande parte do sucesso obtido pelos blogueiros famosos foi graças ao seu trabalho de formiguinha, de juntar simpatizantes ao longo da carreira, contrário senso ao que alguns blogueiros fazem na prática.

O uso do Twitter deve ser um fator aglutinador, ou seja, quanto mais blogueiros simpáticos ao meu trabalho eu tiver, mais a minha exposição ganhará em capilaridade. Isto deveria ser tão lógico quanto andar para frente, mas não é. Eventualmente recebo com grande tristeza Unfollows injustificáveis de Blogueiros que com isto estão dando um atestado de que não querem privar dos meus links, nem dos meus Retweets nem da minha atenção.

Implicitamente, quem distribuiu Unfollows indiscriminadamente, está dando o seguinte recado: “a sua pequena importância não me interessa”, negando o trabalho de encher o papo comendo de grão em grão, como fazem as galinhas. Provavelmente o blogueiro que prescinde dos pequenos, nunca chegará a ser grande, pelo menos esta é a praga que rogo.

Um Blogueiro não é uma pessoa normal.
Na nossa qualidade de produtores de conteúdo, nós Blogueiros não somos pessoas de todo normais. Então, pouca relevância tem as nossas simpatias e antipatias. Neste blog tenho que aturar muitos comentários desairosos de trolls e outros bixos, tendo que publicá-los porque, querendo ou não, eles fazem parte do meu time de leitores. Como Blogueiro, não posso me dar ao luxo de ser lido somente por meus simpatizantes e tenho de estar preparado para a oposição, que se torna mais ferrenha à medida que aumenta a minha visibilidade.

16 comentários:

  1. Não quero te odender, mas este post parece uma ameaça, algo como '-Não ouse me dar unfollow ou te amaldiçoarei a não receber mais nem a visita da tua mão no teu blog!'

    Pelo menos foi esse o tom que eu percebi quando li.

    Não sou contra a sua política de reciprocidade, até porque não sinto necessidade de ser seguido só porque estou seguindo alguém. Do que me vale alguém me seguir no Twitter mas nunca ler o que eu escrevo? Não quero quantidade de seguidores, quero qualidade na relação com meus seguidores e com quem eu sigo.

    Quando você me segue, mas me mantém em um grupo separado, longe dos twitts que você lê, não posso me considerar mais que um rejeitado, um fardo que você tem que manter como preço de uma rotina de construção de popularidade.

    Não me importo se não aprovar este comentário, mas começo a achar as regras de sua política de reciprocidade muito antipáticas a blogosfera da qual gostaria de participar.

    ResponderExcluir
  2. Teilor,
    Não é uma ameaça, apenas narrei os fatos. Outra coisa, como deixei claro no texto, publico TODOS os comentários contraditórios, desde que não contenham palavrões, etc.
    Ainda mais este, um comentário otimamente argumentado como o seu, dá gosto de publicar sem nenhuma ressalva.
    Vamos ao mérito da minha política de recebimento de Unfollows, talvez eu seja o único que esteja expondo de maneira transparente o meu pensamento com relação aos blogueiros.
    O meio do seu texto é a obra prima da reflexão e nos induz a pensar sobre o preço da construção da popularidade. Ou se perde o os anéis, ou se retém os dedos. Realmente, fiz grupos no Tweetdeck, limpei os Bots e me livrei dos Vazios e inativos e, no entanto, consigo dar atenção aos todos os meus seguidores, já que não uso a rede como meio de comunicação pessoal.
    Todavia, tudo pode e deve ser discutido, porque, por mais que busquemos a unanimidade, sempre esbarramos em suscetibilidades e contradições. Na realidade, este post foi inspirado no péssimo exemplo do Escritor Paulo Coelho que seguia um monte de gente e, do dia para a noite disparou milhares de Unfollows. O cara que sempre encarou a rede como um negócio conseguiu promover um desastre completo magoando milhares de pessoas, o cara que era um exemplo para mim, errou feio e me fez pensar que uma mudança brusca na sua política fez a emenda soar pior do que o soneto.
    Nunca fui leitor do cara e acho que não serei, mas o admirava como um especialista em interação, coisa que esboroou frente a uma atitude intempestiva.

    ResponderExcluir
  3. Eu encaro da seguinte forma. O Twitter esta amadurecendo (as pessoas que la estao).

