Pesquisar

4 de ago de 2008

IG e UOL, as pragas da TV.

A praga da venda de conteúdo de Internet pago e os indigentes digitais.
Os telespectadores da TV aberta são vítimas do tédio ao agüentar intermináveis propagandas de duas empresas vendedoras de conteúdo de Internet. Assim como os emails indesejados que entulham as caixas postais dos internautas são chamadas de SPAMs, as chamadas publicitárias do UOL e IG, sendo tão incomodativas e indesejadas quanto eles, também podem ser encarados como empulhação de SPAM televisivo, que tanto atormentam a nossa paciência.

Pelo tamanho e freqüência destes comerciais, certamente é grande o número de consumidores que consomem um tipo de elefante branco da Internet: o conteúdo pago. Eu jamais cogitaria em comprar conteúdo e acho que o UOL e o IG são empresas retrógradas, mais ao estilo atrasado do século XX, do que condizentes com os novos ventos soprando na WEB 2.0.

A única justificativa para comprar conteúdo na Internet é em casos altamente especiais que envolvem dados sensíveis. Nos demais casos, algo deve explicar a existência de consumidores de conteúdo pago. Serão pessoas sem condições de manipulação dos recursos tecnológicos que a Internet oferece, as principais vítimas responsáveis pelo engordamento das receitas do UOL e IG? Vamos imaginar que o maior site de buscas do mundo, o Google resolvesse cobrar pelos seus serviços! Imediatamente ele deixaria de ser o maior, em pouco tempo, entraria em processo de solvência.

O sucesso do conteúdo pago no Brasil se deve à grande incidência de ignorância entre os usuários vítimas de seqüelas irreversíveis causada pela falência do nosso sistema de ensino. Quem não adquiriu ferramental de articulação semântica, é indigente digital incapaz de tecer redes neurais de aproximação responsáveis pelo sucesso na busca de coisas na Internet.

Enquanto os nossos indigentes digitais proliferarem, os vendedores de conteúdo continuam a se aproveitar do circo pegando fogo, para cobrar por aquilo que deveria ser de graça.

3 comentários:

  1. É por isso que nas raras ocasiões que vejo TV, sempre mudo de canal na hora do intervalo.

    "O sucesso do conteúdo pago no Brasil se deve à grande incidência de ignorância entre os usuários vítimas de seqüelas irreversíveis causada pela falência do nosso sistema de ensino. "

    Concordo, esses provedores brasileiros, além de não fornecerem nenhuma informação relevante, não inúteis, visto que encontramos as mesmas coisas em sites de graça.

    ResponderExcluir
  2. *são inúteis.

    ResponderExcluir
  3. Vamos pensar numa coisa: a grana que estes provedores pagam em rede nacional e horário nobre só se justifica por causa do contingente imenso de internautas novatos entrando todos os dia na internet.
    Infelizmente os iniciantes digitais acham que é obrigatório pagar um provedor caríssimo para se ter conteúdo.
    Fazemos um bem para esta gente espalhando por aí a boa nova: não é preciso pagar para ter conteúdo. Gastar uma grana preta com UOL, IG é totalmente dispensável.

    ResponderExcluir