Pesquisar

30 de mai de 2008

O que é nomofobia?


É o termo inventado pelos ingleses reunindo as palavras no+mobile+fobia = fobia causada pela falta de celular (mobile em inglês). A perda da conectividade pode gerar nos nomofóbicos taquicardia, suores frios, dor de cabeça, sensação de nudez. Nas ruas se percebe que a nomofobia pode estar configurando uma síndrome.

Uma síndrome é integrada por um conjunto de sintomas. Observo em diferentes lugares um dos sintomas mais evidentes: a compulsão. Os compulsivos não conseguem passar alguns minutos sem dar uma olhadinha no seu celular, não importa o lugar onde
estejam, cinemas, teatros, restaurantes, momentos de lazer e... também na transa.
O nomofóbico pode ser diagnosticado quando:

- jamais desliga o celular;

- abandona tudo que está fazendo para atender o celular;

- não carrega o celular nem na bolsa e nem no bolso, só na mão;

- num intervalo de 10 minutos, consulta umas cinco vezes o celular;

- interrompe a relação sexual para atender o celular – isto prova que o compulsivo nomofóbico passa por cima do maior prazer do mundo (depois da excreção) – isso pelo menos foi válido antigamente na era A.C. (Antes da Conectividade);

- nunca esquece o celular e se o faz, volta para casa de onde for para buscá-lo;

- aboliu a leitura de livros nos intervalos das viagens e lazer nas horas vagas, porque as substituiu pelo futricar incessante no pequeno tecladinho jogando, ouvindo mp3, navegando na web, mandando emails e disparando torpedos;

- sente as mesmas vertigens quando perde o celular, ou acaba a bateria, que as pessoas sentiam antigamente quando perdiam a carteira.

As companhias fabricantes de aparelhos, de olho no cativo mercado nomofóbico, estão pouco a pouco eliminando o botão de desligar. Notem que o botão está cada vez menor e mais difícil de ser acionado, até o seu desaparecimento por completo. Os fabricantes trabalham incansavelmente para aumentar o tempo de duração das baterias, que já duram semanas, que poderão durar meses e quiçá anos.

Bem, mas qual é o problema de ser compulsivo? É simples, toda a tecnologia moderna foi inventada para ajudar o homem a viver melhor, para teoricamente libertá-lo de tarefas pesadas e repetitivas, para que ele pudesse exercer a sua excelência, que é a libertação do espírito, para que pudesse empreender vôos filosóficos ao rumo do embate com as questões do ser.

Que diriam os antigos gregos, se soubessem que o homem moderno não passa de uma toupeira escravizada aos aparatos tecnológicos que foram justamente criados libertá-lo?

Telefonia celular, síndrome, filosofia, livros, leitura, nomofobia, nomofóbico

Nenhum comentário:

Postar um comentário