Pesquisar

7 de mar de 2009

TOP 10 Onomatopéias do Batman 1966.

Uns argentinos malucos resolveram fazer um levantamento genial sobre as ocorrências de todas as onomatopéias usadas na série televisiva de 1966 do Batman. E eu me dei ao luxo de selecionar da tabela deles os sons mais usados ao longo dos dois anos em que a série foi produzida.


A opção pelo uso de onomatopéias se deveu por alguns motivos:

1- A série foi rodada com orçamento baixo, o que a situa ao nível das produções Classe “B” (Vale a pena lembrar que o Batmóvel foi conseguido às pressas graças a adaptação de um carro-conceito futurista, o Lincoln Futura da Ford.);

2- Os produtores da série quiseram manter alguma vinculação com os quadrinhos e preservaram desta forma um pouco do espírito dos balões característicos do HQ, além de prestarem uma óbvia homenagem à Arte POP;

3- Inicialmente a ilustração do som era feita diretamente nas cenas através da sobreposição dos gráficos no filme. Porém, isto não durou muito devido ao custo de tal processo: como naquela época não havia computador, o trabalho tinha que ser feito numa combinação de trabalho de câmara e trabalho gráfico. Então, finalmente os produtores decidiram que era muito mais conveniente não sobrepor os gráficos onomatopéicos às cenas em movimento e sim cortar o filme para inseri-los. Este foi o recurso mais usado e o que ficou na imaginação das pessoas que se lembram do saudoso Batman barrigudinho de 1966;

4- As cenas de luta eram muito toscas, assim como o resto dos “efeitos especiais”. Assim, ao terem optado exibir os gráficos substituindo o momento exato do impacto de socos e pontapés, os diretores esconderam a extrema tosquice de socos que passavam a 1 metro da cara e de pontapés que chutavam longe do alvo.

Findo o papo, vamos às onomatopéias enumeradas de acordo com o número de ocorrências contadas ao longo de todos os 120 episódios da série produzida entre os anos de 1966 e 1968. Ufa, deve ter dado um trabalhão!

1- KAPOW! 50 vezes.
1-Top 10 Onomatopéias do Batman 1966 KAPOW!

2- POW! 49 vezes.
2-Top 10 Onomatopéias do Batman 1966 POW!

3- BOFF! 43 vezes.
3-Top 10 Onomatopéias do Batman 1966 BOFF!

4- ZAP! 42 vezes.
4-Top 10 Onomatopéias do Batman 1966 ZAP!

5- SOCK! 41 vezes.
5-Top 10 Onomatopéias do Batman 1966 SOCK!

6- BIFF! 34 vezes.
6-Top 10 Onomatopéias do Batman 1966 BIFF!

7- OOOOF! 33 vezes.
7-Top 10 Onomatopéias do Batman 1966 OOOOFF!

8- SPLATT! 32 vezes.
8-Top 10 Onomatopéias do Batman 1966 SPLATT!

9- CRASH! 31 vezes.
9-Top 10 Onomatopéias do Batman 1966 CRASH!

10- BAM! 31 vezes.
10-Top 10 Onomatopéias do Batman 1966 BAM!

Fontes:
Tabela de ocorrências de Onomatopéias na série televisiva do Batman de 1966.
Batman Graphics.
Onomatopéias do Batman.

10 comentários:

  1. Muito interessante, seriado antes considerado uma heresia, hoje clássico, parabéns pelo artigo.

    ResponderExcluir
  2. Daniel garcia15/10/2009 12:36

    é eu nunca vi os seriados antigos que tinha, essa onomatopeias mais agora me deu vontade apesar que deve ser um pouco chato!

    ResponderExcluir
  3. ô meu... ai não estão todas onomatopeias do seriado nãO! tem muito mais coisa.
    pesquisa ki vc acha.

    ResponderExcluir
  4. Você deve estar me tomando por burro. Logicamente que pesquisei, tanto que citei as fontes. Trata-se de centenas de onomatopeias, que se você tivesse prestado atenção no texto, veria que aborda apenas as 10 de maior ocorrência.

    ResponderExcluir
  5. vc deveria assistir a serie antes de publicar idotices

    ResponderExcluir
  6. não foi o blog q pesquisou ô ameba .. foram "uns argentinos malucos" ..

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Produção B? Produção barata? De nenhuma maneira! Só a Batcaverna do seriado de 1966 custou na época, para o episódio piloto, US$ 800 mil, o que equivale hoje a US$ 6 milhões. Para ter-se uma comparação, Perdidos no espaço/Lost in Space é considerado o programa de TV com episódio piloto mais caro, incluindo a construção de uma Jupiter 2 em escala natural. No entanto, o episódio piloto custou US$ 600 mil, menos que a Batcaverna de 1966.

    Mais sobre em meu blog:


    http://meumundodebrinquedos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir