Pesquisar

9 de jul de 2008

Quem comenta em Blogs?

Não gosto de escrever sobre mecânica de blogs para não cair na sanha dos radioamadores, que ao falarem somente sobre antenas, perdem o foco da sua atividade fim. Um grande número de Blogs sobrevive falando mais sobre blogs do que produzindo conteúdos que ajudem o leitor comum.
Na arena dos bastidores bloguísticos, há muita gente grande metendo a colher, numa briga de cachorro grande. Então, mesmo me restando poucas possibilidades de prosperar em assuntos tão trilhados, não posso me furtar de abordar o problema dos comentários, já que todo o blogueiro, mesmo desejando ardentemente um enxame de comentários, na prática move mundos e fundos para bani-los.

Na maioria das vezes os comentários em blogs são movidos por desejos egoístas: seus autores são blogueiros em busca de backlinks.

Por que um camarada, que talvez nem tenha gostado tanto do texto, perde seu tempo escrevendo alguma coisa que vá um pouquinho além do “gostei muito do seu post”?

Vejo que o leitor comum bate com o nariz em portas que lhe impedem de comentar com assiduidade, eis algumas delas:

- a tradição lusitana não-debatedora. Não é por acaso que o Brasil é o maior país positivista do mundo, não é coincidência que a nossa bandeira esteja maculada pela máxima positiva da “Ordem e Progresso”. Ora, o positivismo Comteano foi o maior movimento anti-debate a abalar os alicerces da ciência. Até hoje em nome da Ordem, não discutimos nem debatemos, porque ansiamos atavicamente o consenso burro. Assim, não podemos esperar grandes expansões discursivas da clientela lusófona, já que o não-debate está inserido no âmago da nossa natureza portuguesamente avessa à discussão;

- CAPTCHA. A maioria dos leitores não é afeita a destrinchar as armadilhas armadas pelos blogueiros para evitar robôs de disseminação de SPAMS. Na tentativa de barrar o acesso automatizado de spammers, pentelhos, trolls, ogros e xingadores compulsivos, os blogueiros interpõem os famigerados CAPTCHAS, letras e números que deve ser reconhecidos e digitados pelos leitores em caixas de verificação.
Realidade: os leitores comuns, nada afeitos aos mistérios internéticos, saem do blog sem comentar, mesmo que tenham querido fazê-lo, por simples incapacidade de entender o processo de preenchimento do CAPTCHA. O caso da complexidade do CAPTCHA exigido pelo site de compartilhamento de arquivos RapidShare é um exemplo crasso de como se pode chegar à burrice da exploração máxima dos limites da inteligibilidade humana;

- moderação. Quando não apelam para os CAPTCHAS, os blogueiros recorrem à moderação, quando o pobre usuário é comunicado que o seu humilde comentário vai para uma espécie de purgatório, de onde sairá quando for aprovado pela onisciência do webmaster.
Confesso que deixei de comentar no Site Observatório da Imprensa quando eles endureceram demais os critérios para os comentadores. Para mim a gota d’água foi quando eles passaram a exigir que os comentários fossem encaminhados através de email.
Lição: quanto mais dificuldades o site interpõe, menos leitores comuns conseguirão romper as barreiras e expressar suas opiniões;

- falta de liberdade ao leitor comum. Tenho uma predileção pelos blogs que me permitem comentar “Just-in-time”, no justo momento, sem moderação, sem CAPTCHAS, sem nhém, nhém, nhém de qualquer natureza e julgo que o meu gosto pessoal é o mesmo do internauta comum, aquele que se alegra por ter conseguido simplesmente acessar alguma página;

- cadastramento prévio por medo dos comentadores anônimos. Alguns serviços de Blogs exigem que o comentador se cadastre previamente no Site para postar comentários. Destes servidores eu fujo como o diabo foge da cruz. Acho que é uma tremenda picaretagem exigir um cadastro do Internauta para postar um relé comentário. Os únicos sites que têm direito a fazê-los são os pornográficos, mas por não saber qual é o comportamento do público onanista, típico deste tipo de sites, não me cabe opinar sobre seara alheia;

- ignorância dos internautas. Os blogueiros têm a tendência de subestimar a ignorância dos seus leitores. A verdade é que um contingente enorme de novos internautas que aparecem todos os dias são incapazes de achar o botão "Leia Mais" dos posts incompletos, não conseguem visualizar o botão de comentários e se acidentalmente saem do blog, não atinam em retornar a ele, uma vez que para eles a Internet é um universo hermético e insondável.