    Perdoe os erros de acento, eh pq nao consigo usar este teclado.
    ...

    Antes, todo mundo seguia todo mundo em troca de notoriedade. Depois que entenderam pra q serve aquela ferramenta, as pessoas estao seguindo pouca gente, pra nao perder a atualizacao de amigos, conhecidos e celebridades.

    Recebi mtos unfollows tambem. No inicio, todos os dias eu recebia uns 5 seguidores. Agora, ngm me segue e um a um vao parando de me seguir, ficando apenas os amigos.

    E assim vai.. vejo que o twitter caminha para ser igual o orkut, onde somente tem amigos e conhecidos nos nossos contatos. Com a diferenca q no Twitter, a pagina de recados eh aberta e um sabe da vida do outro.

    ResponderExcluir
  4. Felipe,
    Tenho um palpite de que as contas mais inativas vão sendo paulatinamente abandonadas pelos seguidores. Será este o seu caso?
    Tenho que fazer um artigo sobre a tal de "Orkutização". Acho que isto não existe porque o Orkut é a pior rede social já inventada no planeta terra, ela supera qualquer lixo já inventado.
    Para o Twitter se "orkutizar" ele deveria adotar uma estrutura fechada e burra como a do Orkut, só assim teria uma chance de chegar ao nível daquilo lá.

    ResponderExcluir
  5. E eu ainda perco meu tempo lendo essas bobagens... Preciso me reciclar urgentemente.

    ResponderExcluir
  6. Virgilio, tudo depende do ponto de vista. Para não-blogueiros, realmente o real interesse despertado pelas redes sociais é a aproximação com os amigos e pouca coisa a mais.

    ResponderExcluir
  7. Em relação ao Twitter, não vou dizer nada porque acho a segunda maior baboseira inventada na internet, depois do orkut.

    "Neste blog tenho que aturar muitos comentários desairosos de trolls e outros bixos, tendo que publicá-los porque, querendo ou não, eles fazem parte do meu time de leitores."

    Ler isso é ótimo porque mostra que vc já atingiu um nível de maturidade. Diferente de alguns que se fazem de vítimas e não toleram opiniões contrárias.
    Pra dar um exemplo, comentei um post sobre música eletrônica(não foi aqui). Eu disse que não gosto desse tipo de música em português e que o Brasil não tem competência nessa área. O criador do blog mandou e-mail pra mim, se sentindo "ofendidinho", alegando que foi o precursor de não sei o quê(nem lembro mais) no Brasil e que eu estava faltando com respeito. Ora, é a minha opinião. Eu não vou fazer comentários só pra lamber os pés dos blogueiros. Se o conteúdo me agradar, eu sou sincero, dou parabéns, elogio. Se não for, digo que não gostei. Quem disse que todo mundo vai gostar do que fazemos? É preciso receber críticas positivas e negativas. O mundo é bipolarizado. É infantilidade só aceitar o que nos convém. Depois reclamam que existe muita gente mentirosa. CLaro, só poderia existir. Tem aqueles que preferem usar máscaras pra serem bem vistos na sociedade.

    Muitas vezes uma crítica pesada tem o seu valor. Imagine uma pessoa que está com mau hálito e o amigo diz assim: "fulano, seu bafo está insuportável. Vc já procurou um dentista ou um otorrino?". Na verdade não é indiscrição. O amigo realmente está preocupado, não quer que outras pessoas(a maioria cínicas, franguinhos que não tem coragem de dizer a verdade) se afastem dele.

    Ou então: "seu site tem uma cor muito feia". Talvez vc discorde, mas seu visitante não gostou. É um fato. Não é preciso se chatear.

    ResponderExcluir
  8. Meu caro, a sua opinião sobre o Twitter talvez mude. E também era um anti-twitter até que fui atrás de material para escrever um texto demolidor sobre o assunto. Então me deparei com um texto demolidor pró twitter escrito por Darren Rowse que me fez mudar de idéia. http://www.blogpaedia.com.br/2009/02/os-10-mandamentos-do-twitter-para.html
    Quanto às críticas, mesmo as ácidas e sem noção dão o que pensar e muitas vezes promovemos algumas correções de rumo graças à elas.

    ResponderExcluir
  9. Mimimimimi..... hehehhee

    Pra mim parece um texto de alguém chorando pra não levar unfollow.

