Pesquisar

23 de mar de 2009

O estranho avião de asa em forma de anel elíptico.

Na Bielorússia os engenheiros aeronáuticos inovaram no desenho de um avião em que as asas tradicionais foram substituídas por um anel em forma de elipse. Um dos benefícios obtidos por este tipo de estrutura, quando comparados ao desenho clássico do avião monoplano ou biplano, é a menor área lateral ocupada, o que significa menor volume ocupado no hangar, que redunda em menor custo de armazenamento.

A outra vantagem alegada é a maior resistência estrutural, pois a figura geométrica da elipse (a mesma do ovo) é mais tolerante a choques, turbulências e incidentes em solo. Ademais, como se pode notar pelas fotos, a espessura da asa pode ser mais estreita, o que customiza a fabricação. Mas a economia não para por aí, porque a eliminação do fluxo parasita de ar (arrasto) nas extremidades das asas, um efeito comum observado nos aviões tradicionais, acarreta uma economia de 30% de combustível em relação a eles.
Pena que a idéia não seja copiada no resto do mundo, talvez porque seja aplicável somente a aviões pequenos, ou pela dificuldade de mudança dos paradigmas na indústria aeronáutica. A verdade é que a economia nesta área tem que ser buscada a qualquer custo, sob pena de redução drástica da atividade aérea em virtude da crise energética e financeira vivida no planeta.

Via [Englishrussia]

3 comentários:

  1. Olá, me chamo Wellington estou fazendo uma dissertação de mestrado sobre cônicas e gostaria muito colocar a imagem do avião com asa elípticano meu trabalho. esta imagem é de domínio público? Há a possibilidade de liberação da imagem? Ficarei muito feliz se eu puder utilizá-la. Desde já, agradeço!

    ResponderExcluir
  2. Wellington, é de domínio público. Se você citar o Blog, melhor ainda.

    ResponderExcluir
  3. Parece uma boa idéia, mas como aparece em muitos lugares, postadas as vantagens, fazendo o aparelho (não só esse, como muitos), mas os defeitos deixados de lado, ficando a idéia de um bom projeto, ignorado por burrice dos outros...
    Mas como a história da aviação já mostrou, nem sempre o que parece bom, realmente é bom, por mais que os que gostaram possam querer.

    ResponderExcluir