Quando vejo posts de blogs famosos por aí ostentando 80 ou mais comentários, descubro que a esmagadora maioria (100%?) foi escrita por blogueiros. Ora, blogueiro comentando blogs de outros blogueiros vira algo parecido com os radioamadores falando horas sobre antenas, uma meta-narrativa exaustiva aparentada ao onanismo da clientela pornográfica.

Onde estará a escrita do leitor comum, que chega e sai silenciosamente sem dar o seu pitaco? Eis uma pergunta misteriosa que deixo para a blogosfera responder, se é que ela consegue responder alguma coisa.

Blogosfera, comentários, captcha, SPAM, leitor comum, internauta

6 comentários:

  1. Questão interessante. Vamos por partes, como de costume.

    Verdade, todo blogueiro reconhece imensamente o papel do backlink para seu recohecimento perante o mundo. Porque quanto mais links melhor, então por que não aproveitar um link de graça?

    Seria ótimo, mas infelizmente impraticável abandonar CAPTCHAs e moderação. CAPTCHAs, nem tanto, e no meu caso só fiz os meus por formalidades, ele não impede o comentário de chegar, só o atrasa. Quanto à moderação... nunca se está livre de spammers, e portanto nunca se deve baixar a guarda. Nos últimos quatro dias recebi nada menos do que 15 comentários com mais de 50 links em cada um. Se não houvesse moderação, estavam todos lá no site, sem nenhuma razão de ser.

    E, enfim, o que seria a interface de comentários perfeita? O mais próximo disso seria a interface do Wordpress, que tem uma caixa de comentários logo abaixo do texto e dos comentários já existentes. Até porque esta interface do Blogger de abrir uma nova janela para os comentários é sofrível...

    E a respeito dos links inencontráveis: qual seria a solução? Escrever tudo em fonte tamanho 72? Letras piscantes? Tons berrantes de cor, com setas e círculos? Não seria nada bonito, nem sequer confortável. Venhamos e convenhamos, não dá pra agradar a todos, então a gente faz só o mínimo pra não ficar com peso na consciência...

    E veja bem, eu nem preciso fazer backlink, os links pra mim já surgem naturalmente no seu blog. =P

    ResponderExcluir
  2. Em comparação com a interface hieroglífica do blogger, a do blog.guedesav é cristalina. Depois de anos de nerdisse perdida, pensando que todos vêem o mundo das janelas de igual maneira, descobro que o usuário normal recém ingresso na era digital tem imensas dificuldades de, pasme, rolar uma tela.
    E as dificuldades não se situam apenas nos usuários novatos, aluns que acessam internet há vários anos se esquecem dos truques de se arrastar por entre janelas, não sabem pesquisar na internet, não cadastram favoritos, não desenvolvem uma dimensão mínima do que seja brower, email, pop, java script, virus, spam, phishing, spoofing, backdoor, html, etc e tal.
    Mesmo os adolescentes digitais são burros como pedras quando se trata de voar um pouquinho mais além das teclagens MSN, scraps e língua miguxa.
    Quanto aos backlinks, só dou porque me rendo à sua sensacional capacidade reflexiva sobre a blogosfera, que vejo que muito dinossauro velho por aí gostaria de ter e não tem um vintém.
    À propósito, senti falta dos melhores touperísticos da semana...

    ResponderExcluir
  3. O tamanho do erro: O blogger permite duas interfaces de comentários: uma de janela inteira e outra, esta que eles chamam de popup. A verdade que eu não sei qual é a diferença, já que ambas tiram o usuário da janela do post.
    O blogger foi definitivamente desenhado por NERDS idiotas. Qualquer um fora do mundo NERD saberia que os comentários DEVEM OBRIGATORIAMENTE abrir na janela do próprio POST.
    Definitivamente a revolução NERD é uma merda!

    ResponderExcluir
  4. Verdade, o Blogger tem diversos erros de projeto, incluindo essa interface de comentários. Mas não culpe os nerds, eles também fizeram o Wordpress, que funciona muito bem, e um nerd criou o PbBlog, que eu uso e recrio com prazer. ;)

    E, falando em rolar tela, notei que o Blogpaedia apresenta seus artigos na íntegra na página inicial. Isso é bom, porque evita o problema do "Leia mais...", mas é ruim porque cria o efeito de "tela infinita", que é um pouco desconfortável pela imensa extensão da tela.

    Os melhores talpídicos da semana andam em baixa, mas idealmente voltarão nessa semana. Inclusive tem de voltar, porque o Cardoso escreveu um artigo ótimo que o Töpo quer me obrigar a indicar. =D

    ResponderExcluir
  5. Eh, eu comento ...
    mas nem sempre xD

    ResponderExcluir