Pesquisar

20 de jul de 2009

O Mar de Aral morreu e o São Xico não passa bem.

Navio encalhado no Mar seco de Aral-1
Uma das tragédias ecológicas de maiores proporções ocorridas no século XX foi o ressecamento do Mar de Aral no Kazaquistão e a sua transformação no deserto Karakum.

No espaço antes coberto por 48 metros de água, hoje ruge um furioso deserto de sal cujas tempestades de areia estão soterrando os vilarejos de pescadores localizados no entorno do antigo quarto maior corpo de água em terras interiores do mundo.
Tempestades de areia em Agespe, no Mar de Aral
Rua de Agespe, a principal cidade o entorno do Mar de Aral, sendo castigada pela tempestade de areia. Quem vive nesta região não sofre apenas com a areia, já que o sal lhes arrasa o pulmão e causando uma alta incidência de câncer.

Em 2009 pode-se dizer que os desmandos cometidos pela alta cúpula soviética, no seu afã de maximizar a produção de algodão no Uzbequistão, são irreversíveis. O Mar de Aral não está morrendo, ele já morreu.
Gigantesco monstro abandonado no Mar de Aral
Gigantesco guindaste que operava no principal porto do Mar de Aral, hoje um monstro enferrujado que recorta o horizonte como se fosse uma assombração.

Trem estacionado no mar de Aral
Os trens que transportavam a riquíssima produção de peixes pescados no Mar de Aral ainda jazem em cima dos trilhos enferrujados.

O governo russo atribuiu a morte do mar e o surgimento do deserto de Aral Karakum a “causas naturais”. Não terá sido o represamento dos rios Amu Dária e Sir Dária a causa desta tragédia de proporções bíblicas?
Navio Encalhado no mar seco de Aral-12

Atualmente os burocratas de Brasília insistem em levar adiante o projeto de transposição das águas do Rio São Francisco para “levar vida ao semi-árido”. O Brasil, não contente com a desastrosa experiência soviética, quer dar o tiro de misericórdia no já moribundo São Xico.

Navio encalhado no mar seco de Aral-3
Os brasileiros devem ver o futuro do São Xico projetado através da escotilha de um dos navios enferrujados do ex-Mar de Aral?

Fontes:
Imagens de Satélite mostram desertificação do Mar de Aral. [Apolo11]
Fotos: Aral Sea Expedition – Kazakhstan 2007.
Back from the Brink? [Earth Report]

21 comentários:

  1. É o ser humano dando tiro no próprio pé.

    Ainda veremos uma guerra pela água.

    Escrevam o que eu estou escrevendo. Escrevam.

    ResponderExcluir
  2. As águas podem até levar vida ao semi-árido por um tempo, mas certamente essa decisão ajudará o semi-árido a dobrar de tamanho no futuro, é só questão de tempo.

    ResponderExcluir
  3. Caio e Henrique,
    O problema é que os políticos são pensam em grandes obras. O Ratinho luta há anos por uma coisa simples, a construção de cisternas para conjuntos de famílias, já que não verdade que não haja chuvas no nordeste, ela existe, porém mal distribuída ao longo do ano.
    Porém, aparece o Lula e seus cabras de peste e querem fazer mais uma obra faraônica para deixar o nome como legado para o futuro.
    Ora, a vazão do velho Xico já vem diminuindo ao longo dos anos e drená-lo ainda mais vai ter o mesmo efeito que cortar o oxigênio do paciente de enfisema pulmonar.
    Os políticos não querem primeiro revitalizar o rio, combater o assoreamento, replantar a mata ciliar das margens, etc., porque sabem que isto somente pode ser feito a longo prazo e eles precisam brilhar hoje. Enquanto isto, o Ratinho é uma voz que clama no deserto em prol das cisternas e dos poços artesianos, que com uns pouquinhs metros cavados no solo, verte borbotões de água, assim como acontece nas terras devolutas dos coronéis nordestinos que tiveram financiamento do governo para cavar poços.

    ResponderExcluir
  4. Kiyoshi Arakawa21/07/2009 23:31

    Escrevi um artigo sobre ``a terra pediu socorro``, enfocando todas as atrocidades contra a natureza.
    Tudo que fazemos hojem colhemos no futuro, creio que ainda é tempo de minimizar os efeitos nocivos contra a natureza, para que nossos netos não tenham que conviver com desastres dessa natureza.
    Este post deve ser o nosso grito de liberdade contra os destruidores e a bandeira que servirá de exemplo para preservações.

