Pesquisar

17 de jul de 2009

O mistério das águas vivas: por que animais tão espantosamente belos são raramente observados em aquários?

Crop circle de Medusa (?) em Oxfordshire por Daily Mail

As águas vivas são cnidários que possuem a forma corporal do tipo Medusa. Seu nome se origina da palavra grega Knidé que significa “urtiga” ou “urticante” e algumas espécies são responsáveis por acidentes em banhistas. Porém, esse não seria um motivo justificável para ninguém querê-las num aquário em casa!

A explicação está no fato das Medusas serem as formas “nadadoras” dos Cnidários. O que eu quero dizer com isto? Quando observamos competidores de natação nos chama a atenção o fato de seus corpos serem super “sarados”, o que, em outras palavras, quer dizer que possuem a musculatura bem desenvolvida. Já as Medusas...tsc..tsc..tsc..


O corpo de uma Medusa é aguado, ou seja, sua constituição é cerca de 90% água. Em termos de estrutura elas são basicamente formadas por um epitélio externo (epiderme) e um epitélio interno (endoderme) separados por uma espécie de geléia (mesogléia). Sim, elas possuem musculatura, mas suas células musculares não são como as nossas, elas são do tipo epiteliomuscular. Além disso, esses animais não possuem um esqueleto, que forneça um sistema de alavancas para potencializar o trabalho das células musculares.

Por esses motivos é necessária muita tecnologia para ter um aquário com Medusas, pois elas não conseguem ficar todo o tempo nadando, não tem estrutura, nem energia para isso.

Assim, elas estão nadando e, repentinamente, param e despencam para o fundo. Em aquários comuns este é um caminho sem volta, pois elas se achatam contra o fundo e morrem!
Os aquários de medusas, encontrados em locais como o Aquarium de Berlin são equipados com furinhos no fundo por onde saem correntes ascendentes que resgatam as medusas exaustas e as alçam em direção à superfície.

As forças dessas correntes devem ser muito bem calculadas para que cumpram o seu papel sem destroçar o frágil corpo das medusas.

No vídeo abaixo é possível ver as medusas despencarem e serem alçadas pelas microcorrentes ascendentes que se projetam de furinhos do fundo dos aquários. Nós fizemos estas filmagens no Aquarium de Berlin em fevereiro de 2008. A música de fundo é a parte 'Saturno' dos “Planetas”de Gustav Holst.

Nota:
Mais informações sobre estes aquários podem ser obtidas na página oficial do Aquarium de Berlin

Por: Gladis Franck da Cunha.

Um comentário:

  1. Muito boa a apresentação do conteúdo. Esses seres vivos são impressionantes, quanto mais verdadeiros formos, mais interessados na aula os alunos serão, as imagens reais.

    Parabéns pelo blog


    abrçaão


    visite-nos

    ResponderExcluir