    Não consigo realmente entender qual a grande ofensa em alguém dar unfollow, pra mim isso parece aquela criancisse do orkut, onde se adiciona um monte de gente que nem se conheçe só pro outro anônimo retribuir e todos terem 1000 amigos... Dã!

    Jamais seguiria alguém pra ser seguido, esse troca-troca pornográfico que infestou o orkut.

    Por isso os quinhentos trilhões de posts comentando da tal "orkutização" do twitter.

    Só sigo quem acho que tem algo a acrescentar, a informar ou divertir.

    Pra mim, essa reciprocídade no follows e unfollows é uma prostituição (um pouco mais leve) como os scripters.

    Por último, ser seguidor do Paulo Coelho é no mínimo risivel. Você jura que tá falando sério? Por que eu tô até agora rolando de rir, quase não consegui escrever o comentário.... Se magoar por que ele deu unfollow é bichisse demais pra uma pessoa só, nem juntando o Clodovil e a Vera Verão teríamos tanto mimimi em um único post.

    ResponderExcluir
  10. Davi, hay que tener ternura. Você está esquecendo de responder a seguinte questão: para quê existem as redes sociais? Pessoas como a mídia e todas as mente estilo século XX estão acostumadas com o padrão solilóquio adotado pelas antigas mídias.
    Hoje, o negócio é diálogo e se não posso dialogar com um produtor de conteúdo, ele é inútil para mim e merce ser descartado. Você e a grande imprensa denunciam grandes similaridades de pensamento quando se contrapõem à reciprocidade. Isto nasceu com a Web 2.0 e vocês não conseguirão mais deter o processo.

    ResponderExcluir
  11. Vi o post ( http://www.blogpaedia.com.br/2009/02/os-10-mandamentos-do-twitter-para.html ). Lá não tem dicas sobre o que fazer no Twitter.

    Mas me parece claro: adicionar mensagens curtas pra que outras pessoas saibam o que vc está fazendo ou pensando. Então se o leitor gostar, começa a te seguir. Se vc quiser, segue-o também.
    Rapaz! Pra que eu vou colocar minha vida num site? Pra mim é importante ao usar uma ferramenta online, saber o que ela me oferece. Cultura? Que tipo de informação? Está bem, eu gosto de informática e a PC Magazine tem uma página no Twitter. Mas eles não tem feeds? Não é muito mais prático receber? Eles tem o próprio site também. Se eu quiser ler as notícias, posso digitar no browser: pcmagazine.com.
    Não vejo motivo pra essa febre. "Fulano está no Twitter", "estamos no Twitter". Até parece que é muita vantagem. :-D

    ResponderExcluir
  12. Que frescura... pronto.Pra não te dar unfollow eu simplesmente não te sigo nem leio mais esse lixo

    ResponderExcluir
  13. Cara, como você é chato. Tem nego que fica "magoadinho " com unfollow. Vai fazer algo útil que passa.

    ResponderExcluir
  14. Noooooooossa porque tanto ÓDIO neste coraçãozinho rs...

    Olha, brincadeira a parte eu, pelo que tenho visto, acho que é essa 'retaliação' mesmo que acontece quando se dá unfollow em alguém.

    Eu confesso que já levei muitos, já dei alguns, mas nunca de o unfollow só porque alguém me deu primeiro, talvez porque eu não siga na base do 'vamos trocar links'. Então se eu to seguindo é porque gosto, ou do blog da pessoa ou dos tweets que ele escreve. E se ela passa algum sobre o que eu tenha que comentar, comento do mesmo jeito, até porque tem gente que me segue, mas que no fundo me ignora. E já pararam de me seguir e voltaram...E outros eu me arrependi de seguir porque gostava muito mais deles ANTES de ver as besteiras que eles twittavam....rsrs

    Enfim.. faz parte.
    Abraço

    ResponderExcluir
  15. conversaatrevida,
    Justamente para não ter ódio é que elimino os amigos traíras primeiro rsrs.
    Tenho tantos seguidores interessantes, que não preciso buscar adendos em quem não me segue. Até hoje tenho mantido a política do Talião Olho por Olho, Dente por Dente e Unfollow por Unfollow de maneira saudável para mim e vejo que a doutrina ganha cada vez mais adeptos.

    ResponderExcluir
  16. Interessantissimo o texto. Gostei

    ResponderExcluir