Pesquisar

27 de ago de 2008

Os piores carros brasileiros de todos os tempos.

Segundo o meu julgamento, aqui estão alguns dos piores carros comercializados no Brasil, a maioria do tempo das carroças do Collor e alguns que vieram com a onda de importações, depois do Fernandinho ter "aberto os nossos portos às nações amigas". A minha escolha, antes de critérios técnicos, se ateve a aspectos bizarros.

O carro que peidava.
Para dizer pouco, foi um carro barulhento, poluidor, gastador de combustível, com pouco espaço, uma verdadeira traquitana que o Brasil importou porque a fábrica estava falindo na Europa.


O Gordini que deveria ter se chamado Magrini.
Dizer que o Gordini era pequeno é eufemismo. Na realidade o seu nome deveria ter sido “Magrini”. Pequeno por fora e menor ainda por dentro, com seu motor de incríveis 31 cavalos, este carro foi um mini-patinete disfarçado.


A usina siderúrgica Volta Redonda em miniatura.
Ele foi uma verdadeira usina siderúrgica, grande por fora e pequeno por dentro, com sistema elétrico de 6 volts, seus faróis iluminavam menos do que luz de velas! Ele foi um carro pesado, gastador, nada ergonômico, feio, fraco, uma verdadeira bomba que o Juscelino Kubitschek trouxe ao Brasil para inaugurar a era da dependência rodoviária e da dívida externa.



O Zé do Caixão.
Na época em que a Volkswagem era uma espécie de Google dos automóveis, até ela se ferrou com o modelo apelidado pelo povo como Zé do Caixão. É claro que ninguém quis comprar um carro com esta fama, então ele encalhou e a VW tratou de tirar o caixão, ou melhor, o cavalo da chuva.


Pequeno carro com grandes problemas – ensinou o motorista a casar com o dono da oficina.
Um carro que chegou a o Brasil revolucionando em termos de mecânica e design, mas também trouxe uma dor de cabeça: motoristas que não sabia o que era revisão preventiva tiveram que aprender na marra. Se o 147 não era levado na oficina a tempo, quebrava mesmo. Até hoje os Fiats arrastam a estigma de carros problemáticos por causa do 147. Será mesmo? Quando comprei uma pick-up Strada nova, virei compadre do dono da oficina... Sorte que uma concessionária Volkswagem aceitou a múmia num negócio.


A sucata ambulante trazida do império soviético – a volta da múmia Fiat 147.

Eu já tive um Lada Laika! Só quem teve sabe o que é o custo de manutenção, pois gastou muito dinheiro neste carro fraco, feio e fedorento. Definitivamente é o pior carro que já tive e para piorar, grande parte da sua mecânica era do Fiat 147. Oh Céus!


O nome diz tudo - quem comprou, ficou com a cara dela.
Quem compra um utilitário, espera faturar mais e gastar menos. A Besta da Kia Motors é outro veículo coreano que queimou o filme dos produtos orientais. Atualmente praticamente não existe nenhuma Van destas em pé, já que seus donos, quando se descobriram que se passaram por bestas, colocaram as suas no ferro-velho.


O ovo que não era de Colombo, em pouco tempo de oficina em oficina, ia para o ferro-velho.
No início da década de 90, o Collor lançou o seu PDV (Plano de demissão voluntária), então os ex-funcionários públicos se atiraram em massa nesta maravilha coreana, que já vinha com um kit “cachorro quente”. Foi um dos lixos responsáveis pela má fama dos carros coreanos no Brasil até hoje.

O resultado disto tudo reunido.
O site VRUM selecionou as partes dos piores carros brasileiros e “fabricou” um carro imaginário: O pior carro do Brasil montado a partir da peças dos piores carros brasileiros. Este carro-pesadelo teve a honra de receber peças de alguns dos carros aqui listados.

95 comentários:

  1. eu sempre brinco que, se a towner der uma freiada muito forte, ela dá uma cambalhota e volta pro lugar, por causa desse design esquisito em forma de meia-bola, com os lados cortados.
    tchau.

    ResponderExcluir
  2. Caraaaa.. eu tive um 147 por 10 anos... e ele foi um herói na minha mão... pq eu nunca o levava à oficina... e andava...

    ResponderExcluir
  3. Só corrige que o que o pessoal falava "DKV" na verdade se escreve DKW, que hoje nada mais é que uma das argolas da gloriosa Audi.

    ResponderExcluir
  4. 1o) Aprenda a postar, as imagens estao quebrando e vindo imagens de hosts no lugar...
    2o) Como fã de carros antigos odeio quem diz que 147 é porcaria. Pelo contrário, motorista brasileiro que é porcaria. O carro era ótimo, infelizmente era de costume dos motoristas fazerem trocas de marchas "no tempo", naquela época (os VW eram muito bons neste quesito). Esse fiat veio com um padrão de embreagem muito mole, totalmente contra os outros carros. Acontece que depois de um tempo a marcha simplesmente não pegava, ou escapava do nada, devido ao desgaste exatamente por causa do costume brasileiro.
    Além do que em um geral esse carro não era adaptado para os padrões de rodovias e ruas brasileiras.
    3o) Sucesso...

    ResponderExcluir
  5. Sim, tinha problemas nos links das imagens, imagino que tenha consertado.
    Como eu disse, a Fiat quando entrou com seu 147, inaugurou a era de ir para a oficina fazer revisão preventiva. O único Fiat que tive, uma Strada me obrigava a ir religiosamente na oficina a cada 3 meses. Quando troquei por uma Parati, o mecânico foi à falência.
    A bronca contra o Fiat 147 especificamente é que ele deixou MUITA gente na estrada. Um amigo meu ficou empenhado no Chuí! Tá certo que ele esqueceu de trocar o filtro do óleo e no 147 isto era pecado mortal, pois entupia o filtro e fundia o motor.
    No fim do Brasil ele ficou sem motor e sem Fiat 147. Sei de vários outros casos que ficaram na estrada. Acho que carro ruim é aquele que te deixa na estrada. Quem teve um 147 e nunca ficou na mão, parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Vou corrigir de DKV para DKW, realmente no linguajar popular é o que ficou consagrado, assim como ninguém falava caminhão FNM e si Fênêmê, falado em abecedário nordestino.

    ResponderExcluir
  7. Eu tive um Fiat 147. Cheguei ao ponto de quase tocar fogo naquilo.

    Por sorte arranjei um negócio para ele. No dia da troca, ele simplesmente não pegou na frente da loja, os caras tiveram que empurrar.

    "Nunca aconteceu antes", falei saindo de fininho com o carro novo, hehe...

    ResponderExcluir
  8. DKV - Iniciais de "Das Kleine Wunder" - O pequeno milagre - em alemão.
    Motor com 3 cilindros e roda livre. Existem vários modelos de DKW. Fizemos uma viagem de 800 Km com um DKW Fiorino e não tivemos nenhum problema. O carro é espaçoso e confortável (bancos de couro com molas, é mole?).

    ResponderExcluir
  9. Bah...da pra ver que vc não sabe nada de carro..

    aff trocar uma strada em uma parati e achar que esta ganhando...

    ha a parati e G4?
    se for reintero tudo que disse x10!

    abraço,
    Vai postar bestera que carro não e sua praia...

    ResponderExcluir
  10. Tudo bem falar que o 147 teve problemas, mas generalizar uma marca que hoje é a mais avançada do Brasil, ai já é burrice! Como disseram acima, o 147 exigia que se fizesse manutenção preventiva (coisa que hoje é absolutamente normal para TODOS OS CARROS). O pequeno carrinho foi o precursor de muita tecnologia, como motor dianteiro transversal e tração dianteira, além de várias outras como é comum nos carros da FIAT até hoje. Mas pelo que percebi, vc é daqueles que ainda acham que Volkswagen é a melhor coisa do mundo....tsc, tsc, tsc...
    Coitadinho!

    ResponderExcluir
  11. Não se esqueçam que da DKW originou-se a AUDI...
    Esse carro merece respeito!

    ResponderExcluir
  12. Olha.. estes carros retratam cada um uma fase da indústria automotiva no Brasil. No caso do 147 realmente foi um carro laboratório, em que a montadora de Turim aprendeu bastante sobre o "motorista" brasileiro, suas estradas, seu combustível, enfim.....tanto que logo em seguida também lançou o Uno, que foi laboratório por muito tempo até nascer o Uno Mille bem melhorado e as inovações tecnológicas foram surgindo. A VW também teve seus esqueletos no armário (Variant II, Brasília com 2 carburadores que nem a Concessionária conseguia calibrar.. enfim...) e agora copiou direitinho o modelo do motor transversal da Fiat... Acho que também os motoristas brasileiros estão mais atentos e lendo o manual do proprietário e obedecendo o plano de manutenção. Agora, outro dia vi na Net que vão relançar o 147 de novo, agora com o nome de 151, pois descobriram mais 4 defeitos nele.. rs.. brincadeira.....

    ResponderExcluir
  13. Cara, antes de fazer um post sobre carros tú deveria pesquisar um pouquinho sobre carros. Deu pra ver que tú não sabe nada nem gosta muito de carros. Perdeu um possível leitor.

    ResponderExcluir
  14. Resposta ao rac753:
    A indústria automobilística brasileira é que deveria pesquisar um pouco sobre carros.
    Eu por exemplo, gostaria atualmente de comprar um carro híbrido. Quando eles vão lançar? Quando eles vão disponibilizar carros ultra pequenos? Quando eles vão lançar carros ultra econômicos?
    Acho que a indústria nacional pensa que somos os seres mais burros do planeta, pois continuam nos enfiando coisas que pouco têm a ver com as tendências mundiais de tamanho, economia e responsabilidade ecológica.
    Das duas uma, ou sou tão idiota ao ponto de não entender o que quero, ou a indústria não consegue me tratar como alguém que passe de macaco subdesenvolvido.
    O tempo das carroças do Collor ainda está aí, é só olhar as ruas.

    ResponderExcluir
  15. Tá certo que você não entenda de carros. Também não pode negar que é daqueles fãs de "vouk-SI-vaguen", como dizem os cariocas, o que comprova que não entende mesmo. O DKW não era fabricado por nenhuma Veg. Era VEMAG, Veículos e Máquinas Agrícolas, o que já demonstra que não era exatamente uma empresa automobilística, no mesmo sentido de hoje. Era uma empresa que estva implantando esse tipo de industria e logicamente importava tecnologia. O Gordini, era o mesmo que se fabricava na França, com todas as virtudes (poucas) e defeitos (muitos), estes decorrentes mais da falta de uma industria de autopeças experiente e confiável. Logo, fazer esses comentários sobre os DKW, Gordini e Aero-Willis, julgando carros de 50 anos atrás pelos padrões da industria de hoje... é como dizer que Colombo foi uma besta porque foi de caravela para a América, quando todo mundo sabe que é muito mais fácil pegar um Boeing 747, não é?

