Pesquisar

17 de jul de 2009

Por que você segue esta gente no Twitter que nunca vai te seguir?


O tipo que mais prolifera no Twitter é aquele que batalha por seguidores, mas não quer arcar com o abacaxi da retribuição. Vejamos o caso mais expressivo do mundo: Ashton Kutcher (aplusk), um ator de filmezinhos hollywoodianos de 5ª categoria que detém o título de perfil mais seguido do mundo e, em contrapartida, segue tão somente 183 perfis.

Talvez um caso raro no mundo, seja o perfil do técnico de futebol Mano Menezes (manomenezes), que tem mais de 520 mil seguidores e segue Necas de Pitibiriba. Ele é o perfil mais seguido do mundo em língua portuguesa e não segue ninguém!

Outro caso menos retumbático é o do jornalista Diogo Mainardi (diogomainardi) que segue apenas e tão somente 3 perfis, contra mais de 22 mil seguidores. Este rapaz segue, curiosamente, 70% de veículos de papel, a sua patroa revista Veja, o New York Times, a CNN e terminou. Eu me pergunto, o que anima 22 mil pessoas a seguirem um cara que nem sequer é o Papa? Ou, o que faz quase 3 milhões de simpatizantes de todo o mundo seguirem Ashton Kutcher, se definitivamente ele não é a Angelina Jolie? Naturalmente o que o salva é a sua explêndida mulher Demi Moore (mrskutcher no Twitter).

Concebo a Internet como uma via de duas mãos, onde você dá e recebe e nesta filosofia quem entrou dando foi o Luciano Hulk (huckluciano), que para justificar seguir apenas 36 perfis, contra quase 290 mil seguidores, transformou o seu Twitter na porta da esperança. Ele está certo! Se eu estivesse a fim de concorrer em sorteios de mimos eletrônicos, certamente seguiria o Luciano, que está no seu papel de meter os seus jabás e estamos conversados.

Afora as celebridades que sempre vão magnetizar multidões com gestos hipnóticos, há uma horda de pessoas comuns vicejando na rede com a idéia fixa de ter milhares de seguidores e seguir somente aqueles que lhe são simpáticos e confortáveis, ou seja, uma mixaria ao redor do número mágico de 100 perfis.

Mas há exceções. A Rosana Hermann (rosana) segue intrepidamente 3.624 perfis, contra 26.102 seguidores. Já o Edney Souza (interney) radicaliza na sua adesão à política da reciprocidade. Ele segue (como consegue?) 25.692 perfis, contra 34.022 seguidores.

Aí chegamos num ponto em que a porca torce o rabo. Até que número de perfis é confortável/humanamente seguir? Certamente o Interney e a Rosana usam algum programa-cliente para separar o joio do trigo e triar seus amigos no emaranhado infernal dos milhares de updates pipocando a todo o instante.

Por enquanto, dou conta dos meus 4.623 seguidores usando os grupos temáticos do TweetDeck para resgatar a produção dos amigos, sem esquecer de dar algumas olhadelas no overall dos updates dos meus Seguidos. Porém, para seguir à risca a minha política de reciprocidade, tenho que umas 2 vezes por semana me livrar daqueles perfis que não me seguem.

A última reforma na interface gráfica do Twitter impossibilitou que isto possa ser feito via Web. Então tive que recorrer à ferramenta preciosa abordada pela Juliana Sardinha no seu DicasBlogger, o FriendFollow. Com um simples clique e sem precisar dar senhas para ninguém, o serviço te mostra instantaneamente todos os perfis que você segue e não lhe seguem.

Então, faço limpezas semanais no meu portfólio de Seguidos dando Unfollows em todos os perfis que não me seguem. Muitas vezes, durante a profilaxia elimino perfis abandonados, ou maliciosos que começaram a me seguir via Scripts e, tão logo os sigo, eles me dão Unfollow.

Para terminar, cito o lema do Marcelo Tas (marcelotas) líder do programa de TV CQC da Band, que quando alguém desiste de segui-lo porque ele reiteradamente ignorou suas tentativas de comunicação, diz simplesmente: “não me siga, não sou novela”. Isto basta para eu não segui-lo.

Referências:
Quer saber quem te segue (ou não) no Twitter? [DicasBlogger]
Site oficial do TweetDeck.

17 comentários:

  1. Será que como "gratificação" por seguir alguém, não é mais interessante updates de qualidade no lugar de um novo seguidor?

    Eu prefiro. Acho muito bom receber informações interessantes, dicas úteis, ou até notícias exclusivas, isso tudo sem, necessariamente, interagir com o tuiteiro.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Julio, também considero esta possibilidade. Mas sempre vejo que entre os meus quase 5.000 seguidores há tanta coisa de qualidade, que não me importo de cortar um perfil interessante que não me segue.
    A alguns dos meus seguidores mais queridos, às vezes tenho que dar Unfollow quando me dão Unfollow, é com tristeza no coração que faço isto, mesmo assim faço em retribuição ao olho por olho e dente por dente.
    Felizmente alguns deles voltam depois e as minhas mágoas se desvanecem, pois volto a segui-los.

    ResponderExcluir
  3. Concordo com o Julio. Se mal dou conta de seguir 80 perfis, como faria para ler o que meus 500 e tantos seguidores publicam?

    ResponderExcluir
  4. Marcus, acompanhar, acompanhar eu não acompanharia nem 10, se a coisa fosse tomada ao pé da letra, porque não tenho tempo nem saco. Então me dedico a fazê-lo por amostragem. Corro os olhos e descubro os troços mais interessantes e favorito, outros retuito e assim por diante, mas tudo "ma non troppo".

