Pesquisar

21 de mar de 2009

Carros de Fórmula 1 abandonados, isto é possível?

Os carros mais desejados do mundo são os bólidos da Fórmula 1. Como um exemplar usado de uma destas máquinas lendárias ultrapassa facilmente a cifra de um milhão de dólares, seria possível encontrar um saco de dinheiro destes abandonado no mato, ou enfiado num galpão empoeirado?

A foto a seguir é do carro de Michael Schumacher pilotado durante o Grande Prêmio de Fórmula 1, acontecido no circuito de Suzuka em 8 de outubro de 2006 no Japão. Ele tem a aparência de ter sido abandonado no mato.
56782875PG008_F1_Grand_Prix

Mas, espere aí! Nesta outra foto aparece ao lado do maquinão a caminhonete que foi usada para transportar o piloto Schumacher de volta aos boxes, pois o motor do carro quebrou no GP do Japão de 2006.
56782875PG007_F1_Grand_Prix

Pegadinha do malandro! Ninguém abandonaria no meio do nada um carro valiosíssimo do campeoníssimo Michael Schumacher, pois o plano geral da terceira foto mostra que a equipe de resgate está ao lado da Van, em prontidão esperando a chegada do guincho.
56782875PG009_F1_Grand_Prix

Em nenhum lugar do mundo alguém abandonaria um carro F1, exceto no Brasil. Numa reportagem gravada para ESPN em 2005, o repórter Flávio Gomes foi à caça do primeiro carro usado pelo Rubinho Barrichello, uma Jordan 1992 encontrada numa estranha construção em forma de castelo localizada em Paracambi no Rio de Janeiro.
Jordan do Barrichello 1
Barrichello nos boxes da Jordan.

Não se sabe até hoje que fim levou o raro exemplar dado ao Rubinho e que depois seguiu os caminhos da vida. O certo é que brasileiro é louco porque joga dinheiro fora. Guardando as devidas proporções entre as figuras do Rubinho e do Schumacher, em 2007 apareceu o anúncio de venda de um lote de carros F1 pilotados pelo alemão. O preço dos 4 carros, que não podiam ser vendidos separadamente era de 6,5 milhões de dólares. Dois dos carros eram Benettons dos anos de 1991, uma Benetton de 1994 e uma Ferrari de 2002. Cada exemplar custa aproximadamente 1,6 milhões de dólares.
Jordan do Barrichello 2
Rubinho Barrichello pilotando o Jordan em 1992.

Descontando a diferença entre a fama do Rubinho e a lenda do Schummi, poderíamos estipular o valor da F1 Jordan de Paracambi em torno de 600 mil dólares, o que seria um preço bastante razoável no mercado internacional de carros exóticos.

Vídeo da primeira parte da caçada ao Jordan do Rubinho perpetrada por Flavio Gomes. Através dele aprendemos que o Brasil é realmente um país diferente.


Fontes:
Fotos da F1 do “Schummi”: Day Life.
4 Carros do Shummi à venda no F1 Fanatic.
Fotos da Jordan 1992: Speedracing.

9 comentários:

  1. Sem comentário

    ResponderExcluir
  2. Que mentira...
    Aquelas fotos sao de 94 e 95 (respectivamente), que ilusao...
    E mais, Barrichello iniciou a carreira em 1993. Quem correu em 1992 foram Mauricio Gugelmin e Stefano Modena...
    Muito sem noçao...

    ResponderExcluir
  3. huashiashiasuhaius Osama patrocinava o carro.... olha , da pra ver em 3:48

    ResponderExcluir
  4. Se o carro do rubinho tivesse no Rio,os bandidos teriam levado ou pro desmanche ou venderiam!

    ResponderExcluir
  5. Que bando de burros!!!
    Retardado o carro era chassi 1992, depois ele estreou o modelo 1993 sua mula!!! E as fotos ele usou como modelo pq o carro de 1993 a 1995 eram muito identicos!
    Nossa cara...

    ResponderExcluir
  6. seu imbecil de merda ,,,,,vai estuda um pouco mais sobre f1

    ResponderExcluir
  7. Nossa, que erro grave do Flavio Gomes e de alguns desinformados daqui.
    Para quem não sabe, os carros são projetados com cerca de 1 ano a 6 meses de antecedência.
    O Chassis em questão, corresponde a temporada de 1994, mas havia sido homologado com uma numeração de final "...1992". Mas isso não tem nada a ver com o ano e sim uma pura coincidência do ano com a numeração do chassis.
    O Flavio Gomes cometeu um pequeno engano, que infelizmente, está gerando discórdia entre pessoas mal-educadas (poucas) que tem mania de querer saber mais do que as outras.
    As informações sobre "que fim levou" certos carros são tão vagas, que em vez de se ajudarem, acumulando dados, não, ficam se bolinando, como viboras. Uma pena.
    Marcio Marques
    Historiador de corridas
    marciomarques_f1@hotmail.com

    ResponderExcluir
  8. seu noob vc sabe merda nenhuma de f1 vai no google pra enter melhor a f1

    ResponderExcluir
  9. vai ve que esse cara nasceu no ferro velho

    ResponderExcluir