Pesquisar

10 de ago de 2008

Como controlar o computador dos seus filhos?

O motivo dos pais criarem controles eficientes do uso de computador por crianças e adolescentes é urgente: frente à calamidade vista na TV da atuação de pedófilos nas redes sociais, principalmente o Orkut e em programas de comunicação instantânea– MSN, há necessidade inadiável dos pais acordarem para o lado negro da Internet.

Simplesmente cortar o uso da Internet seria um retrocesso inaceitável nos dias de hoje, já que ela se configurou como ferramenta de uso obrigatório para todas as faixas etárias. Porém, seu uso não deve implicar necessariamente em abuso e cabe aos pais o exercício da autoridade e controle, afim de estancar o “Laissez-faire” atualmente instalado nas famílias.

Algumas dicas que serão dadas aqui, somente poderão ser implementadas por pais que possuem conhecimentos razoáveis de informática. Na maioria dos casos, em que os pais sabem mexer menos em computadores do que os filhos, será necessário contratar os serviços de um técnico de informática. Ele saberá saber implantar as modificações para tornar o computador uma arma segura nas mãos de crianças.

1) Regra de ouro, que já é consenso entre os psico-pedagogos: retire o computador do quarto das crianças. A atividade computacional tem que ser feita necessariamente em lugar público da casa. Este conselho se justifica pela presença da Webcam em qualquer PC atual, que enseja com que as crianças, incitadas por adultos travestidos de crianças, exponham e manipulem na frente da câmera as suas partes íntimas. Isto tem acontecido de uma forma freqüente e preocupante em sessões do MSN. Os pais têm a OBRIGAÇÃO de saber os ricos de crianças manuseado computadores, fechadas em seus quartos;

2) Acabe com o uso irrestrito do computador em qualquer hora do dia. Estabeleça horários de uso. Mesmo que os filhos aleguem necessidade de uso educativo (como enfaticamente vão alegar) do computador, saiba que 99% do tempo de uso que eles fazem, não é dedicado a pesquisas escolares;

3) Restrinja o tipo de sites que crianças e adolescentes podem freqüentar;

4) Periodicamente cheque o histórico dos seus filhos na Internet, consulte seus emails, visite o perfil deles no Orkut para saber com quem estão se relacionando. Cheque também os contatos que eles mantêm no MSN e Orkut, para se certificar se são pessoas reais ou fakes de pedófilos;

5) Se os seus conhecimentos em informática são um zero à esquerda, então não há jeito, para bisbilhotar a vida virtual dos seus filhos, você terá que recorrer à ajuda de uma pessoa que transite muito bem pelos meandros da Internet e que, periodicamente, deverá fazer um “check-up” de tudo que foi feito no período. Mesmo que os seus filhos se tornem expertos em apagar os traços das suas atividades internáuticas, o programa que recomendarei vai manter uma cópia em arquivo de todas as ações perpetradas. Então você terá certeza que está cumprindo verdadeiramente seu papel de mãe/pai;

6) Enquanto forem menores de idade, jamais permita que seus filhos tenham senhas secretas de acesso a serviços da Internet. Você, na qualidade de responsável por eles, tem o dever e a obrigação de saber as senhas. Você não pode cooptar com algum suposto direito à privacidade que seus filhos vão pleitear;

7) Para tornar possível os controles até aqui mencionados, você terá que instalar no computador dos seus filhos um programa de servidor de Proxy. Um dos exemplos encontráveis no mercado é o Proxy de CCProxy que possui bloqueio de sites indesejáveis, programação de tempo de uso, histórico de navegação na WEB, controle de downloads, etc. Existem muitos outros programas deste tipo no mercado que podem ser escolhidos por você, ou pelo seu técnico, todos eles pertencem à categoria de proxies servers.

Diga não à pedofilia, assumindo seu papel de imposição de limites na educação dos filhos, pois crianças a quem hoje tudo é permitido, amanhã serão escravos submissos nas mãos dos traficantes de drogas.

2 comentários:

  1. gladisfranck15/08/2008 17:31

    Aliado a estes cuidados é preciso criar um tempo para diálogo com os filhos. Conversar sobre o que gostam e vêem na Internet.
    Com meus sobrinhos sempre me interessei pelos jogos ou ambientes que utilizam. Também sempre questionei sobre suas atividades escolares. Perguntando sobre como está a escola. Sempre que recebia a resposta "chata" insisti para saber o que achavam de chato, etc.
    As crianças e adolescentes necessitam que adultos se interessem por suas vidas, mesmo quando dão respostas evasivas.
    Já assisti meu sobrinho jogando e torcia e comentava as ações.

    Através desse tipo de atitude cria-se espaços para comunicação e podemos descobrir possívei irregularidades.

    Crianças e adolescentes estão fazendo descobertas diárias e é bom nos interessarmos por elas, mesmo quando nos parecem coisas simples e sem interesse, para eles, é um novo mundo e temos que nos interessar por isso!

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde,

    Temos um programa que está relacionado diretamente ao assunto tratado neste artigo, gostaríamos de propor uma parceria.
    Veja o endereços http://www.delosinfo.com.br

    ResponderExcluir