Pesquisar

21 de jul de 2009

Imagens de Inverno entre ângulos e cores esmaecidos.



Minhas andanças nas áreas urbanas da cidade de Bento Gonçalves me levam a descobrir ângulos insólitos sob a solidão provocada pelo Inverno. Nos vazios de pessoas, por entre densas camadas de névoa, um novo mundo se descortina às lentes do fotógrafo sôfrego de solitude.
Inverno entre ângulos e cores esmaecidos2
A pista abandonada de Skate emerge da névoa com seus ângulos exatos. A obra funcional feita para acolher gritos e piruetas, jaz imersa em seus próprios pensamentos.

Inverno entre ângulos e cores esmaecidos3
O menino verte lágrimas enquanto armas são apontadas contra a sua cabeça. Lágrimas de inverno sombrio, onde os folguedos e brinquedos do último natal pegam limo.

Inverno entre ângulos e cores esmaecidos4
A cidade de Bento Gonçalves tem uma peculiaridade na sua arte de rua. Numa das praças centrais a arte de rua é levada às suas últimas consequências: além de estar na rua, ela está integrada no chão da rua. São quadros de autores diversos emoldurados em vidros que substituem alguns ladrilhos da praça Valter Galassi.

Inverno entre ângulos e cores esmaecidos5
Ângulos insólitos surgidos da cooperação estética entre a pista concebida pelo arquiteto Arielso Copat e as escadarias da praça Centenário desenhadas pelo arquiteto Márcio Arioli.

Inverno entre ângulos e cores esmaecidos6
Paradoxal figura do cavaleiro da morte campeando em pleno inverno e decorando a pista de skate devotada ao lazer e à alegria.

Inverno entre ângulos e cores esmaecidos7
Quadro da praça que remete a cidade etílica, por força do fato de ser a maior produtora de vinhos do Brasil. Nele, uma figura jaz derreada adornada pelas cambiantes folhas de inverno.

Inverno entre ângulos e cores esmaecidos8
Este quadro mostrando a folha da parreira já caduca faz parte de uma metanarrativa sobre invernos. Lá e cá o inverno deixa as suas marcas, na pintura desgastada pelo tempo e no tempo inclemente que nos açoita e enregela até os ossos.

4 comentários:

  1. Cara, fiquei com frio só de olhar essas imagens que, por sinal, me lembraram de Encruzilhada do Sul.

    E que venha o verão =)!

    ResponderExcluir
  2. O diabo é que gosto do Inverno! Meu sonho de consumo é atravessar uma das ruas de Yakutsk e pleno inverno onde sopra uma "brisa" permanente de uns 120 km/h. O único problema seria sobreviver por mais de 10 min sob temperaturas polares de menos de 50 Cº. Quem não tem um sonho?

    ResponderExcluir
  3. Compartilho do mesmo gosto que tu Isaias, e apesar de Bento não ser tão frio quanto Caxias, é uma cidade que gosto muito.

    Nesses quatro meses de Serra Gaucha, fiz excelentes amigos que moram em Bento, e as vezes surgem desejos como neste domingo, onde subitamente eu e um amigo fomos pra Bento pra ver outros amigos.

    ResponderExcluir
  4. E esse verão que não chega logo?Aqui em Criciúma fez 0,2º sexta feira a noite...

    ResponderExcluir