    ResponderExcluir
  16. PS.: DKW tinha pouco espaço? Coisa de quem jamais entrou em um. Um carro pequeno, com um banco traseiro que hoje não se vê nem em carros "grandes" ou de luxo. E na frente, o câmbio na coluna de direção deixava um espaço na parte central do banco, que podia acomodar uma terceira pessoa, numa emergencia. Espaçoso para você deve ser o GOL, especialmente o da primeira geração, no banco de trás, né? Tive que andar num em 1987 e até hoje estou com torcicolo.... Fala sério.....

    ResponderExcluir
  17. post mt bom, soh que "mais pequeno" eh foda hein

    ResponderExcluir
  18. "mais pequeno" é foda mesmo... é vício de linguagem, já corrigido!

    ResponderExcluir
  19. um post bem infeliz. quase todos os carros citados acima fazem parte da história automobilística nacional.

    ResponderExcluir
  20. Tive um Fiat 147 com 3 anos de uso e paguei todos meus pecados.Hoje estão chamando ele de Fiat 157 porque descobriram mais des defeitos nele.UMA MERDA

    ResponderExcluir
  21. carro voce compra se quiser e escolhe o que cabe no seu bolso "custo/ benefício"; o que não existe é voce comprar um fusca e esperar dele que se porte como um mercedes.

    ResponderExcluir
  22. carro voce compra se quiser e escolhe o que cabe no seu bolso "custo/ benefício"; o que não existe é voce comprar um fusca e esperar dele que se porte como um mercedes.

    ResponderExcluir
  23. Para quem não sabe a Volkswagen comprou a Vemag para fechar a fábrica, porque o DKW era um carro muito bom, barato, econômico e confortável e ameaçava o mercado do fusca. Como sei disso? Muito simples, meu avô era mecânico aposentado e taxista e usou um DKW 67 como táxi até o início dos anos 80 sem nenhuma reclamação e com uma clientela fiel, e o vendeu em estado impecável a um colecionador. Em meados dos anos 70 a Volkswagem utilizou a mesma tecnologia da tração dianteira para lançar o famoso Passat. O DKW merece respeito!

    ResponderExcluir
  24. "Das Kleine Wunder" - O pequeno milagre - em alemão. Na verdade a tradução correta seria "A PEQUENA MARAVILHA"

    ResponderExcluir
  25. Ao criticar o Aero Willys, devemos entender a realidade daquela época. Muitos taxista o usavam. O moderador nos deve a inclusão dos primeiros Passat da Volkswagem como um dos piores veiculos de todos os tempos. Fervia, o eixo traseiro entortava, o painel refletia a roupa do motorista, suspensão barulhenta...etc. A volkwagem do Brasil sempre lançava por aqui produtos de 3ªlinha, lixos europeus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A realiade da época do Aero-Willys é que desde 1963 já era um veículo 100% nacional. A indústria nacional não contava com um automóvel luxuoso e robusto para o transporte dos diplomatas e políticos até esta época. Fora como diz o Sebastião, o preferido dos taxistas. Fala besteira quem diz que o Aero Willys é fraco e sem tecnologia, a começar pelo motor alto rendimento 2600 cc, 6 cilindros em linha e 110 Hp a 4.400 RPM, torque de 19,3 Kgf/m, 02 carburadores Solex corpo duplo original de fábrica, desenvolvendo 26 Hp a mais que o motor V8 do Simca, 2351 cc, torque de 16,5 Kgf/m a 2750 RPM, V8 e 84 Hp de baixo rendimento. Tínhamos um Simca Chambord 62 que era 60% brasileiro e 40% frances, um frouxo "motorzão" v8, com um modesto carburador corpo duplo e uma maldita embreagem a carvão que só dava desgaste. era a alta tecnologia Matra/Simca. Meu pai teve um Simca Chambord 62 onde não encontrava no mercado nacional o tal carburador corpo duplo. Note bem, os carburadores corpo duplo só foram difundidos no Brasil a partir de 1989, antes disso ou era carburador simples ou dois carburadores. O do Simca já estava com desgaste excessivo e o motor não pegava. O alívio foi a troca pelo Aero-Willys ano 66 que meu pai tirou zero. Nunca me interessei por carros menores pois aprendi a dirigir com 11 anos de idade em um Chevrolet Master 1937 adaptado com motor e caixa seca 03 marchas do caminhão Chevrolet Gigante. Tirei carteira em um Jipe Willys, o famoso Bantan, 62 também caixa seca. Tive carros pequenos mas particularmente não gosto. Hoje com 57 anos vou partir para uma pick-up diesel Nissan Frontier. O Brasil sempre teve poucas mas também boas opções. Como a família era e é grande, carro pequeno não serve.

      Excluir
  26. Meu pai teve um Gordini 3, ficou com ele durante 13 anos, tinha 40 HP e não 31 como você descreveu, acho que está mal informado, o carrinho era pau para toda obra, nesses 13 longos anos nunca nos deixou na mão, era tão bom para a época que ganhou muitas provas em Interlagos.Não podemos comparar os carros de hoje com os do passado, para se chegar na tecnologia atual os carros naturalmente tiveram que evoluir, tem gente que é radical, se você tivesse nascido em 1930 ia falar o que das carroças? Cada ano que passa os automóveis ficam mais modernos!! Para você ter uma idéia, meu pai vendeu o carro para um colecionador!! Dê mais valor aos carros do passado, se não fossem eles os atuais não existiriam!!