    ResponderExcluir
  5. Escrevi um artigo ''A terra pediu socorro'', alertando o que cientistas fizeram há 39 anos, enfocando as atrocidades contra a natureza, que podem deixar danos irreversíveis e irreparaveis.
    Devemos agir com sabedoria, para que nossos netos não presenciem cenas assim.
    Temos que fazer prevalecer o grito de liberdade contra os infratores e principalmente, justiça.
    Que a humanidade empunhe a bandeira do bom senso e evite futura guerras por agua.

    ResponderExcluir
  6. José Carlos dos Santos22/07/2009 15:26

    Ah! fala sério voc|ê mistura alhos com bugalhos, uma coisa não tem a ver com a outra, o secamento do mar de Aral não tem nada a ver com a transposição de águas do Rio São Francisco.

    Transposição de águas de rios já foram feitas em outros países sem problema algum, esse exagero para defender uma posição contrária a transposição não leva a lugar algum, é necessário serenidade e principalmente pé no chão para se discutir a questão.

    ResponderExcluir
  7. Não deixemos que a nossa pouca capacidade crítica oculte os fatos: o Rio São Francisco JÁ está morrendo com ou sem transposição.

    ResponderExcluir
  8. Caio... Você está meio desinformado. Se você pesquisar você verá que já existe guerra por água. E mais de uma para falar a verdade. E alguém, por favor, me diga o que um mar que secou tem em relação com falta de água potável? Parem de imaginar... Se vocês querem uma solução para acabar com a seca do nordeste olhem para Dubai. E não! Transposição do Chico é uma idéia idiota e inviável.

    ResponderExcluir
  9. Tem até cabo eleitoral de Ratinho aqui, q merda! hahahahahahahaha. haja ignorância! tem gente opinando sobre o q não sabe, em argumentos completamente sem a menor noção de entendimento. a transposição do rio sao francisco irá drenar apenas 5% da água q iria pro mar e além da obra de transposição haverá um conjunto sistemático de execução de projetos de revitalização do rio, o q só trará benefícios pra população do nerdeste. se informem pra opinar!

    não me simpatizo muito com lula, mas a definição de um sujeito aí q define "lula e seus cabras da peste", foi preconceituoso e pouco inteligente. mas é compreensível um rótulo destes vindo de um cabo eleitoral de ratinho. se akele cidadão já é burro, imagina o reles cabo eleitoral dele?? daí vc já conclui...

    ResponderExcluir
  10. Bom saber que temos biologos formados por aqui.

    ResponderExcluir
  11. O ser humano se auto destruindo, é triste mas...:(

    ResponderExcluir
  12. é muito triste ver uma tragedia tão proxima de nossos olhos mas ao mesmo tempoo tão distantes de nossas mãos...

    Creio que o Brasil esteja precisando de um governo que tenha acima de tudo amor pela natureza... é muito ruim ver o que estao fazendo com nosso maior bem.. a nossa natureza...

    Mas que sej afeita a vontade do Homem.., pois a de Deus ja foi feita mais não respeitada!!!

    PS: O deserto.., clima seco... terras com estiagem em excesso não pode acabar.. senão.., como nasceriam todos os Ipês?? Não os veriamos florir... olhem cada um de vc´s e façamos a nossa parte!!!!

    Abraços..

    ResponderExcluir
  13. É triste! É lamentável e infelizmente muito real pro meu gosto. Espero que a humanidade ainda consiga respeitar e preservar a vida, tenha ela a forma que tiver, antes de exterminar-se. Preservemo-nos, preservemos a Natureza! É tão simples, basta não destruí-la. Senão merecemos nosso fim, nossa própria extinção mesmo. É triste!

    ResponderExcluir
  14. Abram o olho cidadãos. Ninguém conseguiu levar água para os "semi-áridos" até hoje, (bem que o ratinho tentou), porque tem bandidos, digo, políticos que não deixam ninguém mexer naquelas terras. Porque eles prometem que na próxima e na próxima e na próxima eleição eles resolverão o problema da água, e o povo acredita. É incrível. Eu digo aqui e agora, a transposição do rio São Francisco será o fim, assim como aconteceu com o mar de Aral. NÃO MEXAM COM A NATUREZA.

    ResponderExcluir
  15. Realmente é difícil para quem vive perto do Rio ver ele morrer aos poucos cada dia. Ontem mesmo quando eu fui olhar o Rio ele tava tão raso que deu pena, e o pior o lixo na beira do mesmo.

    O Velho Chico tá morrendo.

    ResponderExcluir
  16. Vanessa, estamos cavando o nosso futuro Mar de Aral. Falta despertarmos para as baboseiras apregoadas que políticos, como Ciro Gomes, nos enfiam goela abaixo.

    ResponderExcluir
  17. Rita Graciette..18/03/2010 21:20

    ...Verdade Isaías, infelizmente a maioria das pessoas do mumndo nem sabem da tragédia do Mar de Aral, digo isso, pois vejo em minha faculdade como meus colegas estão inertes para a massificação q amídia e esses políticos fazem em suas mentes.Certa vez fiz uma palestra na faculdade e convidei varias turmas para assistir falando sobre Saúde e Meio Ambiente, onde citei o Mar de Aral, e alguns rios q estão desaparecendo no mundo...e ninguem, acreditem ninguem do auditório conhecia a historia do Mar de Aral. Enquanto nós jovens não nos atentarmos pr esses desastres naturais...q futuro teremos...??

    ResponderExcluir
  18. A maré negra é uma catástrofe ecológica de enorme gravidade que tem estado a perturbar a Administração Obama - e o próprio Presidente - à medida que se vão conhecendo as facilidades irresponsáveis concedidas à Britsh Petroleum (BP).

    Significa que a maré negra não foi um acidente natural e ocasional. Foi o resultado da ganância de uma empresa que não só não cumpriu os regulamentos, como corrompeu funcionários e políticos para fecharem os olhos e não denunciarem as irregularidades ocorridas.
    É preciso reagir contra as ameaças que pesam, pela incúria humana, sobre o nosso planeta. Os ecologistas têm-no dito em todos os tons. Mas como? Se, em Copenhaga, os dois grandes - América e China - resolveram adiar e talvez destruir as esperanças dos ecologistas e dos próprios Estados europeus para lutar contra as ameaças que afectam o Planeta e, consequentemente, a humanidade.
    Os interesses materiais dos poderosos -privados e públicos - contam mais do que os valores dos seres humanos, de todos os continentes. E, em casos extremos - o da maré negra, por exemplo, que atinge as costas do golfo do México - os Estados que as sofrem e os dinheiros necessários para recompor as coisas, são sempre os contribuintes que os têm de pagar.

    Tratou-se de um caso de incúria ou de crime? Os peritos ainda não averiguaram.

    As consequências não são ainda todas conhecidas. Prevêem-se, até Novembro, furacões,em virtude do aquecimento anormal das águas. Ora,as populações da Luisiana estão revoltadas, quando o Katrina ainda está vivo na lembrança de todos.
    Quanto à destruição da biodiversidade - e das espécies raras da região - parece ser, em alguns casos, irreparável.
    Assim vai o mundo de hoje, orientado pela ideologia do que a conta é o dinheiro, o valor supremo.
    Os princípios éticos estão arredados, ao que parece, da gestão de grande parte das instituições financeiras mundiais. Daí a crise global.

    ResponderExcluir
  19. É simples meus caros: o governo pretende desviar as águas com a transposição; e consta na câmara o projeto de duas usinas nucleares também no nordeste. Hora, sabemos que numa eventual seca, a água do São Francisco será prioritariamente destinada à transposição e não as represas hidrelétricas atuais(vulgo itaparica, Sobradinho e Paulo Afonso) que localizam-se no atual curso do rio. Assim as usinas nucleares funcionarão justamente para resolver este problema futuro: produzirão energia para a região, pois as hidrelétricas não terão mais função(não terão água). Sacou galerinha??

    ResponderExcluir
  20. A terra pedindo socorro,
    O homem com sua natureza corrupta e destruidora
    as coisas só podem dar nisso ai,mas esta escrito que DEUS vai destruir os que destroem a terra,
    e a palavra nunca falhou nem vai falhar ,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aproveitem mais a água da chuva para uma transposição.

      Excluir