    ResponderExcluir
  5. Pois é, Isaias...eu também gosto da reciprocidade e sempre uso o "friend or follow"
    Por outro lado, não vejo porque sair seguindo todos mundo que me segue. Eu quero é poder ler assuntos que sejam interessantes pra mim.
    O que eu faço? Vou seguindo as pessoas que interagem comigo e as que vou conhecendo e gostando do conteúdo através dos famosos RTs.
    Sabe aquela coisa de ir "fazendo amizade"?
    Quanto aos perfis citados, eu só sigo a @rosana e não sou seguida por ela. Mas e daí, ela é ÓTEMA !rs
    Abraços
    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Juliana, sabe a Rosana? Ela é uma das incógnitas, de alguém que consegue seguir milhares de perfis sem entrar em deprê. Como ela consegue?

    ResponderExcluir
  7. Isaias, muito boa a sua discussão. Mas realmente é complicado seguir muita gente. Sempre que alguém novo começa me acompanhar, eu analiso as suas últimas twittads e acompanho ou não. Mas se alguém começa a falar muita besteira, paro de seguir.
    Tenho medo do twitter se popularizar e chegar muitos amigos neles. Imagina se vc deixa de seguir algum amigo seu?

    ResponderExcluir
  8. Tenho quase o mesmo número de seguidores quanto o de seguidos, e alguns dos que sigo, não me seguem.

    Porém, o que prezo inicialmente no twitter é a informação rápida e o contato direto com algumas pessoas.

    Fico feliz de ter alguns poucos seguidores com os quais eu interajo, e dentre outros que me seguem sem eu segui-los, pois vejo que isso é um reconhecimento, se eles gostam do que escrevo, maravilha, se não, tudo bem, 'te sigo do mesmo jeito', contanto que tenha informação para passar.

    Não sigo outros, pois não vejo nada que possa me interessar a curto prazo, mas sempre faço uma pesquisa para saber como andam os twitter´s que me seguem, se há interação de forma satisfatória, muito bom.

    Mas ainda acho loucura tudo isso, o twitter é em tempo real, tudo chega e morre muito rápido lá. Por isso não sigo mais, pois perderia informação de qualidade.

    Agora eu to confuso com o tanto de seguidos e seguidores que eu escrevi. Qualquer dúvida, tento melhorar o comentário.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  9. Caio, realmente o bônus de quem tem um conjunto restrito de seguidores/seguidos é conseguir interagir mais proximamente, mas o ônus é perder a capilarização, coisa essencial para a atividade bloguística.
    Tudo é uma questão de pesar as relações de custo/benefício. Eu procuro restringir as minhas ações no realtime do Twitter ao aspecto profissional do negócio para não me dispersar da minha atividade criadora, porque, como o Cardoso asseverou, corro o risco de matar as minhas pautas no microblogging.

    ResponderExcluir
  10. Bacana o post!

    Eu sigo apenas quem eu quero. Não sigo alguém na esperança que a reciproca seja verdadeira, sendo assim, se o conteúdo é do meu interesse, pq não?!

    Não levo ao pé da letra o olho por olho dente por dente.

    Vlw

    ResponderExcluir
  11. Uelinton,
    É tudo uma questão de burilar critérios. A minha política baseada na lei persa do Talião tem funcionado e a sua baseada no usufruto da obra, também. Isto é que importa, não me arrogo de proclamar uma verdade única, mas defendo até o fim a prerrogativa de discutirmos as nossas idéias, é isto que nos diferencia da grande imprensa cega, surda e altista.

    ResponderExcluir
  12. Gostei do texto. E lendo alguns comentários, me encaixo no que falaram.

    Sigo quem é interessante, quem tem conteúdo a oferecer. Não porque vai me seguir de volta.

    E quem me segue, costumo retribuir só depois de verificar as últimas Twittas e ver se tem coisas interessantes. Se tiver, follow - caso contrário, é melhor nem seguir.

    Abraço

    ResponderExcluir
  13. Inacreditável existir pessoas que perdem tempo com isso. Depois reclama que não consegue perder a virgindade.

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Eu sigo quem eu quero ler, e o follow não é para ser retribuído. Se eu quero ler o @José não preciso que ele me leia. Brasileiros estragando mais uma rede social.
    Sigo quem é interessante, quem tem conteúdo a oferecer. Não porque vai me seguir de volta.²

    ResponderExcluir
  16. nem todos é assim , conhece a banda stevens?? eles seguem as fãs sim , e a banda cine , o cantor segue os fã clubes deles ,eu acho assim que se o artista seguir todo mundo que segue ele , ele vai se perder na home dele , então os fãs seguem seus artistas pra saber o que eles estão fazendo. mas gostei do texto , segue ai @taina_ss e @coelhoroxo

    ResponderExcluir
  17. Em princípio cheguei a seguir gente famosa, mas depois desisti. Não porque eu esperava que me seguissem de volta, sinceramente, isso é ingenuidade. Também cometi o erro de seguir amigos e conhecidos, como num automatismo orkutiano, mas em pouco tempo percebi o que era o twitter e dei unfollow em algumas pessoas. Isso tudo porque em ambos os casos suas postagens, em geral, não acrescentam nada!
    Eu só sigo quem posta assuntos que me interessam, ou que tenham ligação com meu cotidiano e ideologias... se alguém me segue, ótimo, significa que tenho postado algo de bom, mas não espere um follow meu se não posta algo que preste, ou... se usa o twitter como um msn/ orkut!! Não vou morrer se não tiver seguidores!

    ResponderExcluir