    ResponderExcluir
  27. Você não sabe porra nenhuma sobre carros, falar mal é fácil, deve ser um marmanjão mimado que ganhou seus automóveis do papai, meu amigo, você sabe o que é tecnologia? Em 1950, 1960, a tecnologia era o que tinha de melhor no Brasil, o país estava começando a fabricar automóveis, hoje em dia o Brasil é um dos maiores fabricantes de automóveis do mundo!!! Não dá para comparar os automóveis de 40, 50, 60 anos atrás, mesmo nos países desenvolvidos os automóveis não tinham a tecnologia do século 21, você é muito burro garoto e deve ser um mal motorista, pois tive um GORDINI 3 com 40 HP por 13 anos e nunca me deixou na mão, dava pau em fusca 1300 !!! Idiota!!

    ResponderExcluir
  28. OLÁ AMIGOS LEITORES DESTE BLOG, ACHO QUE O QUE O AMIGO DESCREVEU DOS CARROS NÃO ESTÁ CONDIZENTE COM A REALIDADE DA ÉPOCA, PARA COMEÇAR O DKW-VEMAG ERA UM ÓTIMO CARRO,POLUIÇÃO NÃO ERA PROBLEMA, QUANTO AO CONSUMO DE GASOLINA ERA UM DOS MAIS ECONÔMICOS DE SEU TEMPO, UM CARRO FORTE, VALENTE, COM BOM ESPAÇO PARA 5 PESSOAS, PARA SEIS APERTAVA UM POUCO, TÃO BOM ERA QUE OS MOTORISTAS DE TÁXI O ESCOLHERAM PARA O SEU TRABALHO, QUANTO AO AERO DISCORDO QUE ERA FRACO POIS O MESMO É UM JEEP DE TERNO, UM CARRO BEM ESPAÇOSO PARA 6 PESSOAS, E NÃO TÃO BEBERRÃO COMO CITADO, QUANTO AOS 6 VOLTS A PARTIR DE 1964 ELE COMEÇOU A VIR COM 12 VOLTS E CAIXA DE CÃMBIO DE 4 MARCHAS, UM ÓTIMO CARRO PARA SEU TEMPO, E QUANTO AO GORDINI VOCÊ DEVERIA SABER QUE NÃO EXISTEM GORDINIS COM 31 HPS, O GORDINI TINHA 40 HP,SÓ OS DAUPHINES TINHAM 31 HP, E QUANTO SER UM CARRO FRACO DISCORDO TOTALMENTE, POIS NÃO TINHAMOS ESTRADAS PARA RODAR COM CARRO QUE FORAM CONCEBIDOS PARA ASFALTOS, NÃO PARA ANDAR EM ESTRADAS DE CHÃO, OU ASFALTADAS COM ENORMES CRATERAS, DESCULPE AMIGO, MAS VOCÊ ESTÁ FALANDO MAL DE UMA INDUSTRIA QUE ESTAVA COMEÇANDO, E QUANDO SE COMEÇA ALGO FICA MAIS DIFICIL PARA ACERTAR TODOS OS DETALHES, OU QUANDO VOCÊ NASCEU JÁ SABIA ANDAR , FALAR, COMER SOZINHO, ETC, TEMOS QUE DAR TODO O CREDITO POSSIVEL PARA AQUELAS PESSOAS QUE TRABALHARAM COM AFINCO PARA QUE A NOSSA INDUSTRIA ESTEJA NO PATAMAR QUE ESTÁ HOJE, NÃO É O MELHOR, MAS ESTÁ BEM MELHOR, ABRAÇOS.

    ResponderExcluir
  29. Nossa garoto.. vc não sabe o que fazer da vida e escreve essas merdas...
    Cara... Esses carros eram ótimos para a época, vc não sabe pq vc é muito criança pra saber...
    O exemplo do 147 é ótimo... ele era o melhor da categoria, o primeiro carro a álcool fabricado em série no Brasil, primeiro carro com motor transversal do brasil, era o mais econômico chegando a fazer 15km/l com motor 1300cc a gasolina com 4 pessoas dentro, já que vc gosta de comparar com carros atuais que carro faz isso hj?!?!(a sua Parati?!?!)e eu tenho um que fazia, 15km/l não faz mais pq fiz retifica no motor e não penso em trocar o carro, ele é estável, econômico, custo de manutenção(quando tem) barata, e só perde para os carros atuais em espaço interno.
    Lada, um dos carros mais valentes que já ví... Ele era espaçoso, confortável, estável na estrada por ser bem pesado, com o motor 1600cc que da muito pau em carros 1600cc atuais e outra... o teu era fedorento pq vc não cuida de carro, alias vc não sabe nada de carro!!!
    Para pessoas, como vc, que acham que o Brasil só tem coisa ruim, eu aconselho a se mudar daqui!
    Esses eram carros exemplo para os outros que vieram... Vc não sabe de nada...
    Se eu fosse vc eu tirava essa merda do ar!!!!!!

    ResponderExcluir
  30. É Isaías, eu concordo com todas as opiniões em que dizem que tu, de carro não entende nada. Vc deve ser daqueles que nasceram após a década de 90. Menosprezar as pérolas dos anos anteriores, sem ter tido o prazer de desfrutar das mesmas, é ser insensato demais. Se ligue meu irmão!!!!!

    ResponderExcluir
  31. Talvez não seja menosprezo, só constatação que as nossas carroças atuais pouco mudaram em relação aos mequetrefes que a indústria nos empurrou nos anos de chumbo da ditadura. Ele continuam nos enfiando design e velocidade, quando uma parcela dos consumidores conscientes ecologicamente querem mesmo é eficiência energética e compromisso ambiental.
    Hoje você vai em qualquer concessionária e nunca sabe qual é o consumo dos carros, esta informação é mais bem guardada do que o 3º segredo de Fátima.

    ResponderExcluir
  32. FIAT 147 UMA BOMBA PRESTES A EXPLODIR....

    ResponderExcluir
  33. Sim, o Fiat 147 tinha uma bomba prestes a explodir, era a bomba do óleo. Eu já tive um Fiat na vida, a caminhonete Strada e os veículos desta marca tem uma característica: se você não os leva religiosamente na revisão, eles literalmente de deixam na mão.
    O Fiat 147 não foi exceção, ele chegou no Brasil num tempo em que o sujeito comprava um Fuca, fica 20 anos com ele e só botava gasolina. Então, este mesmo sujeito comprou um 147 e rodou, rodou, rodou, até que o motor fundiu por superaquecimento, porque se você não trocava o filtro de óleo, ele entupia e deixava o motor virando a "seco".
    Foi a Fiat que trouxe ao brasileiro a lembrança das oficinas mecânicasl.

    ResponderExcluir
  34. Gordini quer dizer perfeito magnífico em frances, eu tenho um e aguenta os buracos da minha cidade.

    ResponderExcluir
  35. Gordini quer dizer perfeito maguinifico

    ResponderExcluir
  36. Pelo menos o 147 tinha suspensão traseira independente,coisa que gol, pálio, corsa, corolla,stilo entre vários outros atuais não tem.

    ResponderExcluir
  37. Luiz, o 147 veio no bojo de uma revolução tecnológica que os contemporâneos daquela época não entenderam. O problema é que quanto maior avanço, maiores são as fragilidades.
    Hoje a Volkswagen está fazendo recall por problema no software, isto é um exemplo crasso de fragilidade e o 147 antecipou o futuro.

    ResponderExcluir
  38. o fiat 147 é um carro otimo, papai tem um, e o defeito uma ves NÃO FOI O FILTRO DE OLÉO,FOI FALTA DE OLÉO

    ResponderExcluir
  39. concordo com vc, quando fala do lada pq foi uma porcaria que trouxeram do império soviético, e empurraram nos desavisados brasileiros,suas peças inexistem, esses tempos meu cunhado ganhou um lada no bingo e tratou de achar um maluco e achou trocou por uma motinha dream de mano,srsrsshoje em dia o lada tá lá juntando mosquito da dengue e não anda,e falando do fiat 147 quem não entende de carro quem defende a fiat pois o 147 não prestava,não presta e nunca vai prestar, alem de que a fiat não evolui porcaria nenhuma pois da sua evolução veio o problemático UNO carburado, Prêmio com seus problemas de hemocinética,tipo e palio com seu maldito motor argentino,tempra 16 valvulas,marea,brava beberrões com suas manutenções carissimas... entra ano e sai ano e a empresa italiano continua enganando os brasileiros e fazendo a alegria dos mecânicos

    ResponderExcluir
  40. wagner,
    quem tem Fiat deve ser necessariamente sócio de oficina. Quem não leva seu Fiat religiosamente para a revisão, a dor de cabeça é tão certa quanto aquela depois de batê-la na parede.

    ResponderExcluir
  41. Se a marca FIAT é tão ruim como dizem, porque é campeã de vendas há tanto tempo???

    ResponderExcluir
  42. Smith, tenha um Fiat primeiro.

    ResponderExcluir
  43. Daniel Roberto08/11/2009 20:54

    cara gosto é gosto.meu pai era fã da ford tinha na garagem na epoca cordel II hoby,del rey,f 1000,f,4000,f 75,rural,jeep.mas em 1984 compramos para empresa uma pick up fiat city,e ai fomos gradualmente trocando os veiculos,em 1987 mais uma fiat pick up 1989 fiat fiorino pick up,ai veio um lada laika que foi usado na empresa e era pau pra toda hora por cinco anos.foi feito com lada 102 mil quilometros e não foi feito mas nada que a manutenção normal,pneus,pastilha de freio,oleo,nunca em 1002 mil quilometros foi mexido em motor,caixa,resumindo foi um caro valente e duravel apesar de ser feio.para encurtar a historia,hoje temos duas strada adventure,um uno,uma fiorino bau,dois palio,e estou restaurando um fiat 147 cl 1982.cara os carros d a fiat para mim são muito bons e esse negocio de ter que ser cunpadre de dono de oficina para nos não existe,e so cuidar da manutencão,porque se vç for so andar e andar sem cuidar um pouco carro e logico nem um carro aguenta.ate nos precisamos ir au medico e tomar cuidado com certas coisas certo.obs: ja pensou se todo mundo gostase da fiat como eu,so existiria a fiat e pessoas para elogiar,e não teria pessoas pra critidar

    ResponderExcluir
  44. ESSE PRETENSO CLASSIFICADOR DE AUTOMOVEIS PELOS TERMOS DA "CLASSIFICAÇÃO", NEM ESCREVER SABE!
    TALVEZ POR ESTE MOTIVO E FALTA DE ESTUDO ESPECIFICO, FALTEM-LHE AS CONDIÇÕES PARA QUE DEIXE DE SER APENAS MAIS UM PALPITEIRO.

    ResponderExcluir
  45. Mal informado. Foi consumido pela grande mídia. Deve ser daqueles que fuma maconha dirigindo. Um desastre.

    ResponderExcluir
  46. daniel vc deve se sócio majoritário da petrobrás pra aguentar a manutenção de tantos fiats...FIAT: CARRO FRACO,INCONPETENTE,APÁTICO, TORTO..é lider de vendas por causa d edesavisados igual a vc.. que é carentão e gosta de ir tomar um chimarrão ou um café com os mecânicos..quando nascer seu filho,ou neto que seja.. seu mecânico que vai batizar..aproveita pro padre benze e ebenze forte porque com todos esses fiats juntos só papa bento 16 mesmo kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  47. Endosso o que diz o Wagner,
    Fiat além de fraco incompetente e apático, é beberrão.

    ResponderExcluir
  48. O autor do topico é um filho da puta que nao entende nada de carros.

    ResponderExcluir
  49. ja tive uma poprada de fitinho e nunca tive problemas , ja um passat que tive quase me quebrou tinha que trabalhar de dia e ainda fazer um bico a noite para manter esse carro , o dia que consegui vender soltei uma caixa de foguetes e gritei graças a deus!!!!!

    ResponderExcluir
  50. Isaias, como pode sair tanta besteira de uma boca só? Carros ruins para uns, são bons para outros, já tive Parati, Gol, Corsa, D-20, Pampa, AERO WILLYS e TENHO DKW Vemaguet(não Fiorino como alguém escreveu), Saveiro, Fiesta e C-10. Todos eles tem seus prós e contras. Só falta você dizer que SUA PARATI é o melhor carro do mundo, tenha dó!

    ResponderExcluir
  51. Gostei dos comentários foi a minha divesão de domindo,
    kakakakak,mais o fiat 147 ninguem merece

    ResponderExcluir
  52. ISSAIS

    SINCERAMENTE DE AUTOMOVEIS TU NAO SABE NADA,MAIS NADA MESMO,FICA NO TEU PLAYSTATION Q VC GANHA MAIS.[PARATI E CARRO,FAÇA MEU FAVOR]

    ATTE ERNESTO,

    ResponderExcluir
  53. Dei muita risada com seu post,até qu foi engraçado, principalmente coisas do tipo: "HEMOCINÉTICA","FAÇA MEU FAVOR" ,"Gordini com 31 cv" etc.. ...mais então, você não sabe nada sobre carros, e parece dizer sobre os piores carros brasileiros de todos os tempos, quando na verdade ataca covardemente os antigos..?! De todos os tempos? cade o Marea?(correia dentada 500,00 troca) Gol?(só presta motor e câmbio) etc etc... se eu estiver errado me corrijam e falo do gol porque tive 9 modelos diferentes do 1.0 CHT até o GTI todos a mesma coisa; Só motor e câmbio, sem mais.

    ResponderExcluir
  54. Tive aquele Gol geração III, 1.0 e 16 v, que pra mim foi o maior "fiasco" da VW nos últimos anos. Painel "casca de ovo" e o motor de fazer vergonha.
    Mesmo com todas as revisões em dia, o negócio dele era uma oficina. Por ironia, um Fiat Uno Mille antecessor ao Gol, só foi para oficina trocar a correia dentada, mesmo assim, porque ia pegar estrada.

    ResponderExcluir
  55. Cara, tu não entende muito de carro, cada mancada! Melhor ficar em silêncio do que falar merda sobre o o que não se conhece. Se liga!

    ResponderExcluir
  56. Cara vc sabe qntos Km/l rodava uma "DKV".
    Melhor vc só postar sobre pipoca.

    ResponderExcluir
  57. egondobler@gmail.com12/04/2010 22:27

    Realmente a falta de cultura, somada a desinformação = Comentario... acima.... ??
    A robustez era a primeira qualidade do DKW que abastecido com a mistura de 40/1 e bem regulado branqueava o descarga com nivel de emissão dentro da normalidade para os padrões da época, tive varios DKW, espaçosos e econômicos, (14,8 km/l na estrada) seu espaço interno assoalho sem túnel, tração dianteira, e sua simplicidade mecânica fizeram escola.
    Hoje sou proprietário de um belcar Rio que anda garboso e sem fumaça quase cincoentenário co a maioria de seus componentes originais, os automóveis atuais são bons, mas esta evolução teve um início... e no Brasil foi o pioneiro DKW, muito respeitado pelas pessoas aculturadas pela história do nosso automobilismo.

    ResponderExcluir
  58. O GOL G5 E A NOVA VERSAO DO FIAT 147 OS DOIS NAO SAIEM DA OFINA

    ResponderExcluir
  59. fomos cobaias de testes com essa coisa chamada 147, só pela quantidade de gente que postou aquí falando a realidade sobre esta pequena usina de defeitos, dá pra constatar que era uma porcaria mesmo. O motor não tinha nem espaço para o mecânico trabalhar (quando o mecânico olhava e via que era um 147, já vinham reclamações do tipo: "Deus me livre", "pago pra não consertar essa coisa"). Quanto a manutenção preventiva, vale dizer que já conhecí pessoas que tiveram problemas com os primeiros 147 (de 77 a 79)mesmo antes da primeira revisão, apresentavam superaquecimento, problemas de cambagem, sem falar na parte elétrica. Enfim, o 147 era uma "bomba" sobre rodas.

    ResponderExcluir
  60. se algum otario quiser doar seu Lada Laika pra mim eu aceito, pode me xingar de burro, idiota, otario...

    me encontre nesse e-mail
    a_berger_biker@yahoo.com.br


    e peço um laika pois sei que nivas não são mais "doados" por "otarios".

    ResponderExcluir
  61. Pior que o fiat 147,só o fiat Elba e eu tive os dois.Espero ir para o céu quando morrer porque paguei meus pecados.
    sou FIATFÓBICO

    ResponderExcluir
  62. Apenas para informação, os veículos DKW/Vemag representaram uma revolução na época. Espaço, economia, força, simplicidade, um grande diferencial. Um motor sem válvulas, sem bomba d'água, sem necessidade de óleo no cárter, pois a lubrificação provinha de uma mistura de 40 l de gasolina para 1 litro de óleo, roda-livre, tração nas 4 rodas (p/ o candango), uma correia apenas que ligava motor/alternador ou gerador/refrigeração do motor, entre outras "pequenas maravilhas"

    ResponderExcluir
  63. Uma coisa eu me pergunto: se o Fiat 147 é tão ruim assim, porque será que ainda existem tantos rodando?

    ResponderExcluir
  64. logo se percebe que voce pode entender e gostar de qualquer coisa, talves até de homem, menos de automovel, um sujeito que gosta de carro ultra pequeno e ultra economico e possivelmente ultra barato não pode entender nada mesmo, porque qualquer um sabe que o que é bom gasta muito, custa caro e normalmente é grande e muitos até bastante poluidores como os grandes v8 americanos.

    ResponderExcluir
  65. vai falar de novela... pois de carro, vc não entende nada!!!

    ResponderExcluir
  66. voces reclamam do fiat isso é porque nunca teve um vectra 97, saco sem fundo vive mais na oficina que em casa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém lembrou do escort 97 zetec, o qual tenho um "lindissimamente" com o câmbio quebrado na garagem, porque desisti de ficar mandando essa porcaria para oficina, deveria ter alguma lei para punir as montadoras, ah sim, tem tambem o Fiat TIPO( eca).

      Excluir
  67. Todos carro 0Km é bom ... ele vira bomba
    por culpa do dono que não conhece manutenção
    P-R-E-V-E-N-T-I-V-A.

    Daqui a 10 anos vai ter um post igual a esse
    falando de gol chaleira / corsa 1.0 / ford ku
    etc ...


    Abraço

    ResponderExcluir
  68. Você não sabe o que está dizendo. Na indústria soviética tudo era projetado para durar cerca de 30% a mais, o Lada Laika não é uma excessão. Se eu um dia tiver a sorte de comprar uma Laika nunca mais vou querer outro carro.

    ResponderExcluir
  69. Pois eu tive um Laika e ele é mais fraco do que todas as porcarias que já foram vendidas por aqui.

    ResponderExcluir
  70. po meu oq vc tem contra o dkw vemag ele corre mais que um opalla e tem apenas 3 cilindros

    ResponderExcluir
  71. Pessoal, não falo mal de carro de ninguém, apenas vou falar do meu. Comprei um Fiat Punto 2011 1.6 16V e-Torq, sei que precisei ir á concesionária várias vezes por problemas no módulo de subida dos vidros dianteiros e traseiros ( umas três trocas), o banco traseiro apresenta um ruído que estou desistindo de tentar resolver, pois já trocaram as travas, usaram uma fita de isolação acústica, alinharam o pino que realiza o travamento, ao examinar pessoalmente percebi que as peças são plástico e metal, ou seja , acho que não foi a melhor escolha pela Fiat.
    Finalizando, o consumo que verifico na Internet ou revistas como 4R, informam um redimento que não acredito ser possível alcançar, tentei andar igual a um "Tiozinho", mas não adiantou nada, os números reais para ter idéia são:
    Alcool: 5,8 Cidade
    8,5 Estrada
    Em minha concepção o carro é bem gastão !!!

    ResponderExcluir
  72. o tl a fiat 147 aeroiles e a dkv são carros boms meu pai ga teve eles e são carros legais vai tomar no cú

    ResponderExcluir
  73. vai se fude!!! fica ai falando mau dos carros!!!! é vc deve ser maior cupim de carro doido... eu tenho um 147 e nao tenho tantos problemas assim seu filha da puta!!!!...... sou Felipe Rocha de Souza se quizer descutir comigo so me add no orkut que vou a traz d vc seu pela saco!!!

    ResponderExcluir
  74. Com liçensa, tenho uma pequena observação pra Faser sobre o que vc escreveu:

    Pau----No---Seu---Cú---pra o que vc pensa...

    ResponderExcluir
  75. nao deixe de fora o gol 16v ninguem quer um dos carros mais problematicos que eu ja tive e para vender nem uma garagem aceita

    ResponderExcluir
  76. isso eu concordo contigo e um lixo mesmo

    ResponderExcluir
  77. isaias, vc não sabe NADA de DKW meu caro! Certamente jamais chegou perto de um. Aprenda antes de escrever bobagens, tenho um Belcar 1000 1964 que é econômico, solta pouca fumaça, anda bem, é espaçoso (cabe cinco pessoas), como todos os demais, aliás. Vc é um idiota

    ResponderExcluir
  78. Meu ,tu cagou na passoca com esse post. E o pior e que tu não tem a hombridade de se retratar, fica jogando desculpinhas de ecologicamente correto e tralala... Meu a industria automotiva ta pouco se fodendo se o carro e ecologico ou não e isso e fato. Eles ja detem a tecnologia hibrida e eletrica ha pelo menos 10 anos e por que ainda insistem nos derivados do petroleo ??? Por que voce acha que os Estados Unidos so interem em conflitos no oriente medio com tantas guerras civis e genocideo na africa ??? Te respondo.. Dinheiro
    Se liga, antes de abrir post pesquisa todas as situaçoes das epocas em questao antes de falar bobagens.

    ResponderExcluir
  79. Carro nessecitade cuidados manutenção e ser conduzido por motoristas competentes ,estruidos com a maquina agora si u fiat 147 num for um bom carro pra vc amigo compra uma carroça e um burro mesmo assim vc tera qui fazer a manutenção Otarios!!!

    ResponderExcluir
  80. quanto lixo li acima mas uma coisa e certa fiat 147 não e carro

    ResponderExcluir
  81. É FATO QUE UTIMAMENTE A VOLKS DÁ MUITO MAIS MANUTENÇÃO QUE A FIAT, EU MSM COMPREI UM PALIO SEMI NOVO, 2010 ELX 1.4 FLEX JA RODEI 25 MIL KM E NADA DE DEFEITO, NENHUM MSM SÓ VOU A OFICINA DAKI A UNS 30 MIL RODADOS P TROCAR A CORREIA KKK. MEU PAI COMPROU UM GOL G5 ZERINHO E JÁ FOI VARIAS VEZES NA OFICINA, TROCOU OS QUATRO ROLAMENTOS, UMA MANGUEIRA DE AGUA ESTOROU DO NADA. ELE DISSE QUE DEPOIS DESSA SÓ FIAT MSM, BOM MOTOR, VARIOS OPCIONAIS A MAIS. ESSE POST RENDEU MSM DE 2008 A 2012 KKK NAUM ACHEI TAO RUIM, SÓ A SUA OPINIÃO SOBRE A FIAT QUE É INFUNDADA!

    ResponderExcluir
  82. Realmente esse post está rendendo.Afim de ajudar a todos digo que não existe CARRO RUIM e sim DONO RUIM(MÃO FECHADA) e MECÂNICO RUIM(GATILHEIRO) ou o pior OS DOIS JUNTOS.Os fabricantes de automoveis colocam alguns carros de toda a sua linha para rodar por aproximadamente 100,000 KMS afim de verificar os desgastes dos mesmos,por isso existe a tabela de manutenção preventiva, pois devido à esses testes eles sabem quando determinadas peças deverão ser substituidas.O carro ideal teria que ter um motor 2 tempos refrigerado à ar, com injeção eletronica e suspensão de fusca.Aí sim teriamos um carro de baixa manutenção.Só que isso não interessa aos fabricantes, pois tudo o que é poduzido atualmente segue a regra da OBSOLESSENCIA PROGRAMADA, que é o que faz a economia girar.ABÇ à todos

    ResponderExcluir
  83. Cara que mancada ei falar que a kia besta e um lixo, eu tenho e digo ganho muito mais dinheiro com ela doque com a minhas duas sprinter logico tudo vai da manutenção não e o carro que não presta sim o brasileiro que e muito relaxado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luciano. Também concordo que a kia besta é um ótimo carro, no entanto, estou tendo problema de superaquecimento com a minha. Já coloquei gel no ventilador, já fiz a limpeza do radiador umas 3 vezes e quando penso que o problema está resolvido, volta a aquecer. Isto ocorre esporadicamente, ou seja, às vezes não aquece e qdo eu menos espero o problema retorna. Tem alguma dica sobre o assunto? Obrigado!! Junior

      Excluir
  84. desculpa ai gente, mais nao concordo, revisoes hj todos os carros tem q passar, no caso do 147 era um dos primeiros co mais tecnologia, esquecem do fusca, brasilia, q gastam muito e quebram muito tbm, mais como brasileiro leva em consideracao a manutencao barata e carro movido a oleo de cozinha, ai fica tudo certo, mais se somar, sai caro e muito. Garanto q um 147 é muito menos problematico q fusca, já tivemos tanto um como o outro, e me desculpem os amantes da VW, mais como caiam de qualidade, bate tudo, desde novo....com 2 anos apresentam serios ruidos e fora materiais tais como paineis trincados, e muito ma qualidade de acabamento.

    ResponderExcluir
  85. quanta falta do q fazer!!!

    ResponderExcluir
  86. Boa noite senhores, concordo com quem está postando a favor do 147. qual é o carro que o brasileiro gosta? é o carro economico que nem o uno, com o conforto do rolls royce, que ande como uma ferrari e que tenha a manutenção de uma honda biz... assim até eu quero.
    O 147 na época era novo em tudo. design italiano, motor a alcool, 1.0 e motor transversal. foi considerado uma porcaria porque os mecanicos só enxergavam ou o motor em linha ou na traseira do carro. muitos mecanicos da epoca levantavam o capô do carro e abaixavam logo depois falando: "eu não sei mexer nisso"; pra virar "porcaria" é um pulo... mas todo mundo se esquece que ele foi o primeiro motor 1.0 do brasil, o primeiro motor transversal do Brasil (sem ele estariamos com motor de opala ou de fusca até hoje), foi a primeira picape baixa do brasil (alguem aqui gosta de picape? agradeça ao 147). então antes de falar asneira. informe-se. abraço

    ResponderExcluir
  87. tenho uma towner 1995 original motor 0.8, a 6 anos nunca me deu problema manutençao barata e super economica esse idiota não entende nada de acrros.

    ResponderExcluir
  88. pedro ribeiro07/11/12 16:21
    tenho uma towner 1995 original motor 0.8, a 6 anos nunca me deu problema manutençao barata e super economica esse idiota não entende nada de acrros.

    ResponderExcluir
  89. pedro ribeiro07/11/12 16:21
    tenho uma towner 1995 original motor 0.8, a 6 anos nunca me deu problema manutençao barata e super economica esse idiota não entende nada de carros ............................

    ResponderExcluir
  90. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  91. Meu pai teve 3 Fiats 147, nenhum deles deu tanto problema quanto o Palio 2004 que ele pegou 0km.

    ResponderExcluir