Pesquisar

21 de ago de 2008

Coiote move processo contra a ACME.

A empresa ACME sediada em algum lugar do universo Looney Tunes:

Depois de anos de terríveis sofrimentos despencando em vales desérticos, sendo catapultado por foguetes enlouquecidos e cortado em mil pedacinhos por máquinas atrozes produzidas pela ACME Corporation, o Coite resolveu entrar com um processo por perdas e danos contra a empresa que lhe tem causado inúmeras injúrias.

A empresa de remessas a domicílio, que entregou os sonhos da infância de toda uma geração é o acrônimo de American Company Making Everything, Companhia Americana Faz-Tudo. Seu principal comprador sempre foi o Coiote.

Ele é um quadrúpede magro e esfaimado da família Canidae que sempre viveu num deserto dos diabos, ou melhor, do Arizona, Estados Unidos. Ele não trabalha propriamente, a não ser que se considere um trabalho a sua dedicação em tempo integral em caçar o Papa Léguas. Outro mistério: apesar de nunca conseguir capturar a sua presa, sempre tem capital para realizar fartas encomendas de produtos ACME, ou será que esta empresa os fornece graciosamente?

O delivery mais rápido do universo!
A empresa tem a característica “sui-generis” da entrega rápida. O seu prazo de entrega varia de 1 a 3 segundos! E o melhor de tudo, é só o comprador enfiar seu pedido na caixa postal e ficar esperando e, pronto! Findo o exíguo prazo, ele recebe a encomenda, normalmente um pacotão com os dizeres ACME escritos em letras garrafais, que se materializa ao lado da caixa postal, não importando onde ela esteja localizada, no caso do Coiote, em pleno deserto.

Todavia, como é público e notório, os produtos ACME, apesar da rapidez do atendimento e das excelentes embalagens, além de nunca terem funcionado, fizeram o Coiote sofrer pesados danos pessoais e morais:
- fraturas, queimaduras, quedas, amassamentos, desintegrações, pulverizações, esquartejamentos, arranhões, cortes, luxações, descolorações, abrasamentos, cegueiras parciais e totais, etc.

Cansado de caçar inutilmente a sua presa, uma irritante ave do deserto chamada “Beep Beep”, ou Papa Léguas, o Coiote decidiu entrar com um processo de danos corporais contra a ACME Corporation. Apesar dos graves danos sofridos pelo consumidor Coiote, o fator atenuante que favorece a empresa demandada é que ela jamais cobrou um centavo furado do Canidae.

Não fosse o extremo poder de regeneração do injuriado Coiote, ele não teria conseguido reverter os terríveis danos físicos imposto à sua pessoa pelas falhas continuadas nos equipamentos entregues no seu domicílio desértico.

Depois de patins a jato que desembestaram, bombas que explodiram na hora errada, foguetes que lançaram-no ao espaço, colas que o imobilizaram e cimentos rápidos que o aprisionaram, o Sr. Coite aguarda uma indenização 17 milhões de dólares a ser paga pela controladora da empresa ACME, a Looney Tunes, para que ele goze de uma merecida aposentadoria, de preferência num paraíso tropical longe do Sr. Beep Beep.

Processo do Coyote contra a ACME.
The ORIGINAL Illustrated Catalog Of ACME Products.
Catálogo de Produtos ACME no Flickr.
ACME na Wikipédia.

2 comentários:

  1. Sempre que penso no Coyote eu inevitavelmente penso em um história do
    Animal Man(é, eu também nunca tinha ouvido falar) em que um coiote de desenho animado é transportado pro mundo real. A pior parte é a descrição vívida da ressureição do coiote depois de ser atropelado, atingido por uma bala, explodido...

    A história se chama "The Coyote Gospel", do Animal Man #5.

    ResponderExcluir
  2. Merciless Bastard12/01/2010 19:03

    E por sinal, "Beep Beep" o caramba, o nome original do Papa-léguas é Roadrunner.

    ResponderExcluir