Pesquisar

5 de abr de 2008

Por que o meu computador está lento? Quando a culpa é do HD

Um problema antigo do Windows, que não foi resolvido pelas novas versões e nem pelo novo sistema de arquivos NTFS que usa o endereçamento de 32 bits, que foi supostamente criado para resolvê-lo, é a fragmentação de arquivos.

Quanto maior a quantidade de arquivos com que você trabalha, maior será a fragmentação através do disco. Um exemplo de programa fragmentador é o emule. Ao cabo de 2 dias o meu computador estava lento quase parando e tinha que desfragmentar constantemente. Quando o troquei pelo MOD brasileiro, o DREAMULE, os meus problemas cessaram pelo menos com o emule.

Outras atividades que fragmentam muito são trabalhos gráficos em 2D e principalmente em 3D, quando o programa gera muitos arquivos temporários. Então cabe explicar sucintamente o que é fragmentação. Quando tudo está ok, o sistema operacional(SO) grava um arquivo em espaços contíguos, ou seja, o endereçamento lógico corresponde à localização física no disco. Com o decorrer do uso intenso, o SO começa a se “perder” e, para ganhar tempo, começa a perder a sincronia entre o endereçamento lógico e o físico porque os arquivos estruturalmente são divididos em pequenas porções chamadas clusters. Quando um arquivo supera o tamanho do cluster, ele é dividido em quantos clusters forem necessários para contê-lo e quanto maior a fragmentação, mais estes pedaços estarão separados entre si.
Apesar de diminuir o tempo escrita, a fragmentação de clusters aumenta sobremaneira a tarefa de leitura chegando ao ponto do sistema quase parar para abrir o Word por exemplo.

A solução da fragmentação é sempre uma: desfragmentar usando o programa específico para isto, que lê novamente todos os clusteres espalhados e os reescreve de maneira seqüencial. O problema é que o programa desfragmentador do Windows XP é capenga, pois o Bill Gates pagou uma versão simplificada do melhor desfragmentador do mundo: o Diskeeper. Assim sendo, o programa original do Windows nunca consegue desfragmentar completamente o disco.

Então a sugestão é conseguir o Diskeeper e aprender a usá-lo. Depois de rodar a análise dos discos, você terá um Log com os problemas. Preste atenção se ele não vai acusar tamanho insuficiente de MFT (Master File Table: arquivo que contém os endereçamentos dos arquivos). Quando o tamanho do MFT insuficiente, é necessário aumentá-lo, pois do contrário os efeitos da desfragmentação durarão pouco.

Outra dica é ativar de vez em quando a Desfragmentação de BOOT, que inicia uma desfragmentação “a frio”, sem o carregamento do Windows. Isto é útil porque só assim alguns arquivos que não conseguem ser mexidos quando o Windows está no ar poderão ser desfragmentados.

Fragmentação, desfragmentação, lentidão, computador lento, boot, diskeeper, emule, Dreamule, MFT, Windows, cluster, sistema operacional, NTFS

Um comentário: