Pesquisar

23 de out de 2008

Albatroz, o visionário avião de Júlio Verne Exterminador do Futuro.

Depois que os primeiros objetos voadores mais pesados do que o ar conseguiram voar com sucesso, a grande metáfora das batalhas estelares, estações espaciais e navios voadores, se tornou possível. Mas, e antes disto? Júlio Verne, impossibilitado de se aproveitar de metáforas ainda não existentes, criou a sua própria, revolucionando o mundo com suas visões, que resultaram no nascimento da ficção científica.


Em 1880 nasceu o navio-voador Albatroz no contexto do livro “Robur o Conquistador". Nesta obra, Júlio Verne abandonou o seu viés otimista sobre o futuro e expressou seu ceticismo sobre o amanhã da humanidade, principalmente pelo uso mortal que ela daria aos futuros aparatos tecnológicos.

A máquina voadora concebida por Júlio Verne leva pânico as moradores de cidades de vários países, numa espécie de caricatura dos líderes europeus que acabaram deflagrando a primeira guerra mundial.
Os Navios Voadores que insuflaram a fantasia das cabeças vitorianas são umas das preciosidades históricas mais fascinantes que existiram, principalmente as aeronaves dotadas de hélices horizontais. Este detalhe estrutural do Albatroz de Júlio Verne, nos faz pensar que o primeiro dirigível a ser sonhado no apagar das luzes do século XIX, foi um helicóptero.
O modelo acima foi inspirado no Albatroz de “Robur o Conquistador de 1896” e na sequência, o livro “Mestre do Mundo, de 1904. Esta aeronave mais leve do que o ar foi a estrela do filme homônimo “Mestre do Mundo” de 1961, adaptado para a tela grande por Richard Matheson, cujo elenco foi encabeçado por Vicente Price, que encarnou Robur o gênio louco e capitão do Albatroz.


Outro modelo inspirado no filme Mestre do Mundo, substitui os frágeis suportes das hélices por robustas torres metálicas, mais ao gosto do estilo pesadão SteamPunk. O modelo abaixo é tributário mais fiel da concepção original de Julio Verne, com suas finíssimas hastes sustentadoras de cada uma das 37 hélices, porém, apesar da concepção mais retrô, este desenho insinua uma aeronave mais pesada do que o ar – o que a torna muito mais visionária.


Vista do convés do Albatroz. Foto: Vernebooks.

Fontes:
Space War: Weapons.
Robur o conquistador.

4 comentários: